quarta-feira, julho 25, 2012

a triste história da menina que teve a casa invadida por primos insuportáveis

Nem sei por onde começar.

Mentira, sei sim: quero morrer.

Sou filha única, se tem uma coisa que eu odeio nessa vida é dividir. Veja bem, não é que eu seja egoísta, JAMAIS, mas é apenas uma declaração de princípios: o que é meu, é meu; o que é seu, é seu. Simples assim, tipo 2 + 2 = 4. Então, não entendo a pessoa vir na minha casa, sujar meu banheiro, entrar no meu quarto como se fosse a despensa da casa de Cabo Frio do Tufão, mijar no colchonete que jamais poderá ser usado por outra pessoa que eu tenha de bom grado concordado em passar férias aqui. Porque sim, meus amigos, Natália, 6 anos, faz xixi até hoje dormindo. Meu questionamento, assim como o seu, é: "mas gente, os pais dessa mijona não botam ela de castigo?", te juro que se nega ficar uma semana sem desenho se não pára de mijar num instantinho, mas quem sou eu, sou apenas uma amarga que jamais terá filhos.

Brenda passa o dia atualizando o orkut (juro por deus) com altas fotos na viajem (sic) pro Riuuuuu.

Wesley, 19 anos, passa o dia mamando na teta da minha mãe que paga todos os passeios sendo que a pessoa trabalha, mas né, se eu tivesse tia otária que paga tudo, também aceitaria calada sem gastar um centavo das minhas economias. Mentira, não aceitaria não, pois apesar de não parecer, tenho dignidade. Wesley, infelizmente não.

Dos 3 insuportáveis, uma coisa é comum: morrem de medo da minha presença.

Com mamãe nas escondidas me dizendo "graças a deus só tive você, se tivesse outro filho você tinha matado pra ser filha única".

Taí uma verdade.

13 comentários :

Oliver disse...

É nessas horas que eu agradeço de ter parente morando longe,tipo o mais "próximo" mora uns 400 km de distância,e vem nos visitar assim,coisa de 5 em 5 anos.Tenha paciência,por que na hora que eles vão embora a gente tem até orgasmos de felicidade em saber que não vão mais devorar tudo o que vêem pela frente,nem escovar os dentes com a SUA escova,nem deixar pente cheio de piolho em cima da pia do banheiro,nem ter a cara de pau de transar e gemer como uma égua sendo que tem mais 4 pessoas no mesmo quarto,que estão acordadas e ouvindo tudo.Respire fundo e repita comigo:Só mais alguns dias,só mais alguns dias...

Danilo disse...

Apesar de não ser filho único concordo plenamente com seu raciocínio: o que é meu, é meu. Odeio visitas, sei q pra vc não tem a menor graça, mas não vou negar q ri lendo seu texto.

David disse...

Patricia, uma dica (até meio óbvia):

Por que você não usa o fato dos três morrerem de medo da sua presença a seu favor? Não sei, algo para que eles nunca mais cogitem voltar a passar as férias aí. Sei lá, faz algum tipo de terror psicológico nos três com isso.

Parece malvada a minha dica, mas diante do que você descreve, é uma, hein?

Lari e Dé disse...

O que eu fico mais de cara, não é nem com dividir as coisas. Claro que quando vem visita, a tua privacidade não é mesma, você tem que fazer uma série de concessões, etc.
O que fode é as pessoas serem folgadas e não se tocarem que o que vc tá fazendo é um FAVOR e não OBRIGAÇÃO (tudo bem, no teu caso, vc faz obrigada, mas mesmo assim ainda é um favor)
Galere podia ter o MÍNIMO de consciência, né?
Essa gente foi educada onde/por quem???

bruni disse...

patrícia, eu te amo, porra.
tu escreve os melhores textos. sim, eu ri.
tenho um primo assim, meio sem noção, mas não tenho mais o desprazer de recebê-lo na minha humilde residência (esqueça michel teló por alguns instantes, please). mas enfim. as situações citadas no textos são grotescas e a dica dada em um dos comentários aí é bem válida: por que não usar todo o teu poder de amedrontar esses sugadores para que eles se arrependam amargamente de terem ido passar as férias aí?
e sabe, fico realmente aliviada com o comentário da tua mãe... todo mundo que acompanha o blog SABE que ela passou por momentos muito mais difíceis, só que o reconhecimento de que ela tem três DEMENTADORES dentro de casa foi fantástico. porque todo mundo sabe que tu nasceu pra ser única.
beaj.

Anônimo disse...

Patrícia,

Já que eles têm medo de você, poderia muito bem falar que não é para entrar no seu quarto, sujar o banheiro nem mijar no colchão. Melhor: tranque o seu quarto quando for sair. Diga que não é para usar o seu computador, porque ele é de uso pessoal. Se quiser usar Orkut, que vá para a lan house.

Aproveite para aterrorizá-los para que encurtem essas férias. Se até a sua mãe concorda que eles não são bem vindos na sua casa, não vai rolar climão com ela se você infernizá-los.

Suellen disse...

Você é fantástica!!!!
Morro de rir aqui, hahahaha.
Obrigada por alegrar minha tarde com seus textos.

Boa sorte com os primos.

Anônimo disse...

Castiga não vão fazer ela parar de mijar no colchão, seja razoável Patrícia.

Anônimo disse...

sua amarga que nunca terá filhos

Anônimo disse...

Como personagem, vc é hilária.
Como pessoa... credo!

Anônimo disse...

hilário foi "personagem" do comentário aí de cima.


Mas, olha, Patrícia, que me choca é vc ficar tão de cabelo em pé com um bando de fedelho. dá um peteleco que resolve.

Anônimo disse...

vc precisa de um psicólogo.

Engraçadinha disse...

Ah Patrícia, todo mundo tem defeito. E a solução é tão óbvia!
Se muda, vai morar sozinha.
Quando a gente atinge a maturidade, essa etapa da vida não se completa se não estivermos no nosso canto.
Vc já poderia estar morando no seu cantinho sabe?
Vaga, aluguel de apê... tem opções para todos os bolsos.