terça-feira, fevereiro 24, 2015

por um mundo com mais angélicas

- A minha imponência incomoda.
RIP

O post é por causa da eliminação da Angélica, mas acaba sendo de uma coisa anterior. De uma visão que venho tendo de uns tempos pra cá e, consequentemente, desse amadurecimento como telespectadora de um reality show de 15 anos.

As pessoas não gostam de mulheres fortes. As pessoas não foram criadas para gostar de. Porque a mulher não foi criada para ser forte, ela foi criada para ser fraca e procurar um homem forte para protegê-la. Por isso é tão estranho ver uma mulher como a Angélica. Veja bem. Não é mais estranho pra mim, mas fico pensando se a Angélica entra num BBB1, 2, 3, eu total votaria igual a maioria hoje. Seria intragável aturar uma mulher que fala o que pensa e é segura de si, "eu sou linda", ela repete exaustivamente e onde muitos enxergam arrogância, eu enxergo um pé na cara de uma sociedade que não aceita ter seus padrões de beleza mudados. Angélica disse muitas vezes essa frase, mas quantas vezes ela não deve ter escutado o contrário?

Tenho observado tantas coisas de uns anos pra cá, e não somente aquele lugar comum do garanhão (positivo) x a piranha (negativo), isso meio que já um consenso pras pessoas que me cercam. Não há distinção, todo mundo pode transar igual. O meu olhar vai para os detalhes do dia a dia. Em como a mulher é vista de forma diferente fazendo a mesma coisa que um homem faz. Tem uma campanha de shampoo (rysos) ótima que retrata super bem isso. Já trabalhei com homem que falava muito, foi colocarem uma mulher igual pra ela sair com fama de faladeira. Tem a questão do palavrão também, "fulana é vulgar, né?", mas taí, homem pode falar o quanto quiser que está sussa. A própria palavra vulgar está totalmente ligada ao gênero feminino, ninguém diz "aquele homem é vulgar". Imagina como é puxado perceber que a sociedade inteira foi construída com base numa falácia? Da mulher ser fraca. Da mulher não ser capaz de. Da mulher não poder x.

Causa um desconforto quando a mulher rompe essa barreira. O padrão é quebrado e dá aquela mexida na ordem das coisas. Onde já se viu uma mulher falar o que pensa? Onde já se viu uma mulher negra ter a autoestima elevada? Onde já se viu uma mulher não ser submissa?

Desejo um mundo com mais mulheres feito Angélica.

20 comentários :

Jamile disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lia Germano disse...

Angélica... Uma diva! Por mais mulheres que sejam felizes, falem, se achem lindas e sambem muito na cara dessa sociedade!!!

Lia Germano disse...

Angélica... Uma diva! Por mais mulheres que sejam felizes, falem, se achem lindas e sambem muito na cara dessa sociedade!!!

Jamile disse...

amo angélica <333
o JEITO dela incomoda e o fernando deixou isso bem claro, vendo como defeito ela ter autoestima elevada ONDE JA SE VIU?? ela deveria por acaso se odiar..pensar que é menos que os outros? Felizmente ela pensa bem de si mesma e sabe se impor, sabe mostrar que nao vai se deixar calar..coisa que com certeza ja tentaram fazer.
Super concordo com vc.
O pior é que tava me lembrando que Joana Machado venceu a fazenda e era mais ou menos como Angélica, mas Joana venceu a fazenda a Angélica saiu com uma rejeição alta pra paredão triplo...triste
MAIS ANGÉLICAS, POR FAVOR

Marina disse...

Patrícia, vou ter que discordar um pouco aqui de você:

Angélica tem seu lado forte e de auto estima elevada sim, e por isso eu era fãzaça, achava o máximo essa postura e tudo o mais. Achava forte, inteligente, assertiva, tudo, e isso é muito do que o mundo precisa.

A questão é que ao mesmo tempo angélica é a amiga que claramente ficou puta pq supostamente Tamires não podia sentir medo de perder a Amanda, e não perdia a oportunidade de ter sempre algo negativo pra falar dos outros, sempre uma opinião sobre todo mundo. E ela sempre acima de tudo e todos, amigos inclusive. Acho que ela não se via ao lado de ninguém: achava que seu lugar era acima, isso sim. Aí é dose...

Acho que dizer que ela incomoda simplesmente por ter auto estima é simplificar demais a dinâmica do que se deu ali, sabe? Mas é só uma opinião ...

Julia disse...

Que post bonito.
Era pro Luan ter saído hoje.

Sarah Casasanta disse...

Então, o que me incomoda na Angélica é que ela não sabe conversar. Ela grita, atravessa, aponta dedo. não gosto de gente assim! Quanto ao resto concordo com vc! :D

Anônimo disse...

Os fãs da Angélica estão confundindo alhos com bugalhos. Existe uma muralha que separa a auto estima elevada e o amor próprio da arrogância e da prepotência.

Anônimo disse...

E fora que o RACISMO está vindo justamente dos defensores da Angélica. Aqueles que eram contra ela jamais sustentaram essa postura pela questão racial; Enquanto cansei de ler por parte daqueles que a defendiam "mimimi uma mulher negra não pode ter personalidade forte mimimi uma mulher negra não pode se impor" quando o que pesou contra ela foi o seu jeito EXXCROTO, e nada mais que isso. Se fosse uma loira de olhos azuis quem tivesse apresentado esse comportamento na casa, teria sofrido a mesma - justíssima - rejeição. Mas é muito mais fácil para os Pró Angélica tentarem camuflar a desprezível conduta da participante jogando a culpa de sua eliminação no preconceito.

Anônimo disse...

Quem realmente sofreu discriminação na casa foi a Aline. Ela não fez absolutamente NADA que justificasse o tratamento que recebeu por parte dos demais participantes - Quem discorda que me apresente uma mísera razão.

E quem foi uma das líderes do bullying? Ela mesma, a participante que decepcionou a própria MÃE http://oglobo.globo.com/cultura/revista-da-tv/nao-reconheco-minha-filha-ela-nunca-foi-tao-arrogante-diz-mae-de-angelica-15413550

Mas enfim, o que importa é que a justiça foi feita e o Brasil deu sua resposta. Enquanto Fernando ficou e Aline foi eliminada num paredão duplo com 53%, Angélica tomou no rabo com 69% num paredão TRIPLO - o que aumenta ainda mais sua rejeição.

CHUPEM

Anônimo disse...

Sinto pena dos haters de Ferline que devem ser aqueles canhões que estão acostumados a serem dispensados na night, tanto pelos héteros como pelos gays. Estão contra Fernando e eliminaram a moça pela simples razão de que ele teve bom gosto e preferiu ficar com a Aline do que com uma das duas barangas.

Anônimo disse...

Gente que chama preconceito de mimimi e fala que quem aponta o racismo é que é racista, que fala que a loira é que sofreu preconceito, fica avaliando as pessoas pela aparência, chamando de canhão, disso, daquilo...

Como deve ser triste ser como essas 3 pessoas q comentaram acima...

David disse...

Patricia querida,

Acompanho seu blog e seu Twitter já faz algum tempo e gosto muito das coisas que você escreve. Porém, peço desculpas, mas sou forçado a discordar da sua argumentação sobre a Angélica.

Bem, pegando carona no ponto de vista da Sarah Casasanta e do Anônimo de 21:05, existe uma grande diferença entre uma pessoa com amor próprio, atitude e autoestima elevada e uma pessoa prepotente e arrogante.

O fato da Angélica representar uma dita "minoria oprimida", assim como qualquer indivíduo que fizer parte de um grupo social considerado oprimido não dá carta branca para os mesmos trataren mal a todos e agir da forma como ela agia.

Todas as vezes que eu ligava a TV, a Angélica estava discutindo com alguém e querendo impor a opinião dela e não cogitava nem ao menos ponderar a contra argumentação dos outros. Desculpa, mas isto não é ter atitude, não é ter voz ativa e muito menos levantar uma bandeira contra a opressão da sociedade. Para mim, isso se chama simplesmente de falta de educação.

O problema é que a gente está tendo uma inversão de valores tão grande ultimamente que, quando alguém resolve questionar a atitude da Angélica, já aparecem uns quinze dizendo que é racismo, machismo ou qualquer outro "ismo" que represente qualquer tipo de opressão. E, claro, convenientemente, quem apoia este tipo de atitude da Angélica é o primeiro que levanta essas bandeiras.

Essa semana mesmo, li uma notícia que falava de uma mãe de um aluno que estava processando um professor porque este tirou o celular da mão do garoto durante a aula. O juiz que deu a sentença, com a devida razão, deu uma senhora espinafrada nos autos na mãe que movia a ação contra o tal professor.

"As pessoas não gostam de mulheres fortes", você disse. Desculpe, Patricia, mas independente da Angélica ser uma mulher forte, o que levou ela ao paredão e, possivelmente, à sua eliminação não foi o fato de sua força e auto estima elevada ou de ter um padrão de beleza diferente do "aceito pela sociedade." Foi, simplesmente, o fato dela ser chata, mal educada e intransigente. Apenas isso.

Se a Angélica soubesse conversar com as pessoas, soubesse ponderar os contra argumentos sem ficar colocando o dedo na cara da pessoa querendo impor o que ela acha, a história seria totalmente diferente e, inclusive, arrisco dizer que ela ganharia a simpatia do público. Posturas como essas não fazem dela uma mulher fraca, que fique bem claro.

No mais, concordo com todos os seus pontos em relação as valores sociais atuais, porém, não acho que isso se aplica bem à eliminação da Angélica.

Anônimo disse...

Ai, a lourinha branquinha é linda.. As outras são barangas.. Duas mulheres lindas.. Vai caçar outra romancezinho pra assistir. Nem filme da Disney está mais nessa.

Anônimo disse...

Engraçado é que a Angélica tava sempre certa. Deve ser por isso que ela não mudava de opinião

Anônimo disse...

Aff, Patricia.... Profissionaliza logo isso aqui... Vende jabá e começa a ganhar dinheiro aqui... E nao nos deixe tanto trmpo sem novas postagens,,,,

Anônimo disse...

Patricia, quanto custaria uma estadia de três dias na sua casa? Não é pra agora, é pra época do RockInRio. Pra mim não rola ficar nesses albergues cheios de gente estranha, prefiro casa de família. Pago à vista, viu? Fala um email seu pra gente discutir a idéia e quem sabe já fechar o preço. Não conheço mais ninguém aí no Rio. :(
Beijos.

Anônimo disse...

Mulherrrr cadê tuuuuuuu??

Julia disse...

Patrícia, você nos abandonou?

Ivana disse...

Volta, Patrícia!!!!!!!