quinta-feira, setembro 13, 2012

é o que temos pra hoje

Tenho um defeito péssimo. Eu não me defendo quando acho a acusação grotesca. Fico na arena escutando todos os xingamentos, recebendo as cusparadas na cara, em silêncio. Parto do ponto. A pessoa me conhece, sabe do meu caráter, então, se a pessoa acha mesmo que eu fiz, tenho apenas uma frase para dizer: vá em frente. Não digo nada. Ninguém tem bola de cristal, mas eu também não tenho e nem por isso saio por aí fazendo acusações.

Esse defeito meu em não dizer, aumenta de proporção no pior período do ano.

E tem aquela coisa, quem cala consente blablabla. Maior mentira já propagada na história da humanidade. Quem cala tem a dignidade de permanecer em silêncio esperando que o outro lado reconheça o erro. Não movo uma palha para indicar o caminho. Achou, que bom; não achou, paciência. Obviamente ninguém reconhece o erro, e tomo no cu mais uma vez. Infelizmente não consigo mudar meu jeitinho para evitar outras tomadas de cu, "poxa, Patricia, mas por quê você não diz logo a verdade?". Porque essa não seria a Patricia. Terei 85 anos e, na reunião de condomínio, serei acusadíssima de assustar as crianças jogando bosta de gato na cara delas, mas jamais direi que aquela bosta na verdade é chocolate que eu joguei para elas, porque no fundo sou uma boa velhinha e não a bruxa do 508.

Se tudo que aconteceu em agosto tivesse acontecido em setembro, eu teria outro cenário para lapidar. Infelizmente aconteceu em agosto e a minha frase "vá em frente" foi prontamente atendida.

Enfim.

Estou trabalhando em outro lugar. Se Forrest não saiu, eu saí. Só tenho a lamentar por quem entra aqui todos os dias esperando ler uma história engraçada (NOT) da minha relação com esse dementador, não. terão.mais.

Quem torce por mim, também não tem motivos para ficar feliz, pois me livrei de um dementador, porém, estou num lugar horrível. Horrível na minha visão das coisas. Há quem ache esse lugar um paraíso. É super calmo, mas eu não trabalho com calma, eu curto o batidão, eu curto ter gente do lado pra me zoar sobre como o meu flamengo tá péssimo e periga ser rebaixado. Sou obrigada a trabalhar numa lentidão que nunca foi a minha característica, mas no momento é o que temos pra hoje.

Outro dia a minha chefe geral perguntou "E aí, Patricia, tá gostando?".

.
.
.

Silêncio constrangedor.

22 comentários :

Anônimo disse...

mas isso aconteceu no trabalho? com o tal envolvido tb?

Patricia disse...

Poxa, e eu q apesar de ser reconhecidamente uma pau no cu dos diabos fiquei TÃO feliz por vc se livrar do Forrest...

Claro que te entendo, trabalho há 2 anos num lugar mega "parado" (em termos de gente, equipe, etc, apesar se ser mega puxado em termos de cobrança) e teve na época em que olhava pro monitor e me imaginava definhando ali sozinha e morrendo em virtude do tédio...


Tô hiper ansiosa pra sair de onde estou, esperando apenas sair de férias. A merda, no meu caso, é que não vejo qq opção boa =( Se bem q pior q tá acho difícil!

Espero que as coisas melhorem. Sempre.
Boa sorte!

Anônimo disse...

Afinal, O QUE VOCÊ QUER???

Roberta, uma mãe que viaja disse...

Estamos exatamente na mesma situação e as perspectivas para isso são péssimas mesmo. =(

Deixei meu trabalho por conta de uma VACA. O lugar que mais fui feliz profissionalmente.
Voltei para um lugar onde detesto as pessoas, detesto essa calmaria, essa paz e essa inutilidade com a qual eu tenho sido tratada e levado minha vida.

#surtando

Anônimo disse...

O Forrest era tão ruim que fez você mudar de emprego?Só achava que ele era um mala e do tipo que se faz de besta pra se livrar do trabalho.Mala tem em todo lugar,temos que conviver com eles,é a vida.Hoje mesmo encontrei um mala da faculdade na rua e entrei na farmácia pra fugir dele rezando pra ele não fazer o amigo e entrar comigo. (Não entrou,gloria )

Depois de um tempo você troca de setor ,relaxa.

Luciene disse...

Dificil hens.

Anônimo disse...

fia, leio seu blog deste sempre, e hoje eu queria lhe dar uma dica, que eu sei que você vai cagar p/ minha opinião kkkk. mas, ja pensou em simplesmente para de deixar a vida passar e fazer algo, tipo vc reclama pela falta de homem, mas eles não vão cair do ceu. saia, caso contrario vai continuar assim. vc ñ tem nada, então tente alguma coisa. se tentar apenas fazer algo.

Anônimo disse...

Tudo é temporário nessa vida, por mais que você não acredite. Daqui a um tempo você muda de lugar de novo. Tenha paciência.

Anônimo disse...

Calma, Patrícia... sei que é clichê, mas vai dar tudo certo.

Anônimo disse...

Patrícia não esperamos post engraçados, apenas esperamos QUALQUER post seu... adoro o jeito que você escreve, todos os dias entro no seu blog pra plhar se você escreveu algo.

Sou sua fã, sério.

O Guri disse...

Gostei do comentário acima e só digo que, se o lugar está parado, então vai lá e mexe ele!

Tu perde tanto tempo se lamentando, quando podia ao menos se esforçar um pouco pra mudar as coisas. E eu sei que é difícil, mas tentar já é alguma coisa.

Forrest disse...

O mundo é dos espertos.

Anônimo disse...

eu ja trabalhei numa sala isolada e era horrivel. de inicio, eu até curti, ficava o dia todo lendo blogs, noticias, no gtalk com amigas e tal. mas depois de um tempo foi me dando um tedio, uma sensaçao de isolamento. talvez se a porra da internet nao fosse bloqueada (aos poucos iam bloqueando oq eu acessava, era foda), eu nao tivesse sentido tanto. tb gosto de uma conversinha fiada, desde que a pessoa nao seja um dementador. super te entendo. boa sorte, espero que pinte algo interessante em breve

ps. vc nao ia tentar vestibular? aproveita a calmaria para estudar. ou entao, sei la, leva um livrinho bacana q vc esteja adiando pra ler (nao sei se vc consegue ler no onibus, eu nao consigo, me da dor de cabeça)

Anônimo disse...

acho que eu sei o que vc tá sentindo, minha faculdade está em greve há tres meses, meu estágio tb é super parado, é uma biblioteca e sexta-feira o telefone não tocava, não aparecia ninguém e ninguém puxava assunto com ninguém..., não tenho dinheiro prar viajar agora, cheia de dividas pra pagar, ontem eu fui no ccbb pra distrair um pouco mas sabe, é tudo tão vazio, as pessoas estão vazias, os relacionamentos são vazios. é tédio e tristeza ao mesmo tempo. o jeito é esperar o tempo passar e as coisas (re)começarem a acontecer.
Também vou procurar ajuda psicologica pela primeira vez na vida aos 27 anos. Boa sorte pra vc e muita força, beijos!

Anônimo disse...

O último paragrafo descreveu minha vida agora. Não para de escrever, tu é uma das poucas que consegue descrever minha vida como eu jamais conseguiria. Porque eu sempre digo que a minha vida ta uma merda, e aí perguntam porque e eu não consigo... AiAi cansa viu!

Catarina disse...

Boa sorte no vestibular!

Não sou Dementador,Sou Trollador disse...

Adoro te trollar,mas tô torcendo muito por ti nesse vestibular.Boa sorte e tomara que tu consiga tudo que tu quiser de bom nessa vida.Abraços.

Nina disse...

Sabe, comigo foi um pouco contrário. Eu trabalhava em um lugar parado, tranquilo mesmo (até demais) com uma pessoa que havia sido minha amiga, mas o tempo passou e comecei a ser ignorada por esse indivíduo. Como tínhamos um laço muito forte que, de repente, fora desfeito (por terceiros, devo dizer), decidi eu mesma sair do tal emprego e hoje me sinto muito bem obrigada pela mudança.
Nem todo mundo que cala consente, mas te garanto que o ser humano a tudo se adapta. Tente ver o lado bom do seu novo campo de trabalho. Estar longe do último deve ser a primeira boa razão, não é mesmo?
Abraços.

Lu D. disse...

Tudo tem seu lado bom e ruim. Aproveita pra estudar ué. Pro vestibular, pra outro concurso, sei la. Ou então aproveita pra fazer um tricô, um artesanato pra vender ( brinks ) ahuhaua.
Quanto ao fato de vc ficar inerte diante de uma acusação, o que é isso??
Como vc consegue, me explica?
Pois eu dou uma voadora, se necessário.
Sou muito impulsiva e barraqueira.
beijos

luciana martins disse...

patrícia, é o que acontece. você escreve exatamente as coisas que eu penso e vivo. tem momentos que eu acho que não pertenço a esse mundo, de tanto que a minha forma de pensar e agir são diferentes da pessoas que, infelizmente, estão sempre "certas".

Unknown disse...

muito verdade, cara. sou igual a você nesse aspecto.
"E tem aquela coisa, quem cala consente blablabla. Maior mentira já propagada na história da humanidade. Quem cala tem a dignidade de permanecer em silêncio esperando que o outro lado reconheça o erro. Não movo uma palha para indicar o caminho. Achou, que bom; não achou, paciência. Obviamente ninguém reconhece o erro, e tomo no cu mais uma vez. Infelizmente não consigo mudar meu jeitinho para evitar outras tomadas de cu, [...]"

Unknown disse...

^ ah, esse comentário é meeeu! @glauarq