terça-feira, março 08, 2016

a favorita

Ele bradou na aldeia
Bradou na cachoeira
Em noite de luar
No alto da pedreira
Vai fazer justiça
Pra nos ajudar

A eliminação mais dolorosa foi a da Elenita, no BBB 10. Fui rever uns posts da época e lembro que no post da primeira impressão fui taxativa: chata. Ela sai com essa pecha, né. De chata. E hoje eu li um comentário no facebook "não sou eu que sou chata, é você que é só escroto mesmo". Elenita foi tão escrotizada naquela edição, por diversas pessoas, Eliéser, Lia, Anamara, Dicésar, Dourado, o paredão da sua eliminação é justamente contra duas adversárias, Lia e Anamara, que usavam gorda como xingamento diariamente. Ela é a underdog que vai para o paredão com as duas populares. E perde sem surpresa alguma. Todos saíram amados, ela saiu como a chata. Doeu demais porque obviamente me vi ali.

Lembro que quando ela saiu, me veio quase instantaneamente "será ela a minha favorita de todos os tempos?", até então era o Jean Wyllys, seguido de perto por Fanizinha, achei que deveria esperar para fazer essa declaração, a emoção sempre estraga tudo. Tempos depois pensei novamente no assunto. Elenita tinha se tornado, de todas as pessoas, a minha favorita.

Ano passado, com talvez a pior edição desde BBB 6, achei que o formato estava esgotado. Quem pisava num BBB já pisava atuando. E é aquela coisa, se for pra ver atuação eu vejo novela, teatro, cinema. Eu quero ver gente de verdade em reality show, quero que a encenação exista como meio de jogo, de manipulação, não como meio de realmente acreditar ser outra pessoa. O bode que me deu o BBB 15 foi enorme.

Então veio o BBB 16, veio a Ana Paula. Vou lembrando de cenas inteiras.

Ela dizendo que era machista, ela fazendo amizade (porque queria pegar rs) com Daniel. E tem a virada, pelo menos pra mim, que é no dia que o Ronan tenta manipular a votação do quarto com Cuércio. Munik e Juliana estavam com fogo no cu, putíssimas (com razão), Ana Paula, que até então era amiga da Macholândia, não hesitou na frente das meninas "Eu voto com vocês, é só me dizer o nome, eu voto". Pá. Ela deve ser filha de Xangô também, né. Não pode ver uma injustiça. Meu coração sorriu. Naquela altura a minha favorita da edição poderia ser Munik ou Juliana, que organizaram o levante, ali, pra mim, foi Ana Paula. Desde a primeira semana. Não hesitou em desfazer os laços com quem quer que fosse.

Dias depois, vendo Ronan isolado, não hesitou em pegar ele pelo braço e trazer de volta pra casa. Todo mundo merece uma segunda chance.

Acho que isso define a Ana Paula. Não hesitar. Quando todo mundo está na vibe:
Mas o que vão pensar de mim?
Mas e as consequências?
Vou me queimar com o público?
Como será amanhã?

Ela, nada. 

Vem a briga com o Cuércio. E só quem viu a festa pode opinar sobre a cena clássica TEM UM VELHO NOJENTO DE CUECA NO MEU QUARTO.

Todas as outras brigas. A fama que ela carrega de ser barraqueira, quando Alemão fez igual e só porque era um homem foi chamado de justiceiro. Ela, barraqueira. E se for puxar as brigas, as maiores quem puxou foi Renan.

Chamou pra si todos os paredões que conseguiu. A conversa do trio era sempre "com quem de lá que nós vamos?", a conversa dos patetas era sempre "vamos colocar dois de lá no paredão". Isso define toda a edição.

A expulsão dela foi um baque, mas como ela mesma disse, "não tinha como ser diferente". E me vem uma paz saber que hoje ela está bem. Gosto tanto que me conforta isso. Choro junto toda vez que ela chora no Snap. Choro e penso em tanta coisa, em cada entrevista "não tinha como ser diferente". São as consequências de ser quem somos. A consequência de quem dá a cara a tapa a todo momento. Num mundo de semideuses, ser alguém que não tem medo de falhar é algo raro. Não teve medo de se posicionar e acho mesmo que na vida a gente tem que tomar partido sempre. O muro não foi feito pra ela.

Esse também é um post de despedida do BBB. Nada mais nessa edição tem cor pra mim. Hoje repito a mesma história da Elenita, vou deixar para depois saber se Ana Paula é a minha favorita de todos os tempos. Só fica aqui o meu agradecimento por ela ser um raio de luz numa fase tão difícil da minha vida.

Obrigada.

8 comentários :

Laurinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leandro Faria disse...

Eu tô ansioso pelas suas considerações sobre a atual temporada de Survivor!

Rayssa Oliveira disse...

Comenta sobre RuPaul, please

Rayssa Oliveira disse...

Comenta sobre RuPaul, please

Thales Cantero disse...

Ótimo texto Patricia! Acho que muito da graça do BBB se foi, porém não dá pra abandonar Munik e Ronan agora... Sendo assim, continuamos aqui, acompanhando!

Mudando um pouco de assunto, vai rolar post sobre primeiras impressões ou torcidas da nova temporada de Drag Race? Já vou dar a dica aqui que ChiChi de Vayne tá conquistando corações, chegou sendo super julgada e se mostrou um amor, e a realidade do que existe fora do meio mainstream das drags, a batalha dessa galera!

Bora pro Drag Race que ta melhor que bbb!

<3

Lu disse...

Você vai além ....você diz o que penso só que com mais discernimento, lucidez e palavras certeiras ... Nesse mundo de gente chata, de gente que tem medo do dedo na cara e de verdades ditas, você e Ana Paula fazem a diferença.

Poly disse...

Não sou de assistir BBB, mas assisti a alguns dias desta edição justamente por causa da Ana Paula.
Ela era louca, descontrolada e impulsiva. Isso a tornava diferente de todos os outros e isso que fez a audiência do programa aumentar.
Gostava dela sim e to nem aí pros haters.
Bjuxxxx

Blog Declara disse...

Ana Paula, melhor personagem de todos os BBBs. Eu gostava muito de Lia também, mas Ana Paula é imbatível. Tão maravilhosa que continuo torcendo até fora da casa :)