quinta-feira, abril 26, 2012

semideuses

Eu acho que fui grosseira num comentário com as pessoas que me disseram para procurar ajuda. "Menina, acorda, vai buscar ajuda, deixa de ficar só comendo e engordando" etc etc. Entra a minha defesa. É como se eu não tivesse buscado nada, sabe. Como se o que eu escrevo fosse toda a história. Tem muito mais. E até isso tem o seu tempo para falar e escrever, aqueles assuntos que a gente coloca numa caixa e joga a chave fora. Eu não estou me matando, a sociedade é que já me matou faz tempo. E mesmo que eu consiga (sei que não conseguirei, mas sempre rola as pessoas dizendo que eu posso conseguir, apenas rio falsamente na representação fiel do claudia, senta lá), digamos que num mundo fantástico eu consiga, nem assim, gostaria de viver nessa sociedade. O acúmulo das coisas, do modelo a ser seguido, do dia a dia, em um blog engraçado que você lê aqui zoando a mulher com celulite, mas opa, o mesmo blog uma das autoras é mulher e não é magra. Mas detalhes apenas. Essas contradições são leves. Até fáceis de serem explicadas "mimimi era uma piada". Mas a minha realidade não é uma piada. Mentira, é sim. Mas não gostaria que fosse. É tudo muito fácil para quem está de fora. "Vamo agitar isso aê, vamo virar o jogo, amiga". As pessoas realmente não entendem que o jogo já está perdido. É um nível de derrota que não dá mais. É pedir para o jogador, no vestiário após o jogo, subir e tentar mais uma vez. Claro que não é a derrota da vida. Não é isso, porque as pessoas também confundem, acham que joguei a toalha para tudo, se eu tivesse jogado a toalha, não me levantava todo dia para ir trabalhar, para tentar crescer dentro do meu trabalho, não levantaria cedo sábado para o pré-vestibular às 7 horas da manhã. Minha vida em uma palavra: rysos. Risos desesperadores. Mas eu tento. Todos os dias eu tento. Não é característica de quem desistiu. Sei que as pessoas querem ajudar. Peço desculpas a quem fui grosseira e tinha a melhor das intenções. Recebi um email semana passada, uma pessoa com um problema totalmente diferente do meu, mas um problema com a mesma intensidade, me senti compreendida, porque ele deve escutar muitos "vai buscar ajuda", como se nunca na vida ele tivesse buscado. Como se ele gostasse da condição dele. Como se eu gostasse da minha. Verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo. No email ele fala da mão humana do Fernando, "quem me dera ouvir de alguém a voz humana, que me contasse não um pecado, mas uma infâmia", quando os errados se cansam de tanta perfeição, porque longe de mim ser um estorvo, desculpa mundo, se nós somos um estorvo, mas olha, quem me dera ouvir de alguém a voz humana. A roleta foi o estopim. Fico sentada no ponto e vejo o meu ônibus passar porque sei que naquele modelo a roleta é estreita, e daí estou tão cansada, mas tenho que esperar outro que se pá tenha uma roleta maior. "Menina, se ajuda". A menina só quer viver. A menina só quer pegar o ônibus de volta pra casa, sentar lá atrás e escutar Bethânia, porque aqui, é só o que resta. Cada um tem o seu tempo. Cada um sabe de si.

51 comentários :

Anônimo disse...

Fui um dos que disse pra você reagir, pra buscar ajuda. E foi falta de noção da gente, mas pelo pouquinho que a gente sabia, tentou ajudar.

Esse texto me tocou, mais do que o do mendigo. Mesmo com tanto comentário escroto, que deve ter te machucado, você deu uma resposta, e eu agradeço por respeitar minha opinião toda torta sobre sua vida.

O que eu posso dizer é que, do fundo do coração, torço por você. Não pra que você encontre a fórmula mágica da felicidade, mas alguma normalidade, um pouco de paz. Boa sorte com o cursinho.

Ah, eu faço Letras (risos) e numa aula de poesia portuguesa conheci um poeta chamado Al Berto. Não sei se você vai curtir, não chega aos pés do Fernando Pessoa (ou do Álvaro, que eu imagino que seja seu preferido), mas vale uma googlada. Beijo.

Claudia disse...

Sabe, há muito, muito, muito tempo leio seu blog e nunca comentei, dentre outras coisas porque eu não sou o Allan, rs. Não tenho nada de engraçado, irreverente ou bacanudo para vociferar ao mundo. Mas, dessa vez, resolvi escrever. Então lá vai:


Patrícia é impressionante como as pessoas erradas te leem. Não todas, claro, estou generalizando de um jeito escroto. Mas seu blog funciona como ímã exatamente para o tipo de gente para quem ele não é feito.


As criaturas que recomendam manuais de auto-ajuda não são seu público-alvo (graças a Buda), nem as que dizem que emagrecer resolve, tampouco as do tipo evangélico-feliz. O que, então, elas estão fazendo aqui?!? Por que leem? Por que voltam? Por que não vão lá para fora, praticar tudo que pregam?


Sério: você escreve para gente crescida, com escaras, manchas, cicatrizes, pés na bunda, dores-de-cotovelo, cara quebrada por pancada moral ou física, para os meio mancos (olá, prazer), para os enlutados, para os filhos da puta, para quem foi sacaneado, para quem sabe tirar sarro de si e dos outros, para quem tem massa encefálica e acha isso bonito (mesmo quando as curvinhas do cérebro parecem tripas de boi).


Com sinceridade, continue botando tudo isso para fora. Escreva furiosa e compulsivamente, se for sua vontade. Sem meias palavras, sem melindres. Quanto mais seu lado negro se expõe, mais linda você fica aos olhos de quem é realmente interessante.

Fernanda disse...

Cada um com seu tempo, cada um sabe de si.
Essa frase resume tudo.
Assim como o remédio da vizinha não serve para mim (oi, tio Dráuzio), minha experiência de vida NÃO DEVE PAUTAR a sua decisão de melhorar ou não.
É uma enorme pretensão achar que é.
Como a mãe que sabe muito bem onde vai dar o caminho errado do filho...E pode entender que "cada um tem seu tempo", ou pode impor sua "sabedoria".

às vezes fico tentando entender as entrelinhas do seu blog, para tentar pegar as peças que faltam para te entender (apesar de achar que essas peças faltam de propósito)...

Mas não entendo sequer eu mesma.

Olho p o espelho, vejo que se falta alguma merda p eu ser feliz...é mudar minhas próprias atitudes.

Então, quem sou eu p julgar seu tempo, se nem o meu chegou?

Espero que chegue logo, o nosso tempo.

Boa sorte.

Camila disse...

Só acho uma coisa: bem ou mal, como você diz, está tentando. Você tenta.
E eu sempre pensei que perdedor mesmo é aquele que nem tenta e já desiste. Meio clichê, mas, vencemos ao tentar.
Tem muita gente que passa por aqui e mesmo sem se manisfestar consegue te entender. E adoraria te ajudar, mas o máximo que pode fazer é pensar positivo tentando te trazer boas coisas.
E como a Claudia aí em cima disse, continue botando pra fora. Se não entenderem, julgarem, problema de quem fizer isso. Você está fazendo um bem pra si mesma escrevendo o que sente.
Beijos, e sorte!

Anônimo disse...

Lindona, e daí que a roleta é estreita? Estreitas, são a imensa maioria das mentes e almas "humanas". Faça o busão da "roleta estreita" parar, vá linda, gordinha e poderosa, manda um "Abre a porta traseira, por favor" pro motorista, adentre o veículo, segurando o carão, só na egípcia, pague sua passagem, e se abanque onde bem entender. Meu bem, se vc é fã de Dona Maria, inspire-se na pessoa dela "Exijo respeito", montada naquele narigão belíssimo, com seus cabelos prateados, uma mulher que já foi achincalhada de feia prá baixa, e tá aí, 50º disco, "Oásis de Bethânia". Ouviu ainda não? Ouça, principalmente "Carta de Amor", vc irá pirar de tão linda. Então, já sabe: "Motora abre a porta traseira por favor", e toda abancada no poder, sapateia na cara do povo, de preferência, cantarolando "Brincar de Viver". Bjs.
PS: Minina, e o 19º capitulo de "Fringe"? Não viu? Veja corrrenndddooo. E, a série foi renovada pra quinta temporada (que será a última).
Mais bjs.
PS2: Dica de outra Diva, Nana Caymmi "Tenha sempre um leque", então, depois de abancada, saque de seu leque, abra-o com estrondo e abana-se (mesmo que esteja um frio polar), a patuléia respeita um leque rsrsrsrrsrs.

Karina disse...

Amei o comentário deste último Anônimo. A única foto que vi de você é aquela que está no seu twitter, e acho linda, linda.
Entendo muito você. Nunca tive uma relação saudável com a comida. Eu sempre estou ou engordando ou emagrecendo. Alterno verdadeiras orgias alimentares com mais de uma pizza e vários potes de Nutella na mesma sentada com jejum total e absoluto por dias. Geralmente peço comida para viagem para que pensem que estou indo alimentar uma família, quando, na verdade, moro sozinha. Comida, pra mim tem muita emoção envolvida.
Força daí que eu procuro minha força daqui.

Lulu disse...

Bem, Patrícia, falo como uma gorda que precisa perder 20 kilos e não consegue. Pelo que vc diz vc parece ter q perder mais e então seria mais difícil ainda.Olha, o que eu mais vejo na televisão são programas americanos de pessoas que conseguem sair da obesidade mórbida e pessoas tb, claro que NÃO conseguem. Talvez vc tenha ido ver se podia operar o estômago, não sei, mas como leiga parece q vc tem indicação pra isso. Não sei como funciona, como sei como seria essa recuperação pq não sou médica, quem vai t falar é ele. Agora me lembrei q vc já gastou uma vez 500 reais em sapatos,(Até mesmo pra aliviar um pouco suas mágoas com compras), creio que vc tenha um serviço público que pague relativamente bem, deve ter plano, então vc pode ver isso de operação, sim. De se cuidar, de se amar.Sabe, Patrícia, vc não precisa passar por isso de esperar ônibus com roleta menor e nem eu preciso passar por gozações e maus-tratos por estar acima do peso. Até pq mesmo que não houvessem esses fatos, estaríamos prejudicando a nossa saúde do mesmo jeito, mesmo se num mundo parasidíaco o mundo fosse dos gordos.Sabe, eu nunca passei num bom concurso público e estou num agora que se eu t disser qto eu ganho vc ri ou chora.Patrícia, ainda t restam coisas boas.Assim como resta pra mim tb.Força de vontade vc tem de acordar sete da manhã num sábado então de virar o jogo vc tb tem.Pelo menos tente ver isso(se é q já não foi)da operação e faça um 2012 diferente.Bem, não faça como eu que já está pensando em comprar uma caixa de BIS branco...É f...

Aline disse...

Amo seu blog pq, muitas vezes, mesmo que os problemas sejam diferentes, a sensação me é muito familiar. E hoje, lendo seu texto, nossa, fiquei chocada com o quanto seu sentimento me doeu também. Cansada de dar sinais de que eu SEI que não me encaixo em quase nada nesse mundo, e que me sinto assim desde que me entendo por gente. E mais cansada ainda de gente que ou diz que eu não deveria me sentir assim (JURA? CÊ ACHA QUE É SÓ VIRAR UM BOTÃO E ficar bem?!?) ou de gente mais cretina ainda que vira e fala: Se mata. Não me mato, devo ser covarde. Me deixa quieta aqui com meu livrinho/minhas séries. Faço igual a você, mesmo ciente da inadequação ao mundo, acordo, escovo os dentes, pego ônibus, vou trabalhar... só esperando a hora de voltar pra minha casinha sozinha e matar o tempo até dormir... Se cuida!

Rosana Tibúrcio disse...

Vim pegar seu endereço pra criar coragem e te perguntar de seu sumiço.
Estava preocupada. Entendi.

Beijo, carinho e o melhor dos meus pensamentos positivos.

E licença pra eu mandar um carinho pra Claudia também. Ela me tocou profundamente!!

Anônimo disse...

"Sério: você escreve para gente crescida, com escaras, manchas, cicatrizes, pés na bunda, dores-de-cotovelo, cara quebrada por pancada moral ou física, para os meio mancos (olá, prazer), para os enlutados, para os filhos da puta, para quem foi sacaneado, para quem sabe tirar sarro de si e dos outros, para quem tem massa encefálica e acha isso bonito (mesmo quando as curvinhas do cérebro parecem tripas de boi)."

Acho que o que precisava ser dito aqui era isso.

♥ infinito pra você, ainda que isso de nada sirva.

Anônimo disse...

seu nome é patricia conceição?

Anônimo disse...

Na boa? Sem querer ofender nem nada. Mas só o que vejo por aqui é auto piedade. E isso não é tentar nada. Mas se o seu tempo ainda não chegou... paciência! Nem sei se te desejo melhoras, sorte nem nada... pq né? Somos todos semideuses que não sabem de nada!

vanessa disse...

Amanha será a missa de setimo dia de uma amiga minha que se suicidou.Nesses momentos ficamos pensando o que faz uma pessoa tomar esse tipo de atitude,se a vida pode ser tão ruim assim,se alguem se sente tão mal consigo mesma que não veja outra opção.Eu honestamente nunca vou entender,por que estou longe do caminho da depressão,mas ainda acredito que haja algum tipo de solução.Imagino que você esteja cansada que as pessoas repitam a mesma ladainha do :Vá buscar ajuda.Só que continuo acreditando que se não existe solução para o problema,alguma forma (decente) de viver com ele há,talvez falta coragem,animo ,esperança para busca-lo.Esquero que você um dia o encontre.

p.s:Não precisar viver nos moldes da sociedade para ser feliz,as vezes é necessario ligar o foda-se

vanessa disse...

Amanha será a missa de setimo dia de uma amiga minha que se suicidou.Nesses momentos ficamos pensando o que faz uma pessoa tomar esse tipo de atitude,se a vida pode ser tão ruim assim,se alguem se sente tão mal consigo mesma que não veja outra opção.Eu honestamente nunca vou entender,por que estou longe do caminho da depressão,mas ainda acredito que haja algum tipo de solução.Imagino que você esteja cansada que as pessoas repitam a mesma ladainha do :Vá buscar ajuda.Só que continuo acreditando que se não existe solução para o problema,alguma forma (decente) de viver com ele há,talvez falta coragem,animo ,esperança para busca-lo.Esquero que você um dia o encontre.

p.s:Não precisar viver nos moldes da sociedade para ser feliz,as vezes é necessario ligar o foda-se

Keila disse...

Paty, leio esse blog faz tempo... mas só agora resolvi comentar. Seu texto me machucou profundamente, não por ter sido ofensivo ou algo parecido. Mas por ter alma, ser sincero e honesto. Cansada de formulas de felicidades, eu mesma vivo falando para a galera procurar ajuda e tals, mas acabo por esquecer de mim e fazer tudo ao contrário, esquema façam o que eu digo mas não façam o que eu faço.
Vc é encantadora e deve ser uma honra fazer parte de seu ciclo de amizades. bjs

http://paraquemvier.blogspot.com.br/

Bala de Prata disse...

Te entendo perfeitamente.
E te desejo força pra continuar tentando.

Um abraço

Anônimo disse...

derrotada

Anônimo disse...

pelo que eu entendi, você quer as coisas mais simples e é aí que fode tudo: as coisas mais simples são as mais difíceis de conseguir. se conselheira eu fosse, nem perderia tempo te falando pra se esforçar e se encaixar em padrões. os padrões que se fodam. te diria para investir na carreira de escritora porque talento você tem de sobra. você consegue fazer rir e emociona, é inteligente pacas e bastante sensível. transforma teu blog em livro, ganhe rios de dinheiro e vá conhecer o mundo. roleta de busão, nunca mais. bjs

Nando disse...

Fiquei emocionado com esse texto. Sério mesmo!

O teu problema pode ser diferente do meu, mas os sentimentos são parecidos.

Força e desejo que vc se sinta melhor cada vez mais!

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
L.U.V.I disse...

Desistir significa se acomodar mesmo vendo merda o dia todo. Acomodado é quem se acha tão perfeito a ponto de achar que pode julgar até a quantidade de dor que uma pessoa pode sentir.
Bjs

Anônimo disse...

olá patricia. leio seu blog ha + ou menos uns 6 meses.
nunca tive coragem de comentar.
sempre passando aqui, lendo, rindo,sentindo.

o CLAUDIA ali disse TUDO.
tudo que A MAIORIA que vem aqui sente.

só queria dizer que gosto muito mesmo do seu blog.


grande abraço

Manuh Sousa disse...

Patricia
Adoro seu blog como várias outras pessoas e você tem muitas qualidades entre elas rir da própria desgraça,se as vezes você é grosseira eu pelo menos te entendo pq sem querer a gente passa dos limites e agride e ofende os outros,é engraçado como nego adora dar palpites na vida alheia não é?
As vezes é com a melhor das intenções eu sei mas falam como se soubessem da dor e de tudo que passamos mas não sabem .
li em uma coluna na net a seguinte frase

"Acho que as pessoas andam perdidas. E fazem a maior questão de se preocupar com o que está fora. Esquecem que o que nos acompanha é o que fica lá dentro. E essa é a nossa melhor e pior parte."

Lori disse...

Obrigada, Patrícia.

É impossível compreender pq as pessoas nos escrotizam, e sacaneiam, e humilham, e nos dão o status de aberração, são as mesmas q vem com esse papo mole de "sacode e dá a volta por cima".

Não existe volta por cima pq pra começo de conversa não tinha era volta nenhuma.

As pessoas que são submetidas a isso, como eu, vc e outros lindos comentaristas meio-mancos q se manifestaram, não cometeram nenhum pecado grandioso que detonou a fúria dos Deuses. Mas é mais fácil rotular o nosso mais simples "ser", "existir", como uma afronta que reconhecer que, mesmo indiretamente, as pessoas alimentam o monstro q nos aleija e tem responsabilidade sobre essa dor que isola, que mata, que destrói.

Aí eles vem aqui, ou então vem nas nossas vidas, na festinha, no trabalho, falar de cirurgias e remédios e avanços da medicina, mas a medicina não é suficientemente avançada. Pra eles, pra maldade, pra crueldade, pro desrespeito, ainda não existe cura nem tratamento.

Nesse caso, mudar, emagrecer, consertar, poderia até tirar o alvo das nossas costas, mas não muda o fato que somos obrigadas a co-existir com os atiradores andando inocentemente como se nunca tivessem atingido ninguém. São as vítimas mais injustiçadas, pq o trauma não se apaga com a "aceitação".

Quem quer ser aceita por um coletivo de monstros asquerosos?

A prepotência e a falta de noção deles é fascinante.

Vivi disse...

Poema em linha reta diz muito sobre mim.
"Que tenho sofrido enxovalhos e calado. Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;"

=/

Tenho meus problemas, minhas insatisfações/frustrações/revoltas. E é sempre muito dificil, penoso mesmo, seguir adiante.

Sabe o que é viver cansada? De tudo. Mas tudo mesmo?
Pior é que eu sou covarde, e tenho medo dar a cara a tapa e pagar pra ver.

=/

Anônimo disse...

Patrícia, hoje eu chorei lendo o que escreveu. Você me emociona.

Anônimo disse...

Vc nao faz ideia do tanto que gostaria de ser sua amiga!!!
Se eu morasse no RJ te procuraria com certeza ABSOLUTA.

@anakissess disse...

Sofro e sofri minha vida inteira com relação a isso, e continuo sofrendo. já fiz de tudo e tem vezes que nao dá, e nao dá mesmo, nao é fulano ou fulana falar q vai adiantar. Ninguém entende a relação que a comida tem na nossa vida, elas acham q é algo q vc segura, q vc se trava ou q é mais fácil do q parece. Mas amigo, nao é nao. Quanto mais fácil isso parece pra vc, mais enojada eu fico de vc. Tudo que a gente passa por toda essa sociedade estúpida q acha q só pq somos gordos nao podemos vestir uma roupa da moda, nos olham torto quando compramos muita comida, ficam espiando em quais lugares nós vamos comer... acorda gente, temos um problema, sim temos, mas nem por isso precisamos q vcs digam: "Ai, vc devia mudar, procurar ajuda" e se eu falar pra senhora: "Ai a senhora devia nascer de novo porque só assim a senhora consegue ter caráter e um pouco de integridade".

guetc disse...

Não é a primeira vez que me identifico com o que você escreve mas é a primeira vez que comento. Essa semana mesmo aconteceu algo que me derrubou definitivamente, me fez desistir de tudo. Eu só cansei de ouvir sempre as mesmas coisas por melhores que sejam as intenções. Quero soluções concretas, é difícil eu sei, mas se fosse fácil eu mesmo resolvia.
Quem sabe um dia os "perfeitos" nos entendam.

Aline Romero disse...

não entendo porque continuaram comentando depois da Claudia. ela resumiu tudo que precisava ser dito.

beijo, patrícia.

=*

Fabiana disse...

óiinn.... força na peruca, amada.... Mesmo sem te nos conhecermos, torço mto por ti.... tive uma depressão mto severa, há alguns anos, e melhorei.... Se consegui fica bem, vc tbém vai, nem que demore.... uma pedrinha por dia fará tua calçada...bjo grande!

Elis (ou não!) disse...

Foi bom ler esse texto e os comentários. Saber que somos tantos nesse barco. Tem coisa que é difícil além de nossas forças, pelo menos no momento. Queremos mudar sim, mas ao contrário do que vêm nos dizendo desde sempre, querer não é poder, querer é só querer, não basta querer e acreditar. Essa vibe "O segredo" cansa. É só porque nossas dificuldades são mais aparentes, como que estampadas na nossa testa, que as pessoas se sentem a vontade para julgar assim. Todo mundo tem seus problemas, mas alguns são menos perceptíveis. E alguns nem mesmo olham pros próprios problemas, porque é tão mais fácil julgar os outros do que se julgar. Mas enfim, é sempre bom sentir que não somos os únicos.

Anônimo disse...

Querida Patricia,

Como alguns aqui, leio teu blog ha muito tempo, primeiro comentario. O que foi dito acima, é verdade. Ha muito mais leitores que , de tanto te entender, e te apreciar como és, nem comentam. Comento hoje. Conitnue, o que quer que esteja tentando, continue. Continue escrevendo para "a gente crescida, com escaras, cicatrizes". Que lindo e verdadeiro, isso.
Que você saiba que, aqui do outro ha também os que entendem a profundidade de tudo isso. Estes, talvez, não enviem tantos comentarios como estes outros, rasos,semideuses.

Um grande abraço, <3

Mayra

Anônimo disse...

Eu sei q vc tenta. Eu sei como é... A sensação de não se encaixar é uma merda. E qdo te falam na festa que vc foi obrigada p tentar se encaixar e fica o mínimo possível: mas já vai? Vc sabe que não é sincero. Vc sabe que é diferente com vc.
Mas na boa, acho q vc é mto guerreira, por td isso q vc falou: o pré-vestibular, o trabalho... o tempo q passou em jiboia city. E pq eu admiro demais o q vc faz aqui, seu humor, sua sensibilidade. e não sou só eu, né? isso aqui bomba :)
vc faz mto, vc tenta mto :)
não acredite em ngm q te diga o contrário.
fica bem

Luis disse...

Fui um dos que falaram pra buscar ajuda. Não porque eu sou feliz, mas porque sei como é se sentir assim e não ver uma luz. (a não ser a morte) Não pensei que talvez você ja tenha buscado, tentado.. Eu não pensei em peso quando comentei. Pensei em outras coisas, mas talvez o peso seja a raiz.. Não sei. Eu sou borderline e só vejo uma vida ali, que eu queria ter mas não posso. É a mesma coisa. Querer e não poder. Talvez você não queira, talvez você já se conformou.. Eu CHORO quando leio um post seu. Minha vontade é de cantar little girl blue pra você. Mas tudo tem o seu tempo, eu realmente acredito que você vai conseguir. Sem falsidade ou por afinidade. Eu acredito. Você consegue levantar da cama todos os dias, eu não. Você é forte. <3

Van Pelt disse...

...O mundo anda exigindo tanto da gente... a sociedade pretende nos encaixar num padrão de normalidade irreal. As alegrias para os olhos dos outros, devem ser incessantes, escandalosas. O sofrimento é barrado das conversas, as reclamações, os nossos desesperos. Mas não é com pilulas de felicidade que nos conhecemos, que somos lembrados que somos todos feitos de carne...
A felicidade é o intervalo de uma tristeza e outra... Se neste mundo há gente tão feliz o tempo todo, é pq este alguém não pensa o mundo.
Não sei se faço me entender, pq como vc disse, a gente escreve um pouco do que pensa e as pessoas acham que sua vida é só aquilo.
Eu me entristeço por não emagrecer, pq sou invadida pela sensação da sociedade exigente, depois me irrito quando tenho q explicar pela milésima vez que as minhas manchas no rosto é vitiligo, e que eu não ligo, e as pessoas querem que eu cuide dessas manchas.
Dá vontade de responder atravessado sempre.
é como Clementine em Brilho eterno de uma mente sem lembranças. Em certo ponto do filme ela diz: sou só uma garota ferrada procurando paz de espírito.

Kamyla disse...

É meio angustiante ler o seu blog e não poder te ajudar, Patrícia (não que você esteja pedindo alguma ajuda, enfim). Eu diria que oraria por você mas talvez você cagaria pras minhas orações porque é atéia. Mas é isso, eu oro pra você ficar bem. Não uma oração de superioridade, do tipo sou cristã e oro pra que Deus te salve, mas sim uma oração de simpatia de quem realmente gostaria que você ficasse bem, em paz. Espero que entenda.
Poema em Linha Reta foi meu mantra numa época da minha vida que tava cagadíssima, mas que já passou. Espero que a sua também passe...sei que o mundo é uma merda e que esse moinho nos mata um pouco a cada dia, mas é isso. Foca no que ou em quem você ama e rema. Beijo.

Anônimo disse...

Aí é só meter o Fernandão no meio tocando o terror na autocomiseração fudida em versos que o chatbox vira uma pity party extravaganza 2007 cheia de emos compreensivíssimos ao som de Florence + The Machine, que se consideram, tal qual a autora do blog, verdadeiros ~párias~ dessa sociedade corroída e kafkaniana. pff

Numa boa, ainda acho que VOCÊS TODOS (autora e leitores) tinham mais é que emagrecer mesmo...

Luis disse...

^ HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA. VAI TOMAR NO CU, ANONIMO.

Juh.Lia disse...

Eu ia comentar em sua outra postagem, pq passo por isso do tapinha nas costas e 'Vamô lá, porra!! Só não consegue quem não quer e blablablabla.' Bocejo.
Engordei 30 kg em dois anos, então nega, eu sei a merda que é ouvir esse tipo de coisa. E o pior que você tenta explicar para as pessoas e é isso aí que elas pensam. 'Mas coitada, tão nova e se entregando'. Meu koo até pisca na boate, né? Mas aquilo que você disse... sorriso falso e senta lá.
Eu super me identifico com oque você falou, porque as pessoas não imaginam como é foda estar obesa e (aquilo que elas mais aconselham) fazer exercício físico, aaa solução. Porque não se trata da dor muscular, não se trata dos olhares na academia ou na rua, não se trata dos ossos do calcanhar que parecem que vão se esfarelar no dia seguinte... se trata da dificuldade em respirar mesmo. Nessa porcaria tão simples que é meter o ar pra dentro e depois jogar pra fora. E as pessoas não sabem como é doloroso ofegar como um porco indo pro abate. 'Ah, mas tem que começar de algum lugar, né, amada!''Sem dor, sem ganho.' Meu koo piscando em neon de novo, porque eu não consigo fazer exercícios em público, por considerar humilhante mesmo não conseguir fazer algo fisiologicamente tão simples, por parecer que meu pulmão tem 5% da sua capacidade.
Não sei você, mas eu era aquilo que essa sociedade mais ama a dois anos atrás. 1,65/60kg, com o adicional de sempre ter tido bunda e peito G.
As mina pira. Rysos, só que não. E sempre achei que no meio lésbico, os padrões de beleza fossem mais flexíveis do que no mundo cruel do outro lado do arco-íris. Puro engano. É tão cruel quanto. E ontem que morria por um pedaço do meu corpo nem me olha mais na cara. Ces't la vie.
Então carrego sempre o comparativo, né? 'Nooossaaaa, mas oq q aconteceu?' Cidadã me disse no supermercado, sem lenço nem documento... na frente de todo mundo. Você sorri e faz a fina, mas dá aquela machucada em algum lugar, mas você já nem sente mais onde, porque caleja tanto que a porra tem que ser séria pra abalar as estruturas. Com você foi a roleta. Comigo foi olhar o álbum da minha colação de grau e pensar: 'Se você fosse magra, esse álbum seria repleto de fotos lindas, mas com você assim tá horroroso'. E deixei de ir na minha formatura por pensar q só teria gente magra e linda. E eu lá, toda trabalhada na gordura, destoando da paisagem.
Talvez você não se identifique com uma linha do que eu escrevi, pq né? Não sei qual é sua vibe real com o problema... vejo só os fragmentos.
Mas, mals ae, precisava desabafar aqui... E mals ae de novo, desabafei pensando em me ajudar a por pra fora. Se alguma coisa te sensibiliza ou ajuda, foi apenas consequência.
Bjo

Anônimo disse...

"Meu koo piscando em neon de novo, porque eu não consigo fazer exercícios em público, por considerar humilhante mesmo não conseguir fazer algo fisiologicamente tão simples, por parecer que meu pulmão tem 5% da sua capacidade."

Faz em casa, amor. A culpa da sua obesidade agora é dos anônimos da academia ou da sua COMPLETA INÉRCIA, que só cessa na hora de reclamar da vida?
Engraçado que quando foi pra se esforçar arduamente pra encher o coo de cheetos nonstop ninguém reclamou de insuficiência respiratória, né?
Mas uma abdominal nego tá aí reclamando pra fazer e esperando milagre, enquanto se sente incompreendida pelo resto do mundo (mundo este que tem vergonha na cara e não acha humilhante se exercitar).

Vai entender...

Anônimo disse...

você nem mesmo tenta. Perdedora!

luciana disse...

patrícia, total te entendo. passo, de outras formas, pelas mesmas coisas. a minha única solução foi sumir pro mundo e viver apenas pra mim. e você sabe quem são os que nos chamam de perdedores? são os perdedores sem voz.

Adriana Monteiro disse...

Leio seu blog a algum tempo..nem sei como eu fui cair aqui, mais cá estou eu,uma pessoa que não é de dar opiniões ( essa sou eu!! ) cada um que cuide do seu próprio umbigo que eu cuido do meu..e me vejo aqui postando e muito afim de opinar, sinal que a minha pedra de gelo anda derretendo.. ( ponto pra mim..Graças a vc !! )1º pode parecer repetitivo mais a única pessoa que pode resolver isso é apenas VOCÊ..se vc não quiser..o vizinho do lado não tá nem aí..a colega do trabalho vai cagar e andar pra isso..enfim o mundo vai ignorar..só vc pode dar jeito..isso assusta..pra cacete..hahahaha
Eu emagreço e engordo conforme meu estado emocional..( to falando de muitos kilos )mais não desisto de tentar passar nas roletas da vida...gorda,gordinha,gordona,magra,magrinha e magricela..to lá firme e forme e se me derrubar é pênalti...Sorte menina...e Força!!!

Anônimo disse...

Amiga se eu fosse você virava praticante de urinoterapia! Existe vários casos de pessoas no mundo que melhoraram a sua condição física seguindo essa prática. A primeira urina do dia tem nutrientes que normalizam o metabolismo corporal e nutre o corpo. fora que você passará a tentar alimentar-se melhor pois pelo gosto da urina você vai saber que sua alimentação atual é "falha". Existem casos de pessoas que jejuam a base de urina e emagrecem. dê uma pesquisada na internet sobre essa prática. Urina é o melhor remédio diurético que existe e é sem contra indicação. Boa sorte na sua luta e pense nisso!

Anônimo disse...

Quantos comentários ótimos. O da Claudia, o da Lori (maravilhoso!!) e do anônimo de 18: 21 (Fdp espirituoso) mas aí aparece um te aconselhando a beber mijo pra resolver os problemas. afff

"O mundo é um moinho" define a nossa vida.

Anônimo disse...

Mas como tem boçal na face terrestre.

Beber mijo? Amigo, beba vc o mijo, e de acompanhamento coma sua bosta.

¬¬

jana.

Anônimo disse...

continuando:
Morro e não leio de tudo!

Anônimo disse...

com a quantidade de gente imbecil que aparece aqui, como essa pessoa das 03:19, tenho medo de um dia você fechar o blog ou os comentários. estaria tirando uma das coisas que dá alegria na vida

sim, seu blog. você é muito engraçada, adoro gente que conta desgraça rindo pq é meu clube (recomendo este post ) mas mesmo textos dramáticos me tocam de uma forma... enfim)

nunca vi você sendo grossa com ninguém que não tenha merecido, sinceramente. não se desculpe pq noção esse povo não pode comprar, só nos resta o conformismo de que o mundo é isso aí mesmo.

adorei esse comentário da Lori: "Quem quer ser aceita por um coletivo de monstros asquerosos?"

eu evito pensar nisso. eu evito pensar em como as pessoas são podres. eu resolvi adotar uma postura mais otimista de que é possível mudar o mundo. precisei encontrar algo que me dá paz pra que eu parasse de pensar quais motivos tenho pra viver. acho que o mais simples deles, e você como atéia deve saber, é que não há nada além disso. ir pro buraco é ir pro buraco, não tem segunda chance, paraíso ou reencarnação. então temos que tentar fazer o melhor por nós. e se isso significa abrir mão de certas vivências que somos criados para almejar, azar.

tem gente que acha que o pior é ser sozinho e que ser gordo necessariamente nos faz sozinhos. mas eu já acho que, mesmo que algum gordo em questão fique sozinho, pode ser que pra ele a solidão não seja algo ruim. pode ser que seja uma pessoa tão autocentrada, que pensa tanto em si mesma, que seria quase impossível se dedicar a mais alguém.

Anônimo disse...

eu fico pensando muito no que é fazer o meu melhor. fazer oq me dá na telha? impossível, por fatores econômicos, psicológicos e até mesmo éticos. eu não posso fazer oq bem entender se isso significa prejudicar alguém que não me fez nada. eu já pensei nessas pessoas que saem fazendo mal aos outros, sabendo que se o bicho pegar, podem se matar. tipo, vou me vingar do mundo e depois me suicido. mas eu não quero fazer mal a ninguém em particular, eu n to disposta a gastar as minhas energias nisso. e, querendo ou não, eu tenho escrúpulos (embora muita gente não mereça). oq eu não lamento totalmente pq isso me conforta de certa forma, me faz sentir superior a pessoas que só sabem despejar ódio em cima de quem já está fragilizado (né, 03:19?).

não dá pra gente ser boa em tudo, mas é confuso qd falhamos em sermos boas no que o resto considera essencial, no que nós mesmos fomos criados para acreditar ser essencial. mas a certeza sobre certos valores muito nossos é um bálsamo, pelo menos pra mim.

minha meta de vida atual e realista é comprar meu kinect, meus filmes e séries, morar num apartamento mais claro e arejado, com alguma vista menos cinza. eventualmente foder, eventualmente receber palavras de carinho (ainda que de pessoas estranhas e equivocadas sobre a minha total complexidade). tentar viver o meu melhor e se conseguir corrigir injustiças que estejam ao meu alcance, vou me senti muito realizada.

a única parte chata é que eu não sou rica, eu preciso trabalhar, preciso me mudar desse covil em que eu vivo e não tenho dinheiro, e preciso antes de tudo me formar.
estou há 2 anos sem conseguir escrever uma linha da monografia. não faço pq não consigo me concentrar nela, não tenho vontade de escrever sobre ela e não tenho noção sobre oq eu poderia escrever, ainda que pudesse escolher outro tema. nem penso nela, da mesma forma que não penso nos 50kg que tenho que perder para sair do grau de obesidade mórbida.

essas obrigações me privam de perseguir a minha felicidade. aparece uma catraca pra me lembrar, e um anônimo das 03:19 pra tentar nos atingir (muitas vezes ao vivo, nas ruas. pessoas q tem uma necessidade doentia de expressar a opinião de merda que elas sabem que será ignorada, mas vão fazê-las mais felizes por chegarem em casa sabendo que causaram um mal estar em alguém. eu chamo isso de psicopatia, mas cada um sabe das suas doenças)

enfim, eu te desejo força, menos obstaculos e um pouco mais de esperança. pode deletar meu coment, se achar idiota/constrangedor

Anônimo disse...

Entendo o que vc diz pq vivo isso em outras situações. Sei que tenho q mudar mas de certa forma não consigo. Tenho 28 anos e fico sempre dando desculpas pra mim mesmo pra não tomar uma atitude agora. "Tenho que fazer tal coisa antes; estou cansado hj; amanhã vou levantar da cama e fazer isso." assim a vida vai passando e não fazemos nada pra mudar aquelas situações que nos aflingem.

PS: Por coincidência no momento que li este post estava escutando Bethânia. Apesar da música antes e depois não serem com ela