sábado, maio 17, 2014

20/03/2009

Eu poderia sem sombras de dúvidas fazer um top 10 dos dias mais tristes da minha vida. E com certeza, aquele show do Radiohead na apoteose está entre eles. Aquele show que eu não fui. Aquele show cujo ingresso foi comprado com meses de antecedência, mas na hora não deu pra mim porque a vida botou no meu cu. Fiquei em um hotel em Cuiabá chorando por cada minuto de felicidade tirado de mim.

De lá pra cá, desculpa Thom Yorke, desculpa Brasil, mas não consegui mais ouvir a banda da mesma forma. Porque me remetia aquele dia, o tal dia do TOP 10 mais tristes da vida. Representava de uma certa forma aquele sentimento eu nunca vou conseguir nada. Da Barbie, do Alex Kidd etc. Eles nem estão na playlist do iphone. Evito ao máximo porque é uma coisa dementadora mesmo. Escutar Radiohead é relembrar aquele dia.

Então, hoje eu assisti o último episódio da terceira temporada de Person of Interest. E o episódio termina com Exit Music, apenas a minha música preferida deles. Meu seriado favorito com a minha música favorita da minha banda favorita. E aí eu não tinha como desligar, eu precisa ver o final. E vem o discurso da Root, de esperança, de tentar mais uma vez e tal. E terminou comigo, aos prantos, repassando a minha vida de 2009 para cá e nossa, como o pior já passou. E de repente eu posso voltar a escutar Radiohead sem esse sentimento necessariamente negativo porque o pior já passou.

Devo isso ao seriado. Nessa terceira temporada pesadíssima em que perdemos um grande amor, fomos no fundo do poço com Reese e voltamos por Finch, nos apaixonamos pela vilã em busca da redenção e aprendemos a perdoar. O discurso é esse mesmo.

Hope.

Obrigada, Person of Interest.

Quem não assiste, comece a ver pra ontem, porque até trauma essa galera cura.

11 comentários :

Anônimo disse...

Feliz porque a temporada triste da sua vida tá acabando. Posso ser seu amigo?

Ygor- disse...

Episódio lindo, de umas das séries mais lindas dos últimos tempos, bobo aquele que ainda não começou a ver POI.

Nuna disse...

Tem hora que você é uma babaca,
tem hora que é a pessoa mais fofa do mundo!!!!

Mesquita disse...

Preciso confessar que passei a ouvir Radiohead por causa de vc, Patrícia!

Em 2011, quando comecei a ler o teu blog, eu baixei a música Creep. Acho que foi em 2012 que baixei Fake Plastic Trees. E ano passado baixei todos os álbuns e se tornou minha banda preferida.

Adoro as músicas:
Dollars and Cents
Packt Like Sardines In A Crushd Tin Box
There There
Staircase
Myxomatosis
Weird Fishes/Arperggi
Optimistic
Lotus Flower

Obrigado Patrícia!

Anônimo disse...

Mad Men fez isso comigo. Me resgatou também.

Anônimo disse...

Gente, to mega atrasada...
Minhas séries estão a própria sorte

SOS

Julia disse...

Você ainda não assiste Masters of Sex, Patrícia?

Anônimo disse...

Eu fui. Los Hermanos, Kraftwerk, Radiohead. Eu estava lá.

Abraços.

Pollyanna disse...

Assumo que talvez eu nunca supere a perda sabe? Eternamente Joss no meu coração. Mas que season finale absurda. Tava comentando no twitter até que qdo no epsd 21 o layout da serie deixa de ser da Maquina e muda pro Samaritano, me lembrou a sensibilidade que Fringe tinha ao mudar a cor da abertura pra gente saber em qual mundo o epsd ia se passar na S03. Sdds Fringe, sdds Joss, sdds PoI. Que os novos rumos dos personagens sejam ainda melhores.

Anônimo disse...

Minhas bandas favoritas são U2 e RADIOHEAD. Não sei se é antagônico como ter uma foto de CHE e outra de NIETZCHE lado a lado. Mas para mim as duas se complementam.

Fui a 1ª vez de minha vida a um show de U2 em 2011. Ainda não consegui ir a um de RADIOHEAD, mas irei e irei num show deles em PRAGA (é uma nóia que carrego e vou conseguir.).

TatiPy disse...

https://www.youtube.com/watch?v=JRMOMjCoR58