domingo, outubro 14, 2012

monstra

Como é difícil ser filha da uma Madre Teresa de Calcutá. Vocês não imaginam o quanto é difícil. Nossas diferenças são tão grandes que fico aqui MAIS UMA VEZ como vilã. E não é que eu seja má, é que o parâmetro de bondade dela é tão alto que rola uma discrepância grotesca.

As coisas que acontecem na minha vida são tão absurdas, que apenas fico aqui esperando surgir Ivo Holanda me apontando uma câmera dentro de uma Van. Ou esperando deus surgir e dizer "relaxa, viu gata, sua vida é assim porque preciso de um stand up comedy pra me divertir, tem muita guerra no oriente médio, isso me deixa deprimido".

Enfim.

Minha madrinha escrota, aquela que eu chamo de Monstra, vai pedir para morar aqui em casa.

Como eu sei? Apenas sei. Ela ligou ontem, falou com a minha mãe e disse que vinha, mas desistiu porque estava chovendo.

E nesse tempo entre o marcar e desistir, eu já tinha desenhado tudo. Ela não tem ninguém. Saiu de onde morava e está temporariamente na casa de uma amiga, provavelmente dando muitos problemas, então, a quem ela iria recorrer?

Madre Teresa de Calcutá, claro.

E começou mais uma discussão. Mamãe dizendo o quão boa a Monstra tinha sido no passado por abrigá-la junto com meu pai, mas apenas rysos pois mamãe, grávida, era a emprega doméstica da casa. Mamãe inclusive já retribui o "favor" abrigando (de verdade) essa monstra dentro de casa, quando eu tinha 9 anos, naquela vez em que a Monstra comprou um doce de leite e fez meu pai bêbado me espancar por ter comido o tal doce. Porém, mamãe ainda sente que deve o favor.

Por deus, nem Jesus dando a outra face seria tão otário.

E ela começa a falar que eu não sei as dificuldades da vida.

Acho super engraçado porque até casa inundada em Colíder às 3 da manhã eu tive, mas desculpa, eu realmente não sei o que é dificuldade na vida. Sofri abusos na infância. Tive um pai alcoólatra. Apanhava sem nem saber o motivo. Mas longe de mim saber o que é dificuldade na vida. Longe de mim.

A única coisa que sei é. Nem fudendo que essa Monstra mora aqui.

18 comentários :

Puppet disse...

Te compreendo perfeitamente e tb super fico procurando ond estao as cameras escondidas pq minha vida ja pode começar a deixar de ser tao pateticamente hilaria...

p.s: eu sempre acompanho vc e quando li seu post dizendo q talvez deicha-se de escrever aqui, fiquei triste, porque varias situaçoes q vc passa sao bastante similares com a minha vida, com a diferença q vc sabe se expressar, e eu não, lendo seu blog eu vejo uma 'maneira' de abordar(ou pensar) em certas shits q acontecem ... então, se por acaso um dia vc resolver parar, e voltar em outro meio... deixa pelo menos uma pista pra quem te adora no anonimato ;*

Luana disse...

Essa nao foi aquela que tinha um cartao de credito no nome da sua mae?

Nao deixa essa mulher ir prai, nao!

Anônimo disse...

Olha,
eu tenho uma pessoa na família que tipos deve ser irmã de sua mãe. Pq PQP, nunca vi gente pra ser tão otária, viu. Dá mta mta raiva e é dificil até de argumentar com esse blablabla de 'tadinho, ele'.

Anônimo disse...

Cara, se tu não consegue fazer nada NADA nada mesmo pra mudar a ideia dela, dá jeito de sair de casa logo. Me dou muito melhor com a minha mãe desde que parei de conviver com ela todo dia.

classe pobre sofre disse...

o anônimo acima tem toda a razão. faria o mesmo, porém tô mto mais fudida q vc, pq nem emprego tenho.

Hydra disse...

exatamente cara, sua mãe né muito cega, não dá brecha pra monstra não!

Mesquita disse...

Não deixa essa FDP ficar na tua casa.

Se ela aparecer aí, grita, esperneia, chuta a mala dela. Manda ela ir pra debaixo da ponte. Escrota não pode ter vez.

Anônimo disse...

Mesmo que Patrícia resolva morar sozinha a Monstra iria ficar na casa dela com a mãe dela? Nunca!
Expulsa debaixo de vassourada se ela se meter aí.

classe pobre sofre disse...

se ela morasse sozinha, acho que não se importaria se a tal iria morar ou não com a mãe dela. provavelmente, o que deve pesar mais aí é a convivência com o ser depois de tudo, não é?

sei bem o que é isso. cansei de tomar as dores dos outros pra depois os tais lamberem o rabo dos canalhas e, no final, eu acabava ficando com cara de cu, com todos se voltando contra mim.

acho que se a patrícia se opor à vinda dessa mulher, a mãe dela acabará se indispondo com ela. será que vale a pena o desgaste? certas coisas nunca mudam.

Anônimo disse...

Patricia,

Desculpe a pergunta... quem paga as contas da casa é você? Se for, acho que você tem todo o direito de colocar essa senhora pra fora a vassouradas.
No entanto, se quem paga as contas é sua mãe, não vejo muita alternativa a não ser você sair daí.

Anônimo disse...

Seja direta com sua mãe: "ou você, ou a FDP".

Mi

hunnybunny disse...

patrícia, faça o que estiver ao seu alcance pra ela não pisar na sua casa (no blood please). caso ela entre, faça o inferno pra ela sair (no blood please II). abraço beeeeem apertado pra ti.

vanessa disse...

Eu te entendo (de leve).Minha mãe tem esses problemas também,mas em menor escala.Sempre me mete numas roubadas porque quer ajudar os outros,mas acaba sobrando pra mim.

Faça barraco até não dá mais.Imagino que você deve ajudar com as contas,ai mesmo que não é pra aceitar.

Boa sorte

vanessa disse...

Eu te entendo (de leve).Minha mãe tem esses problemas também,mas em menor escala.Sempre me mete numas roubadas porque quer ajudar os outros,mas acaba sobrando pra mim.

Faça barraco até não dá mais.Imagino que você deve ajudar com as contas,ai mesmo que não é pra aceitar.

Boa sorte

Anônimo disse...

mas se eu fosse você, já teria ligado pra mulher e pagado um belo sapo pra ela:

"seguinte, a mãe é minha e é minha obrigação cuidar dela pra ela não fazer besteira.
E nesse momento, a maior merda que ela pode fazer é deixar você vir morar aqui. Você não é bem vinda na minha casa,nem na da minha mãe, nem adianta ligar pra minha mãe e reclamar. Se toca e procure seu caminho.
e vai se foder, tchau."

fim de papo.

Anônimo disse...

concordo com o conselho dessa ultima pessoa. no outro topico, falei da situaçao da minha mae. aquela dementadora ela expulsou sozinha, mas teve um outro (meu pai, rysos) que eu tive que intervir pq minha mae nao tinha forças pra afastar. se sua mae é molenga com ela, se mete, bota a outra pra correr, seja grossa. atende o telefone, quando ela ligar, e manda um sissitua na fuça da vagaba.

Anônimo disse...

Olha, deusmelivre ser um desses comentaristas chatos, mas preciso te falar uma coisa. Faz terapia, Patrícia. Pelo que leio, você sofreu coisas horríveis na infância que, certamente, provocam reflexos agora. Não sei se você já fez ou faz terapia... É só uma sugestão de uma pessoa que só vem aqui porque acha que você escreve muito bem. Não tenho a intenção de julgar ou de me sentir dona da verdade.

Anônimo disse...

Minha mãe é completamente diferente. Desconfia de tudo e de todos , inclusive sendo muito preconceituosa . Odeio isso nela .