domingo, janeiro 18, 2015

começaria tudo outra vez

Um tempo atrás peguei uma conversa da minha mãe no telefone, ela dizendo "deus me livre voltar aos 30 anos com a cabeça que eu tinha". E foi um choque. Porque a gente tem essa impressão dos 30 anos já serem maduros e aí, descobrir que posso errar feio, mesmo já sendo madura, é complicado. Ela com seus 60 quer passar longe daquela pessoa dos 30. Nem se reconhece mais ali. Pode parecer boba essa minha ~descoberta~, mas é uma descoberta envolvida em alívio. Preciso percorrer muito ainda. Posso mudar de opinião. Posso querer seguir outros caminhos. Eu tenho um mundo de possibilidades. Não serei igual aos 40, aos 50, aos 60, aos 90. E ainda bem. Hoje fui no segundo show da Bethânia nessa turnê Abraçar e agradecer. É o show dos 50 anos de carreira. Venho percebendo as pessoas mais velhas do que eu, principalmente as mulheres, a forma como tudo é mais leve. Não se importam com tanta coisa como antes. As músicas dessa turnê são todas nesse sentido. Ela canta Je ne regrette rien e, claro, estou longe de alcançar esse nível de não lamentar nada, de não guardar mágoas, de dizer que está tudo zerado. Maria sorri cantando. De leveza. Hoje só consigo dizer, como Luiz Gonzaga, o filho, que eu começaria tudo outra vez. Consigo ter a noção da importância do caminho, nos versos do Fernando: quanto quis, quanto não quis, tudo isso me forma. Não sei se chegarei no nível da canção da Edith, mas espero que sim.

10 comentários :

Anônimo disse...

Aff ngm merece a boca sua sem nível que tinha uma sessão chamada DARIA ATÉ O CU fazendo esses posts ~filosóficos~

Se liga

Anônimo disse...

Aff ngm merece a desbocada baixo nível que tinha uma sessão chamada DARIA ATÉ O CU fazendo esses posts ~filosóficos~

Anônimo disse...

Aff ngm merece a desbocada baixo nível que tinha uma sessão chamada DARIA ATÉ O CU fazendo esses posts ~filosóficos~

Anônimo disse...

Admirável sua linha de raciocínio.

Anônimo disse...

Ue, e o que tem o cu a ver com reflexão sobre a vida?
Ela pode dar o cu, ela pode repensar a vida dela, ela pode largar tudo e ir fazer intercâmbio se achar que isso é melhor pra ela.

Tem gente que consegue lidar com todos aspectos que a vida oferece. Você deveria tentar.

Anônimo disse...

Filósofos não podem dar o cu?
AH TÁ.
Interessante a pessoa saber até "as sessões" do blog e ainda se achar no direito de crítico...

Patricia está de parabéns ao se dar conta aos 30 aquilo que tem gente que chega aos 60 sem ao menos conceber como algo plausível...

Julia disse...

Sinto falta daquela seção. Ria horrores.

Não foi Escrito disse...

é isso aí! palmas!

Jovem Jornalista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jovem Jornalista disse...

Música boa sempre nos faz refletir.

Gostei do blog!

http://www.jj-jovemjornalista.com/