segunda-feira, agosto 22, 2016

vocês vão ter que me engolir

Nessa olimpíada eu fiquei com dois discursos na cabeça e que são completamente opostos. Um é o discurso da Rafaela Silva, chamada de macaca e vergonha da família em Londres 2012 e que, quando ganha o ouro em 2016, faz um discurso muito duro. Está bem claro ali, ela lembra tudo o que disseram, dedica a medalha à família, e como pra bom entendedor meia palavra basta, o resumo de tudo é o dedo na cara de todo mundo. O segundo discurso é do Diego Hypólito. Chamado de viadinho em qualquer rede social que tenha, massacrado por ter caído em duas olimpíadas passadas e dessa vez quando ganha a prata faz um discurso apaziguador. "Obrigado, Brasil". Que Brasil? O Brasil que te xinga de viadinho? Rafaela e Diego foram para opostos. Confesso que sou mais a vibe da Rafaela, não dedico medalha a quem me escrotizou, mas entendo o Diego. Acho válido também. É o momento dele e se ele não guardou os maus momentos, que bom.

Tudo isso pra pra dizer que no penúltimo e último dia de competições tivemos duas vitórias maravilhosas. Futebol e vôlei masculinos. Neymar e Serginho. Dois discursos também opostos. Uma imagem de facebook chatíssima como todas que tem rolado: o "vão ter que me engolir" x "sou apenas o Sérgio filho da Dona Didi".

Antes é preciso reforçar que o racismo sofrido pela Rafaela e a homofobia sofrida pelo Diego são questões muito maiores do que as desconfianças sofridas por Neymar e Serginho. É preciso reforçar porque as pessoas estão meio burras, então nunca se sabe.

Voltando.

O Neymar não nasceu numa fase muito boa do futebol brasileiro. É meio sozinho mesmo, carrega tudo nas costas, não que o time seja horrível, mas não está ali a altura dele. Sendo ele próprio mundialmente conhecido por ser o terceiro melhor. Quando olhamos para o passado, percebemos a penúria do presente. Tivemos tantos jogadores como o melhor, as gerações também eram mais coesas. Nos prejudica muito o jogador sair daqui pra time B da Turquia, Croácia, Russia, Ucrânia etc. O ideal é ficar aqui ou ir pra Espanha, Itália, Inglaterra. O jogador hoje desponta, precisa de grana e topa o time B da Europa, alguns vão pra China. Não se desenvolvem na Meca do futebol e quando convocados pelo ~trabalho excelente na Ucrânia~ chegam na seleção e passam vergonha. O final dessa análise é imaginar a pressão que o Neymar sofre. É o único jogador de ponta. Pode ser que mais tarde os jogadores falem sobre o piti do Galvão, mas acho mesmo que foi o estopim pra todo mundo ali. Achincalhados em rede nacional. O Tite precisa ir para a Bahia etc. Sempre tem um espírito de porco pra dizer "ah, porra, ganhando milhões, é obrigação ganhar sim". Ih, gente, sinto informar, mas não é não. Neymar não precisa da seleção, se vira muito bem com os milhões do Barcelona, seleção é só dor de cabeça, no máximo dá visibilidade para publicidade nacional, mas sinceramente nem acho que vale o peso.

O Serginho tem 40 anos. É a última olimpíada dele. Fez parte da segunda geração de ouro, mas carrega com ele mais pratas que qualquer outra coisa, se ganhasse a prata no domingo não seria xingado na rua. Mas também pesa a falta de crédito da torcida. Classificado na matemática. Taí. Campeão. Ninguém esperava mesmo. Admiro a humildade sendo o gigante que é, mas não posso deixar de repetir: ele não seria xingado na rua sendo segundo lugar. A pressão sofrida por Neymar, sendo bem mais novo, é muito maior. Nem cabe comparação, por isso acho a montagem de facebook tão ridícula.

Entendo sim o "vão ter que me engolir", entendo sim os xingamentos após o ouro pra torcedor que pagou mil reais na beira do campo e acha que pode tudo. No final do dia, Neymar foi o capitão de uma medalha nunca antes conquistada no país, não está ali pra ser xingado. E quem sabe ele seja mesmo o responsável por reunir na torcida a volta da confiança na seleção. Vocês vão ter que engolir. A medalha está no peito dele.

2 comentários :

Ariani Martins disse...

Foi exatamente o que pensei quando vi essas montagens. Estava tudo nas costas dele, cobraram ele, xingaram ele. Não queriam a medalha? Não fizeram aquele carnaval todo pq tinha que ganhar a medalha? Ganhou! Agora engole!
Hahahahaha...
Quando ele falou, na minha cabeça, senti uma indireta pra Galvão e companhia.
Não vejo nada de errado no que ele falou, assim como você. Entendo perfeitamente. Eu não teria finalizado de outra forma o discurso dele, faria o mesmo.

Rosana Tibúrcio disse...

Análise maravilhosa como sempre.