segunda-feira, março 19, 2012

a assassina que eu nunca serei

Se me perguntarem hoje o meu maior desejo, é esse. A morte lenta e dolorosa desse merda. Eu não quero ter o poder de mandar torturar, eu quero torturar. Sujar as mãos. Acho necessário. E claro que é uma coisa que te consome. A sede da vingança. E daí você passa a analisar tudo e descobre que odiou genuinamente duas pessoas na vida. Nem sei se é muito. Mas sei que há uma diferença enorme entre o ódio genuíno e a raiva, é quando a linha é cruzada e você passa a querer sujar as mãos. A monstra e o monstro. A madrinha e o irmão da minha mãe. As duas únicas pessoas que posso dizer que vem de dentro, é genuíno, daqueles ódios que você pega o ônibus para o trabalho e fica repassando mentalmente o quão maravilhoso seria a sessão da tortura. Pensa nos detalhes. Os detalhes maravilhosos. E eu sei que não vou fazer. Choro de decepção comigo mesma. Saber que o potencial eu tenho, mas que infelizmente fui agraciada com bom senso. Eu me imagino no tribunal feliz feito esses psicopatas "matei e faria de novo". Total faria de novo e de novo e de novo. Em sonhos, já matei um milhão de vezes. Acordo com o sentimento de satisfação e um segundo depois a tristeza "não aconteceu de verdade". Sei que se ele morrer assassinado, o que é super provável tendo em vista que mexe com golpes, a família de merda virá atrás de mim. Eles sabem que há a possibilidade. Mas eu sei que não vai acontecer, assim premeditado, não. As vezes a gente se cansa de esperar. A justiça dos homens e tal. Claro que é essa justiça que nos difere dos homens das cavernas. Mas devia ser melhor naquela época, não? Pegar e matar quem um dia ousou machucar a pessoa que você mais ama. A minha mãe está aqui com uma coluna em frangalhos para sempre, ele continua lá, cônsul, dando golpes e livre. Ex-traficante de pessoas, com as duas filhas mais velhas tendo acusado ele de abusos sexuais, se envolvendo com menor de idade, agressor de todas as ex mulheres e mais uma extensa lista de crimes. Tentei juntar umas provas, nunca vi, não posso acusar, encontrei pessoas que viram mas que não querem prestar depoimento por medo. É esse o meu cenário. Ver esse monstro livre. Enquanto seria um alívio pegar uma faca e esfaquear o peito dele repetidas vezes, com o sangue respingando na minha face. Ou fazer igual naquela cena de Irreversível, esmagar a cara dele com um extintor de incêndio. Escutar o barulho dos ossos quebrando, acho que deve ser prazeroso. Não sei, apenas acho, dada todas as circunstâncias. E eu me pergunto o que nos difere dos selvagens, dos animais e daqueles homens das cavernas. Nada. Nunca deixamos de ser assim. Nos ensinaram a comer com talheres, a usar roupas, mas aqui dentro ainda pulsa todo ódio. Onde está a civilidade? Comigo, não sei, aprendi que devo esperar a justiça, embora eu tenha certeza de duas coisas: quero fazer justiça com as mãos, mas sei que não farei, e ele sairá impune de tudo. Não preciso de conselhos. Acreditem, já tentei tudo pelas vias da lei. Gera uma certa frustração, não sobre ele estar impune (isso não me gera frustração, gera mais ódio), o fato de eu ter potencial e não fazer. Civilidade que jamais deveria persistir. Imagino a vida na cadeia. Dormir o sono dos justos compensaria qualquer crime. Justificaria tudo, que nenhuma pessoa na face da terra deixaria de entender, podem não concordar com a extremidade, mas entender, qualquer um entenderia. Nos meus sonhos, mato todo os dias. Pena que não apenas sonhos.

22 comentários :

Anônimo disse...

Também já me imaginei nessas situações, e por muito menos.
Força aí.

Anônimo disse...

Eu não apenas imagino mas como ja vivênciei algo assim bem de perto.
Entendo a sua revolta, mas não se considere vencida. O triunfo imediato nem sempre quer dizer vitória.
Acredite na JUSTIÇA, se não na dos homens, acredite na divina, e se não acreditar em nenhuma delas acredite na lei do retorno.
Quem pratica o mal logo se verá junto dele.

melhoras a vc

jlb disse...

Já tentou contatar algum jornal? certeza que se eles investigassem achariam provas.

Anônimo disse...

eu botava chumbinho na comida desse cão.

Susi Schio disse...

Justiça dos homens, justiça divina, lei do retorno....BULLSHIT!

marquinhos disse...

nunca q vou mexer c vc,viu? fikei c medão!!! :) certeza q essa pessoa vai sofrer horrores e não precisa ser p suas mãos não,viu? vc naum eh dessas! luz p vc!!! :)

Bala de Prata Oficial disse...

sinto muito por você, de verdade.

Bala de Prata Oficial disse...

sinto muito por você, de verdade.

gláucio s. disse...

ele ainda vai ter tudo o que merece, Patrícia. torço por isso.
fica bem!
beijo.

taiza.moreira disse...

Aguardo o post em que você contara o triste fim deste infeliz!
e tenho certeza que terá...

Anônimo disse...

Fico aqui imaginando do que eu seria capaz se fizessem alguma coisa com a minha mãe. Acumula uma revolta dentro de mim por não saber o que te dizer. E nada do que eu disser vai adiantar. Sei que perdoar é o menos provável. E te entendo TOTAL por isso. Sei também que isso te faz muito mal, mas é involuntário sentir. Não desistiria de juntas provas contra ele. De denúncia-lo pra policia por agressão. De processá-lo...sei lá, não há provas...mas sinceramente? Se vc tiver dinheiro, coloca um detetive atrás dele. Faz da vida dele um inferno.
Não estou aqui pra dar bom conselho.
No pior de tudo, apelaria pra uma forte macumba em cima desse fdp!!!!!

Anônimo disse...

Achei boa a sugestão de entrar em contato com algum jornal, eles investigam.
Espero q melhore
Abraço!

Anônimo disse...

Oi, Patrícia,

Se você torturasse esse m**da até a morte o ódio que você sente por tudo o que ele fez iria embora?

Não é uma pergunta retórica. É sério. Eu acho honestamente que não. Então live and let die. A gente nem imagina que ensebação é a vida desse tipo de crápula. Desejo daqui que seu ódio se transforme em raiva, de um tipo bem produtivo.

Rose disse...

Entendo vc. Mas no meu caso tenho certeza q faria, caso fosse com minha filha. Dormir o sono dos justos numa cela depois de arrebentar um filho da puta...quem nunca.

Rose disse...

Entendo vc. Mas no meu caso tenho certeza q faria, caso fosse com minha filha. Dormir o sono dos justos numa cela depois de arrebentar um filho da puta...quem nunca.

Anônimo disse...

Infelizmente o tal do bom senso tira todas as nossas principais vontades.

Anônimo disse...

imagina que isso tudo tivesse acontecido antes de você nascer, ou quando você era criança. você cresce, sente raiva, sente a impotência, sente que já é tarde até mesmo para discutir, pq o tempo passou e a sua própria mãe perdoou. acho que o melhor é esquecer. não pensa mais nessa gente, realmente enterra eles no seu coração.

não acredito na justiça, muito menos em deus. mas sei que sentir todo esse ódio só fazia mal a MIM. e reaviver isso fazia mal a minha mãe. não se deixa consumir por isso e tira esse fardo das costas. você não tem que vingar sua mãe. faz de tudo pra afasta-la deles e só. mais nada. continuem a viver, a melhor vingança de vocês é conseguirem ser felizes sem eles, apesar deles. felicidade pode ser uma ilusão, mas é difícil até perseguir esse sonho quando há tantas lembranças ruins. boa sorte e sinto muito (de verdade).

Anônimo disse...

ps. fui eu que postei por volta de 22h no dia 13/03. pode não ser oq vc tá passando, mas é uma situação bem ruim também. não pensar nunca mais nessas coisas me faz bem.

Anônimo disse...

Se tem uma coisa que laura cachorra me ensinou é: plante uns muitos quilos de cocaína no carro dele. Pelo poder dele talvez ele consiga ainda sim burlar a justiça, mas... ahaha acho uma coisa meio malhação, mas acho válido.

Anônimo disse...

Ai, vc sendo reu primario e matando alguem com um motivo plausivel! ex: estruparam sua filha.
A pena é reduzida, reduzida ao ponto de voce só pagar umas cestas basicas hehehe beijo

Lalá disse...

Eu te entendo. Se alguém machuca minha mãe, mesmo que sejam com palavras eu nunca perdôo. Uma vez eu tive que ser segurada pq avancei contra uma mulher que foi grossa com ela, é irracional. O ser humano tem prazer com viol6encia sim isso nunca vai mudar, taí o MMA/UFC fazendo um puta sucesso e comprovando isso. Queria poder dizer pra vc o que fazer sem nos comprometer (hehehe), pq acredite, tem solução. Vc não precisa fazer, pode só assistir alguém fazendo. Prepara um álibi perfeito, como estar em algum lugar público e cheio de câmeras, supostamente na hora H e contrata alguém pra fazer. Mas não perca o espetáculo, certeza que deve ser um prazes quase sexual ver o sofrimento nos olhos daquele que já causou dor em vc.

Allana Gama disse...

faz um ebó pra esse peste... ¬¬