domingo, dezembro 29, 2013

balanço anual de 2013

Desde o início de dezembro que penso em fazer esse post. E meio que não vai de jeito nenhum. É tanta coisa para ser dita, tanta coisa aconteceu, amadureci em vários pontos e pude entender tantos outros pontos, então, bate um cansaço de sentar aqui para escrever. Aí decidi não contar tudo, não contar todos os detalhes importantes de 2013, porque né: paciência, infelizmente não aprendi nesse ano. Quem sabe um dia. 

O início foi bem complicado, ainda pegando a rebarba de 2012, pior ano desde 2006. E lá em janeiro, eu sabia que podia dar merda. Por causa da faculdade. E esse sempre foi um assunto muito caro na minha vida. Ser a única do grupo sem faculdade, ser a única que não conseguiu etc. E quando não conseguimos algo porque simplesmente não deu, não era isso que eu queria, desculpa, é bem mais complicado. Porque você olha para o lado e vê que o outro também não queria aquilo, mas mesmo assim, ele conseguiu. Você, não. Puxado, né? Desde janeiro eu sentia o medo daquilo tudo acontecer de novo. Entrar numa faculdade e ter a possibilidade de não era isso que eu queria, desculpa. Sofri três meses por antecipação apenas pelo terror de repetir o ano de 2006. Cair de novo da forma que caí, quando a faculdade foi o estopim.

Ainda bem, as coisas foram diferentes e hoje posso contar outra história. Acho engraçado que no início os amigos vinham perguntar "e aí, tá gostando?", e eu, ainda sem acreditar na maravilha de tudo, respondia "ah, é legal". Não é legal. É ótimo. E foi a melhor coisa na minha vida em anos.

Parei de lamentar as decisões erradas do passado e comecei a traçar objetivos. Quero a faculdade para isso e isso. Quero o curso de inglês pra isso etc.

E finalmente, a minha relação com as pessoas. Parei de cobrar da forma como eu cobrava, mas isso traz um ponto negativo: não espero mais. E esperar aqui é no sentido de ter esperança, de contar com alguém. Ainda não consegui desvencilhar essas duas coisas. Não cobrar e não esperar. Acho triste quando não esperamos. Posso ter aprendido a não cobrar, mas 2013 me ensinou a não esperar mais de ninguém. A seguir o caminho. 

O ano me deu também um estalo para a reflexão. Uma ou duas pessoas tendo a mesma atitude é uma coisa, cinco pra cima, já muda completamente a figura. Não tenho certeza, mas talvez eu tenha errado muito e hoje as consequências são essas. É a vida. Ajuda um pouco porque parei de lamentar. Não sei se cabe desculpas, porque não sei ainda exatamente onde errei.

A principal questão é: aceito. Aceito o que a vida me deu.

Uma das minhas músicas preferidas é Preciso me encontrar. Cartola, sempre ele. Outro dia escutando no ônibus, chorei. Foi um choro diferente, já chorei tanto escutando Cartola, mas nesse dia percebi que tinha me encontrado. Muitas coisas, claro, como já citei, precisam de ajustes. Talvez seja a idade, os famosos 30, não importa muito o que causou. O fato é que me encontrei.

Com certeza foi um ano bom.

39 comentários :

Anônimo disse...

Patricia, fico feliz que tu tenha tido um ano bom. Foi ótimo ver isso saindo de ti, depois de dizer que não contaria dos detalhes do ano.

Como te sigo há muito, é com satisfação que leio esse post. Parabéns pelo aprendizado desse ano, certamente não foi fácil. Aprender as coisas mais importantes nunca é...

Que 2014 seja um ano ainda melhor. Que tu consiga superar cada vez mais as tuas dificuldades.

com muito carinho,
Arthur.

Mesquita disse...

Que bom que vc se encontrou!

Eu te acompanho desde 2011 e achava que a pior época depois de 2006 fosse o período em Jibóia City.

Mas estou feliz que 2013 tenha sido um ano melhor pra vc!

Anônimo disse...

Eu leio o seu blog há 04 anos.
Esse foi o post que eu sempre quis ler.
Sempre torci por vc. Fiquei contente!

Anônimo disse...

Os 30 me trouxeram essas mesmas sensações e o curso de letras também,

Acompanho o blog há anos, parabéns, merece...e que 2014 seja ainda melhor...

Luciana disse...

Fico muito feliz em saber que você está extremamente bem! Quando a gente muda nossa cabeça, as coisas ao nosso redor melhoram. Muitas vezes nossos empecilhos são criados por nós mesmos, por nossos medos e inseguranças.

Como já falei algumas vezes por aqui, você é uma mulher inteligentíssima e muito capaz de conseguir o que quiser. Acredite nisso e se apodere de suas conquistas, porque você tem muitas!

Desejo muito mais sucesso a você nesse próximo ano! Feliz ano novo, querida!

Grande beijo <3

Vanessa Negrão disse...

eu te apertei, de modos que pra mim: melhor ano :)

Alice disse...

É esquisito ter me emocionado ao ouvir a música pelo simples fato de estar feliz por você, pessoa que eu nem conheço pessoalmente, nunca conversei, mas acompanho há anos por aqui?
De verdade, Patricia, parabéns por esse ano, parabéns por ter conseguido. Quem já esteve do lado de cá, o lado de olhar ao redor e se perguntar "por que todo mundo consegue e eu não?" sabe como isso pode se tornar um peso nos puxando para baixo e você sempre teve um milhão de pesos não apenas te puxando, mas te prendendo lá em baixo.
Sinta-se orgulhosa, você venceu, põe um pontinho ai do seu lado no seu placar contra a vida. E manda um "chupa, filha da puta".
E que 2014 seja ainda melhor! (e desculpa a cafonice hahaha é a enpolgação de ver alguém que a gente torce se dando bem!)

Carol disse...

Excelente patrícia!
Me identifiquei demais com a parte das "pessoas"... Também não sei exatamente onde errei. Como sou eu que devo pedir desculpas? Eu tb aguardo pedidos de desculpas de volta. Não sei onde errei, mas quer saber? Aceito e libertei as pessoas da minha vida. Me sinto até mais leve sem elas por perto... Aceito que assim como elas me descartaram... Eu também as descarto de volta. Não me chateio mais.
Que você tenha o 2014 que merece, que deseja

Juliana Canoura disse...

Oi Patrícia!

Talvez nunca tenha comentado aqui, não me lembro, tenho o péssimo hábito de ser uma leitora anônima, mas de vez em quando algo me faz sair da toca, e esse algo hoje, foi saber que você está bem!

Sempre entendi você, sei como é difícil superar certas barreiras emocionais, ignorar certas coisas e pessoas, e fico muito feliz, mesmo não te conhecendo, em saber que você se encontrou e que você está bem!

Não sou sempre assim melosa, tá? Nem saio por ai falando frases feitas rs

São palavras sinceras, assim como os meus desejos pra um ano novo tão bom quanto ou melhor do que esse que termina.

Felicidades, menina patrícia, felicidades =)

Wes L. disse...

Fico MUITO feliz de saber que você teve um bom ano ♥ Infelizmente, não posso dizer o mesmo que você. 2013 foi um ano triste, com decepções e pouco produtivo. Mas eu já esperava isso. Sei lá, no começo do ano vi uma numeróloga dizendo no programa Sem Censura que 2013 não seria um ano fácil, que haveria tragédias, etc.
A mulher tava certa.
Mas pretendo lamentar menos em 2014. 2013 foi um ano que "fiz questão" de dizer que estava infeliz, lamentei muito. Quero encarar 2014 com positividade e vontade de viver cada minuto. =)

Wes L. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvia Barros disse...

Fico MUITO feliz lendo esse post! beijos Patrícia <3

Rosana Tibúrcio disse...

Tão feliz por você.
E na torcida pra que 2014 seja muito melhor. Será!!

Anônimo disse...

Muito feliz em ler esse post, que 2014 seja igualmente bom ou ainda melhor <3

Anônimo disse...

Leio o blog há bastante tempo, mas nunca comento.

Enfim, fico feliz que vc tenha tido um bom ano. Dá pra sentir pelas suas palavras que vc amadureceu bastante.

Desejo muitas felicidades e que 2014 seja melhor ainda!!

Vinicius

Anônimo disse...

Como bem disse o anônimo 23:08, esse é o post q sempre quis ler. Feliz por vc!

Lai disse...

Patrícia, como várias pessoas que comentaram, eu também acompanho teu blog faz tempo, e o detalhe é que sempre me identifiquei, embora as diferenças sejam grandes.

Para mim, 2013 foi um ano bom, também. Eu conclui meu segundo curso superior e agora em dezembro saiu o resultado de uma seleção de mestrado para o qual participei, e para minha surpresa eu fui uma das selecionadas. Isso me deixou quase que sem chão, porque mudou boa parte do meu planejamento para 2014. Estou com medo. Mas, de maneira geral foi um ano bom, não posso negar.

Os problemas ainda existem: na família, ao me relacionar com as pessoas; no que diz respeito a relação amorosas/afetivas, ainda não fui merecedora de viver isso. Espero que em 2014 eu possa conhecer e me apaixonar - e ser correspondida. Sinto muita falta disso.

Assim como você eu também estou próxima dos 30; atualmente tenho 28 e é duro ver praticamente todos que estudaram comigo, seja no colégio, seja na faculdade, estão "encaminhados"; ou seja: trabalham, namoram (ou estão casados) e estão da forma como a sociedade espera. Eu, aos 28, não namoro, não trabalho (pedi demissão no primeiro semestre) e vejo que sou a exceção da exceção.

Tem muitas coisas que me incomodam, e eu não quero replicar coisas que me desagradam. Mesmo que para isso, seja "apontada" como alguém diferente - ou algo do tipo.

Também, gostaria de ter mais paciência, serenidade; em relação a tudo. Espero que 2014 seja o ano de concretizar isso.

Um abraço. E feliz ano novo!

Anônimo disse...

Não lamente não ter expectativas em relação às pessoas, isso nos faz ser mais generosos no desejo de entrega e no exercício de abertura frente a quem nos cativa. Qnt às desculpas, elas não valem mto.. Mais revelador e pertinente é mudar a postura que possa ser a causa de desconfortos. Vc vai ficar bem, cara

Bala de Prata disse...

Patrícia, fico imensamente feliz por vc!
Bjo

Anônimo disse...

bom pra você. o meu foi um dos piores e não acho que 2014 será diferente.

Anônimo disse...

cara, mt feliz por vc!!! bjs

podia ter uns top comments 2013... as virgens, a rica do RJ, o q sabe onde vc mora, onibus q pega...

bjs

nat

Anônimo disse...

Sabe, eu leio o seu blog desde...sei la. mas lembro de jiboia city e de como eram seus post's. E da pra vê o quanto você mudou, e esses dias mesmo eu tinha pensado nisso. parece estranho e de fato é falar de uma pessoa que eu nunca vi na vida e provavelmente nunca verei pessoalmente. Nesse meio tempo que acompanho teu blog e te sigo no twitter, eu sempre torci por você, de verdade mesmo e fiquei feliz ao ler no post que vc percebeu que precisava amadurecer. tudo de bom pra ti em todos os anos seguintes.

PS: eu gosto de uma gordinha: Daria.

Antônio Dutra Jr. disse...

Olá, Patricia!

Hoje escrevi uma espécia de retrospectiva no meu blog após um bom tempo sem postar nada, e falei justamente sobre o quanto 2013 foi positivo na minha vida e trouxe crescimento, ótimas novidades e momentos inesquecíveis.
Agora, vagando na madrugada, resolvi sair a esmo clicando nos favoritos de blogs amigos para ler as retrospectivas dos outros, ao que topei com a tua e fiquei deveras balançado (talvez porque os 30 também estejam bem perto de mim).
Bueno, o fato é que, se oportunizou crescimento, então, hosanas aleluia, que ano supimpa que tivemos. Passei por algo parecido na faculdade ano passado e me identifiquei muito com o teu parágrafo a respeito.

Sorte e sucesso pra ti em 2014! Que seja um ano de ainda mais aprendizados!

Abraço!

Helô disse...

Feliz por te ver bem. Novo ano esplendoroso pra você.

Anônimo disse...

porrannn se até pra vc que vive cheia das zicas, 2013 foi um ano bom, eu devo entao me jogar da ponte! Pq pra mim foi uma bela mierda!!!

Anônimo disse...

O meu ano foi excelente também. E quanto às pessoas, também desisti de esperar alguma coisa delas. Que 2014 seja ainda melhor para nós.

Anônimo disse...

muito bom ler esse post. ainda que pra mim 2013 é daqueles anos que não vão deixar saudade.
achava que não entendia muito a coisa do isolamento, mas 2013 foi um ano tão difícil que "me encontrei" nas suas reflexões sobre ele.
espero que 2014 seja ótimo pra q tanto eu qto vc possamos mudar de opinião em relação a isso, e nos relacionarmos mais com as pessoas.
muito boa sorte e um beijo,
Paola

Nota de cem disse...

Assim como o Bala de praa fico feliz ...
Te leio sigo a tempos desde o tempo de Jiboia City talvez um pouco antes ... Ja me perdi como vc e me encontrei aos trinta e poucos ainda bem que vc foi mais esperta e se encontrou aos trintas
bjoss

Anônimo disse...

Hey Patricia também acompanho seu blog há anos e como a leitora Alice disse acima tbm chorei com a musica pelo simples fato de estar tão feliz que esse ano as coisas deram certo pra vc.
É engraçado como as vezes podemos nos importar com alguém que nunca vimos.
Desejo o melhor do mundo pra vc e sua mãe!
Que o próximo ano traga mais alegrias e mais realizações.
:)

Renata disse...

que post bom de ler =)

feliz ano novo, que ele seja ainda melhor!

HB disse...

Patrícia, fico muito, muito feliz com este post. Te desejo muito mais deste melhor em 2014! Grande beijo, HB. *venha me ver em SP*

Vanessa disse...

Essa parte de cobrar e esperar eu compreendo perfeitamente, era era assim também. Depois de muitas decepções não espero mais nada de ninguém, mas isso é bom. Diminui as decepções, quando você faz algo por alguém fica melhor também porque agora eu só faço porque eu quero, porque eu posso e sempre é bom se surpreender quando fazem algo por mim. Me sinto mais leve hoje.

@masqueporra disse...

Feliz em ler esse post. Que seja novamente um bom ano para nós.

Beijo e um abraço apertado!

Anônimo disse...

Que 2014 seja tão bom ou melhor que 2013!
Te amo, porra! <3

Renata disse...

eeeeeeeeeeee

\o/

Anônimo disse...

Nossa, Patrícia, to muito feliz por vc. Que td de bom se multiplique. Bjs.

Anônimo disse...

sua linda <3

JL disse...

que os próximos anos só melhorem... feliz 2014.

Thais Martinez disse...

É tão bom ler que vc finalmente se encontrou. Ha 10 anos acompanho sua jornada, e todo esse tempo torcendo por vc.

Todo o ano que eu posso te encontrar pra mim é um ano bom =)