terça-feira, junho 12, 2012

os papéis

(Seção post que ninguém entenderá, somente aquela pessoa es-cro-ta)


Não há uma defesa porque não há a necessidade da defesa. Acho mesmo que o grande problema são os papéis no convívio. A forma como encaramos as coisas, onde cada um se posiciona ou deixa pra lá. Confesso que é fácil por um lado, fica tudo mais ou menos definido. Não mexe comigo sou perigosa e tal. Claro que não é bem assim. E por outro lado há a dificuldade em ser aceito ali, quando todo mundo tem medo etc. Porque nós intimidamos.

Eu estava falando outro dia. Pensando e falando com uma ou duas pessoas. Quando eu parei de tentar.

"Nossa, mas você devia tentar".

Não.

Porque a última vez que aconteceu eu saí de vilã. E taí uma coisa que eu não curto, sair de vilã. E não é que eu seja a mocinha. Jamais. Mas cansei de só ter o papel da bruxa má nessa grande encenação chamada vida. Ato I A tragédia humana. Cansei mesmo. E nessa época eu aguentei tudo calada, mas hoje não sei se aguentaria. Eu acho que o problema principal das pessoas é não saber flexibilizar seus papéis. É achar que ninguém percebe. "Nossa, você tá bem? Sentimos muito". Não sentem. As atitudes demonstram isso. Mas veja bem, é irrelevante. No fim das contas não faz a menor diferença. Só que a necessidade de continuar no papel exige o esforço da mentira. Não sentem e jamais sentirão. O problema não é o tapa no ombro, o problema é que não há a necessidade do tapa no ombro. Não sabem flexibilizar os papéis, seguem na necessidade de seguir o roteiro.


Por isso eu acho engraçado quando a pessoa me acusa. Ela não sabe flexibilizar o papel. Acredita realmente que houve má fé, acredita realmente que foi a vítima da situação toda. Veja bem, eu poderia também fazer esse papel, o da vítima, mas acho cômodo demais, então prefiro o mais difícil que é ponderar. E tudo isso me dá margem para ver. Fomos vítimas de uma situação. Porque eu também tenho munição para apontar o dedo na cara dos outros. Acho cômodo fazer isso. A situação é muito mais ampla.

Impossível ir contra. Como eu disse, a última vez que tentei, saí de vilã. Hoje, fica assim. Não me esforço para mudar essa imagem. Apenas rio por, justamente você, bancar o papel do mocinho. Então, um beijo e boa sorte. Você bem vai precisar mesmo. De sorte.

11 comentários :

guilherme disse...

Olha, nada a ver com o post, mas outro dia me chamaram, novamente de pessimista.

é esse o papel que eu tenho saca? do cara que diz "ó, isso aí não vai dar certo não, se liga" e depois é ignorado pra seis meses um ano depois ver as pessoas dizendo exatamente o que eu disse anteriormente.

e, principalmente quando eu digo a respeito da minha vida, as pessoas acham que eu sou pessimista ao extremo.

viver tudo que eu vivi e tomar os tombos que eu tomei, ninguém quer...

portanto, sei bem o que você diz ao seguir no papel que a vida lhe impôs. sigo, no meu pessimismo, porque ser otimista só me fez acabar em desilusão e pior ainda de onde tinha saído.

beijos.

Inaie disse...

eu espero que a talpessoa leia o post, pq vc tem razao, eu nao entendi mesmo

Inaie disse...

eu espero que a talpessoa leia o post, pq vc tem razao, eu nao entendi mesmo

Luana Gabriela disse...

É o Allan, vcs brigaram?

=0

Bala de Prata disse...

Espero que a tal pessoa entenda, beijo

Julia disse...

ser pessimista é uma ótima estratégia, guilherme. assim sempre o que vem é lucro. ps: prefiro chamar de realista, mas as pessoas classificam como pessimista.

A inaie é todo avoada, né? já descobriu o que é uma vila?

Mesquita disse...

Eu tbm pensei no Allan, mas talvez ele seja o único que te entenda realmente ( daqueles que convive com vc) e então deve ser outra pessoa.

Embora vc não conte tudo, não acho que vc esteja mentindo. Vc é apenas uma jovem com dificuldades, que erra mas não é a única e odeia se vitimizar.

Patricia C. disse...

gente, pelo amor de deus, o post é prum exu escroto, não pro allan. tadinho.

Anônimo disse...

e você por acaso flexibiliza no papel de injustiçada pelo mundo que você sempre adota, ao menos nesse blog?

então não reclame dos outros.

Anônimo disse...

Mas vc tá de férias de novo ?

Anônimo disse...

Eu avho q tá de férias de novo no mesmo ano, sim ...