quinta-feira, dezembro 15, 2011

nego me cansa

Como já esperava, fui muito julgada com o post do Forrest Gump. Frases lindíssimas como "ele tem deficiência para justificar o seu comportamente, e vc tem o quê?" HAHAHAHAHAHAHA ou a minha preferida "muda de emprego" etc. Não é a toa que demorei MESES para postar. Sabia que ia ser mal interpretada, mas enfim.

Fui achincalhada, falaram em preconceito com deficientes etc. E assim, repasse o texto, em algum momento eu disse que Forrest é deficiente?

Então, desculpa, mas pra mim, preconceito é a pessoa fazer o link imbecil = deficiente.

Chamei de imbecil, de idiota, de lerdo, mas em.nenhum.momento falei em deficiência. Inclusive fiz ressalvas para não ser mal interpretada, mas doce ilusão. De nada adiantou.

Forrest é lerdo, ele é aquela pessoa que você olha e pensa "nossa, esse aí tem um parafuso a menos", a pessoa não regula bem. Tipo hoje virando para um cliente e dizendo "vou pensar se vou aceitar o seu documento". Cara, não se fala uma coisa dessas. É muita falta de noção para uma pessoa só.

E o personagem Forrest Gump é bem isso. O cara bonzinho, que todo mundo tem pena porque, sei lá, não tem a maldade necessária para conviver em sociedade. Tenho minhas ressalvas se o Forrest do meu trabalho é tão inocente como algumas pessoas pensam. Falaram nos comentários que talvez fosse jogo, até acredito, viu. Ele termina uma tarefa (com muito custo) e fica lá morgando, se você não manda, ele não faz. Tipo, todo mundo vê que tem serviço a ser feito, mas se ele não é mandado, fica lá conversando e constrangendo o mundo. Será que ele é tão inocente assim?

E a lerdeza, que é a minha principal reclamação? Outro dia cronometrei (sou escrota mesmo, beijo) uma mesma tarefa na qual eu levei 10 minutos para realizar e ele 53 MINUTOS. Ou seja. Não é possível, sabe.

Forrest estava super bem em outro setor, mas como todo mundo tem pena "ai tadinho, que dó, ele não é normal"

*(Opa, ele rasga dinheiro? Então, desculpa, mas ele é normal)*

resolveram promovê-lo e te digo com toda a sinceridade do mundo: ele.não.pode.realizar.o.meu.trabalho. Fui julgada por achar isso, mas olha, meu trabalho pode ser realizado por um paraplégico, por exemplo. Sem problemas. Desde que você seja ágil sentado, tá tudo certo. E Forrest é tudo menos isso.

Então, a má da história sou eu. Que não tem pena dele e blablabla. Não tenho pena a partir no momento que tenho que trabalhar por duas pessoas. Enquanto eu tiver que fazer o trabalho dele, vou dar quantas patadas eu quiser, porque ele pode ser lerdo, mas não é burro. O mínimo que eu espero de alguém assim é saber reconhecer que não faz bem o trabalho e pedir para mudar de setor. Mas não. Continua lá atrapalhando as pessoas.

E hoje eu ainda ri com nega querendo me fazer de babá dele. A festa de final de ano será em Búzios e eu vou no mesmo ônibus, me pediram: "Ai Patricia, vê se ajuda o Forrest, tenho medo dele descer no ponto errado". Oi? Nego tem 40 anos na cara e eu tenho que ajudar a descer no ponto certo? Mas nem morta. Se fode aí.

35 comentários :

raquel. disse...

e por que ele reconheceria que não dá conta ou pediria pra mudar de setor, se geral passa a mão na cabeça dele?

pessoas café-com-leite na vida - não tenho complacência e jamais terei.

Orlando Camargo disse...

Pouquíssimas vezes vi alguém retratar uma sinceridade ácida de maneira tão tragicômica como você faz com suas histórias cotidianas.. E o melhor: Sem medo das opiniões alheias! Parabéns, Patrícia. keep it up e tenha certeza que do lado de cá tem gente que te entende perfeitamente.

Anônimo disse...

Sinceramente? Fodam-se essas pessoas que ficaram reclamando. Eu entendi perfeitamente o que vc quis dizer e, por sinal, concordei plenamente contigo. Se nego não sabe INTERPRETAR TEXTO, eu só lamento. Vc é uma linda que escreve SUPER BEM! Não fique chateada com isso.

Beijos ;)

so linda? disse...

não tem nada a ver com teu post, mas acho q tu pode curtir
http://www.4shared.com/video/kJV6Bz1h/Dotado.html

Daia.BSilva disse...

Li esse texto e o anterior também, que não tinha visto ainda. Obrigada. Você alegrou a minha noite. Concordo, entendi, e ainda te digo que fiquei "chocada" com a ignorância dos comentários do post anterior... sabe, é só prestar atenção. Acho que o pessoal que não entendeu é meio Forrest tbm... maybe.

Amana disse...

acho que a confusão se deu quando você colocou o tonho da lua no meio da conversa... sei lá... rá rá

Anônimo disse...

Patrícia, te entendo muito bem! Tb não tenho paciência e nem "dozinho" de gente assim. Adoro teus escritos.Um bj

Ca disse...

Sabe, vc é concursada, certo? Ele tb, por livre associação, correto? Todo funcionário público passa por exame de admissão, o qual é composto, dentro de outros exames, de um laudo psiquiátrico de sanidade. Eu sou funcionária do Inss e precisei disso qdo entrei lá, há 7 anos atrás. É uma regra do serviço público federal, desde 1995, principalmente por causa do atendimento ao público, tem q apresentar este laudo... então, pra quem acha q vc debocha de deficiente, manda a pessoa se informar, pq ele é td, menos deficiente mental, porque se ele for, tem algo errado no seu serviço e vc tem q denunciá-lo, pq ele não poderia ter assumido o cargo

Anônimo disse...

Olha, ele pode até fazer fita ou ser uma daquelas pessoas absurdamente lerdas e tapadinhas - e um dia eu entendo como seres desse naipe passam em concurso público e EU NÃO... hahaha...

Mas te entendo perfeitamente e teria a mesma reação que você. Pior. Já teria catado um superior e explanado a situação. E não trabalharia mesmooooo por duas pessoas....

Mas, considera uma coisa, Patrícia, tem tanta gente que não aparenta ter essas deficiências que o ser parece ter e morga absurdamente no trabalho só porque é público... Digamos que ele pode estar copiando, simplesmente, o comportamento que se vê por aí e que se espera do funcionalismo público...

alan raspante disse...

É o que todo mundo espera, né? Que você seja a Madre Tereza, que você sinta compaixão, mas opa, será que alguém vai sentir compaixão por você? Nega tá aí defendendo Forrest, mas deve odiar gays. Nega ta aí lambendo cu de Forrest, mas deve odiar negros e não deve aceitar ter uma lésbica como empregada.

Mesmo se vc estivesse errado, eu ia tá contigo, ao menos você não é hipócrita.

Beijo, porque não sou de abraço.

T e ponto final disse...

Patrícia, é dificil ter que lidar com a "burrice" alheia. È dificil que as pessoas não consigam entender a ironia, a brincadeira, a leveza de uma risada a respeito de um fato curioso. Ao virem apontar o dedinho pra você devem elas lembrar que há outros quatro apontando pra elas mesmas. Todos os comentários que são feitos aqui refletem quem nós, pessoas do mundo real, somos de fato. E essas pessoas que clicam num blog e se dão ao trabalho de se incomodar com algo ao invés de clicar em "next blog" são mesmo a expressão da mediocridade do mundo a que você se opõe.
Se for possível, não dê bola. Afinal, ser inteligente pode mesmo ser sofrido, mas é melhor ter algum brilho do que viver nessa obscura idiotice do "deixa eu te dizer o que eu penso porque eu sou medíocre e adoro me meter onde não fui chamado".

Em frente!

Juliano Correa disse...

Acho incoerente isso de "se o cara é deficiente é preconceito, se não é deficiente não é preconceito". Se querem te acusar de preconceito, que te acusem independentemente da condição mental do cara.
Enfim, entendo que um blog seja um lugar para desabafos, para falar aquilo que no dia a dia a gente não tem saco ou oportunidade ou coragem de falar. Falar na cara do Forrest que ele é burro? Não sei se você ou alguém mais teria coragem. Mas num blog, num espaço de desabafo? Quédizê...

Rose disse...

Ow Patricia, q se foda, tem q ter dó não, gente q se faz de lesada pra trabalhar menos...dó de cu é rola.

Bia disse...

Patricia vc falou tudo, o FOrest pode estar fazendo jogo mesmo.
Onde eu trabalhava tb tinha um assim, q dizia ter síndrome de mil coisas ,falava mil bobagens se fazia de lerdo... ms dava em cima de várias mulheres no setor de atendimento, dormia no setor, etc e tal. Mas na hra de trabalhar, era tipo: "tadinho, ele tem problemas" ah fala sério !

Por outro lado eu tinha um estagiário q VISIVELMENTE tem um atraso mental, no entanto estava sempre presente e disposto a ajudar, ainda q nem sempre fizesse as coisas certinhas.

Talvez Forest realmente tenha algum problema, ms seja esperto o suficiente para usar isso para se fazer de coitado, infelizmente acontece.

Mariana disse...

Não se incomode com esses idiotas que não entendem seu texto...eles falam isso porque não é eles que tem que fazer o trabalho em dobro.
É facil ser politicamente correto quando não é você que tá se fudendo né? queria ver se fossem eles que tivessem tomando no cú!

Bárbara disse...

Se fode ai campeão hahahahaha!
Nãi vi nada de maldoso no post anterior.
Quem falou merda é aquela gente que se dói por tudo e faz protesto em facebook contra racismo e afins.

Bejo

Camila disse...

Ué, mas você disse sim que ele tinha deficiência. Ctrl c + v: "Veja bem. Não é que eu destrato deficientes mentais na rua. Jamais faria isso. Mas colocaram a pessoa para trabalhar comigo(...)"

Luna disse...

Eu tive um colega que, toda a vez que ganhava uma tarefa diferente e mais ou menos complexa, fazia errado. Mas não erradinho, errado mesmo, a ponto de ter que começar tudo do zero.

E a gerente, pessoa que parecia ter medo de homem, não quebrava o pau com ele. Simplesmente deixava por isso, dava um sermãozinho e não o chamava mais pra fazer aquela tarefa "difícil".

Assim, ele ia se safando de toda e qualquer coisa um pouco mais complicada e chata de se fazer. Nem precisava se fazer de louco, cantar, falar sozinho...

Quando li o texto sobre o Forrest, lembrei dele. Sei lá, cada um arranja o motivo que pode pra se safar de pegar no pesado. Ainda mais no serviço público, né? Também trabalho com isso.

E o Forrest não vai mudar, porque ele pode fazer a cagada que for, pode ser lerdo o quanto quiser, e sempre haverá quem passe a mão por cima e faça a porra da tarefa por ele.

Se alguém que comentou escrotamente no outro texto acha isso justo, tenha dó. É o que eu digo sempre, dividir o salário cas colega, ninguém quer, né?

(Desculpaê o desabafo)

Patricia C. disse...

Camila, se você pegar a frase e tirar do contexto, realmente terá essa percepção. Talvez o maior problema seja o "mas", semanticamente falando.

Vivian disse...

Patrícia, te entendo perfeitamente. Trabalhei seis meses com um cara exatamente assim, na mesma função que eu, ou seja, ele demorava anos pra fazer o trabalho e além disso fazia tudo errado. E pra quem sobrava? No fim das contas, na hora em que foi necessário cortar gastos, é claro que ele não foi demitido porque "ele já está na empresa há muito tempo". Meses mais tarde, uma amiga entrou pra trabalhar com ele e... por causa de um erro dele que exigia um corte de cabeças pra justificar ELA FOI DEMITIDA! Enfim, o problema desses imbecis são as pessoas que passam a mão na cabeça deles... ou a falta de porrada na infância. Só pode!

Laurinha (Mulher modernex) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laurinha (Mulher modernex) disse...

Olha, concordo demais com vc.
Todo mundo tem direito de trabalhar, não porque trabalhar seja legal (na maioria das vezes não é, rsrs) mas pra pagar as contas, fazer alguma coisa de útil, sei lá.
Mas no mínimo vc tem que estar apto pra o que destacaram pra vc. Senão, quem colocou a pessoa não apta lá, vai ficar se sentindo o bonzinho e vai prejudicar a vida de muita gente, que tem que trabalhar dobrado ou triplicado pelo mesmo salário, pra dar conta do trabalho de alguém que não dá conta.
Atualmente passo por isso no meu emprego e não é fácil.
Ajudar é uma coisa, fazer o serviço pelo outro, pra ele receber por não ter feito nada e vc receber um salário pra ter feito o trabalho de dois é foda.

Andrea disse...

Sempre visito o blog e nunca comento, mas hj a revolta q vc sente me trouxe amargas lembranças pois também trabalhei com um ser desses (além de tudo o ser é mãe) q agia como a colega citada pela Luna nos comentários e quando questionada pela chefia CHORAVA alegando q EU ñ tinha ensinado. Detalhe: o ser foi estagiária por meses, quando contrada recebeu treinamento (DE MESES com outras pessoas além de mim). Adivinha d quem SEMPRE era a culpa das 'dificudades' do ser? Resumindo: surtei, falei TUDO o q tava "guardando" pro ser e pra chefia, pedi a conta (pois infelizmente ñ estava no serviço publico mermo) e cumpri aviso só pra ver o circo pegar fogo...e pegou!! Dei treinamento para nova funcionaria q ficaria no meu lugar (espanto geral, já q pra TODOS eu era o SER DO MAL com a pobrezinha q só chora...)tiveram q contratar +1 {sim eu já fazia + q o meu trabalho...e era muito eficiente,bjs}e ... resumindo, alguns dias antes de terminar meu aviso, colegas chamaram avisando q chefia queria falar comigo, q era pra eu ficar, receberia aumento blablabla...e eu disse: NÃO.
Não deu 15 dias a chorona pediu a conta. (;.;)q dó!
Gosto muito do seu blog (muitas histórias parecem com as minhas) acredito q pessoalmente vc deve ser incrível.
É revoltante mesmo ler comentários tão "politicamente corretos" ou adeptos do 'pessoalmente vc não tem coragem d falar pra pessoa aí põe no blog...' Tomara q eles encontrem ñ 1, mas 2 Forrest no setor de trabalho pra ver como é fácil no dos outros... Se fode aí.
Bjs. Andrea.

Engraçadinha disse...

Cara, eu tava ali lendo o outro post e infelizmente lembrei de um tempo q me incomodava absurdamente conviver com um tipo bem parecido.
Um belo dia eu pensei q ele não valia a pena minha irritação. Claro, eu não fazia o trabalho dele, mas ele vivia dando pitaco tentando me bypassar.
Bem, desde q mudei de postura, o cara praticamente desapareceu da minha vida. Ele continua lá, mas é como se não estivesse e hj, eu consigo até tratá-lo bem. Pasme!

catarina disse...

bom, sendo serviço público, eu viraria a mesa. falaria tudo (o que vc escreveu no blog) pro cidadão e a partir de então, ignoraria totalmente a sua presença. se ele não fizesse o trabalho dele, ficaria pra outro ou não seria feito, pois eu é que não faria. mais cedo ou mais tarde, ele seria transferido.

Camila disse...

A real é que, mesmo que a maioria das pessoas pense da mesma forma, se tem uma ÚNICA com coragem o bastante para expor isso publicamente, somente ela acaba saindo como "má".
Pra mim gente ruim é aquela que fica se fazendo de boa enquanto no fundo tá se remoendo de raiva.

Luciana disse...

Olha, sinceramente, concordo com a Camila. Você não sabe como é a vida do cara pra julgá-lo por ser assim. Todos temos motivos. Você tem motivos pra ser magoada com a vida, ele tem motivos pra ser lento. E outra, ele é lento, não burro, são coisas diferentes, é óbvio que ele não vai rasgar dinheiro. Me compadeço do seu sofrimento, mas às vezes acho que você desconta sua carga emocional em quem tá lá no canto dele, tentando (pelo menos) fazer o que lhe foi dado. Mais uma vez, fico com o coração apertado quando você expõe coisas realmente tristes, mas às vezes você apela.

Nathy K. disse...

eu também não tenho paciência com gente lerda e sem vontade. e é bem o q tu falou... se ele não dá conta, não põe pra trabalhar num lugar onde existe pressão! PORRA! hahah boa sorte... respira fundo...

Aline disse...

Impressionada como a galera dos comentários é legal... Na boa, o seu setor não tem uma chefia? O problema não é ele querer ficar no setor, mas a chefia mantê-lo vendo que ele não tem condições. O culpado não é ele, mas seu chefe que faz vista grossa. Qnd o mau desempenho de um está atrapalhando o andamento do serviço, o administrador tem que dar uma solução. No caso, recolocá-lo onde ele estava tão bem antes. E quem se sente tão terrivelmente prejudicada como vc, deveria ir falar com a chefia, não com ele, que não tem culpa de ser lento e, se tivesse escolha, preferiria ser rápido como você é, até para não ser motivo de chacota. E deixar qualquer pessoa perder o ponto do ônibus e nem ligar, olha...

Camila disse...

Entendi que fora do contexto pareceu sim que você o chamou de doente mental. Mas, no meu caso, li o texto inteiro imaginando alguém com problema genético e tal... por isso achei estranho...

Anônimo disse...

Gente, que vida cagada a sua. Nem seus leitores salvam!!!
Quem está acostumado a ler seu blog sabe que vc não foi preconceituosa com o forrest. É sua forma de escrever que é com um texto forte. Concordo muito com o Orlando Camargo e Te ponto final.

Anônimo disse...

Fiquei com uma dúvida semântica. Chamar o cara de Forrest não é chamá-lo de deficiente?

Anônimo disse...

eu achei que ele fosse deficiente e mesmo assim achei a raiva compreensível. sou má?

cara, esse negócio de produtividade é muito relativo. lembro de uma vez q todo mundo no meu gabinete resolveu parar de trabalhar pq ia ter um concurso pra um cargo melhor. daí a culpa ficou nas costas da estagiária, mas a porra do trabalho não teria acumulado se as outras 4 (QUATRO) pessoas não tivessem enrolando também.

eu tenho meu jeitinho. faço o meu serviço, ponto. não deito nas costas de ninguém, mas tb fico esperta pra ninguém deitar em mim. na hora da divisão de tarefas o negócio é sair dando ordem, então, pra nêgo não se fazer de sonso e deixar tudo pra vc fazer.

já que aqui virou roda de debates: vcs acham q tula luana é louca? ela é aposentada por invalidez pq se diz esquizofrênica. mas ela me parece bem normal (é barraqueira como qualquer um pode ser, mas normal)

se me permitem, imbecil é rafinha bastos, que tem as faculdades mentais funcionando e é babaca por opção.

se a pessoa é "lesada", ela é deficiente. pode ser um grau leve, mas não deixa de ser. até a minha ansiedade e depressão é problema mental tb, q pode ser contornado, controlado, q pode ou não ter uma influência genética, enfim, não existe essa coisa preto no branco de saudáveis X deficientes. há nuances e tal...

B ! disse...

no meu trabalho, também tivemos uma Forrest. nega de 50 anos na cara que, na hora do pepino, dizia "eu não sei fazer isso" [mesmo sendo responsabilidade dela], dizia que a culpa era minha e saía tomar um lanche.
porque né, pra quê esquentar a cuca quando tem gente pra remediar a situação?
a todo mundo que é meio Forrest, desejo apenas que QUEIMEM NO MAÇARICO DO CU DE SATANÁS, obg.

Anônimo disse...

nessas horas me pergunto..... tanta gente excrota no mundo sendo vizinhos e essa patrícia foi morar longe de mim :(