domingo, outubro 02, 2011

rock in rio 01/10: llorando de felicidad

Um tempo atrás houve um boato que Maná cantaria no Acre, em homenagem ao Chico Mendes, nem sei se o show chegou a acontecer, mas sei que eu cogitei ir. Já estava no Mato Grosso, então seria as 12 horas até Cuiabá, mais o avião até Rio Branco. Não aconteceu, mas ficou o meu sentimento de que valia a pena.

Quando eu morava em Maricá, Coldplay veio pela primeira vez, era nova ainda e não tinha a vibe de ir sozinha em show. Acabei não indo. Arrependi. Daí eles vieram outra vez, só que em São Paulo, fui comprar o ingresso e já tinha esgotado.

E assim. Eu comecei a escrever esse post no início da tarde e não consegui. Quando a gente realiza um sonho, fica suspenso, não sabe muito o que dizer. Eu adorei o show do Coldlay, acho lindo quando um artista de fora se esforça para agradar, canta uma música brasileira, mesmo que seja só um refrãozinho besta, mesmo que seja a versão em inglês, mostra uma preocupação em fazer o show para aquelas pessoas. Maroon 5 eu não conhecia, só a música famosa, e gostei bem, principalmente o vocalista que podia estar na minha cama nesse momento.

Por mais que o Coldplay fosse o principal da noite, minha catarse veio antes com Maná. Ontem realizei um dos meu sonhos ao vê-los ao vivo. Só falta mesmo Radiohead. Chorei de tristeza e chorei de felicidade. Do setlist deles a minha maior falta foi Como dueles en los labios (não confundir com Labios compartidos). Pensei que fossem tocar Cuando los angeles lloran, a música feita para Chico Mendes, mas também não tocaram. O show foi bem curto, com dez músicas, mas pra quem esperou uma eternidade, estava era bom demais.

Eles encerram com Clavado en un bar, musiquita de borracho que eu amo. E olha, fica aqui a promessa, ainda vou cantar essa música em um karaokê em Cancún. Bêbada.

Chorei de tristeza em En el muelle de San Blas. Que conta a história da mulher que se despediu do seu amor no cais de San Blas e ele jurou que voltaria e nunca retornou. E milhares de luas passaram, e ela seguia lá esperando por ele, com o mesmo vestido para que ele não se confundisse na volta. Os caranguejos a mordiam e ela era chamada de A louca de San Blas. Tentaram levá-la ao manicômio, mas não conseguiram arrancá-la do cais. Ela permaneceu só no esquecimento, só com seu espírito, só com o sol e o mar no cais de San Blas.

Chorei de felicidade em Rayando el sol, que apesar de também contar uma história de amor não correspondido, no belíssimo verso "es más fácil llegar al sol que a tu corazón" (teoria pedestáltica me add), me traz boas lembranças, é a minha música preferida deles. E tem esse vídeo no youtube de um show deles em Los Angeles, e o Fher vai conversando com a platéia no final. Ele fez exatamente igual ontem e daí eu chorei, porque quantas e quantas vezes não assisti esse vídeo pensando "queria tanto estar lá", e ontem, ali, eu estava. ¿Como se sienten deste otro lado? Estamos muy bien. Gracias por todo.

14 comentários :

Quéroul disse...

afe, que eu li seu último parágrafo e deu bolinho na garganta...
:ó)

Ana Beatriz disse...

Eu também amo Maná, pena não ter ido. Ingresso + passagem não dava, Vi pela internet e também chorei.

Taynná disse...

Ah mulher, mata de inveja e pisa de salto quinze o cadáver.

Puta merda, eu vendia meu rim pra ir nesse dia!! Skank eu gosto, Maná é ultra bom, Coldplay é tuuuudo!!

Ai, eu vou sair daqui e ir pra cama chorar.

Anônimo disse...

patricia fã de manã. sempre surpreendendo.

inveja mesmo eu sinto de quem assistiu ao show do coldplay.

sonho.

Gato Van de Kamp disse...

Ah q lindo.. Belo encerramento pra sua maratona rock in rio...

'Lara Mello disse...

Imagino você lá! Se acabando de chorar, eu também choro, e não tô nem ai :) Beijos linda! :**

Juliana Egete disse...

afe, que eu li seu último parágrafo e deu bolinho na garganta... ²

preciso falar mais nada...

Garota Enxaqueca disse...

Guapa, me arrependo amargamente em não ter ido no dia 01/10... Porque adoraria TODOS os shows... E bom saber que eu não sou a única que chora com a história de En el Muelle de San Blas...

Besotes...

gláucio s. disse...

Que lindo. Esse dia do RiR tava demais, até Skank super empolgou. Ótimo você ter ido, dois sonhos em uma noite só!

Engraçadinha disse...

Eu sou fã de Coldplay e ainda não consegui ir a show deles aqui no Brasil.
Estava vendo no Multishow, pós-coito e já na música Yellow tudo ficou preto e eu perdi um showzaço.
Mas sexta tem reprise e eu não perco nem a caralho!

Didy's disse...

Invejinha de quem pode ver Maná e Coldplay na mesma noite!!!

=(

Anônimo disse...

eu descobri q só gostei dos 5 sucessos do coldplay (yellow, the scientist, clocks, in my place e viva la vida). o resto n me emocionou e tal. mas gostei do show

o do maroon 5 até q foi bonitinho, mas n gosto da voz e do jeito de cantar do adam (é um tchutchuquinho, mas vinhadinho, hein, gente. aguardem uns anos e ele se revela). mas conhecia uns sucessinhos da globo tb...

frejat, skank e maná eu curto tb. achei q, na soma de tudo, foi o melhor dia.

Anônimo disse...

ah, sim. os outros dias eu achei uma bosta gigante. até aturo pitty, mas detonautas nem pensar. e evanescente é um porre. conhecia 3 músicas de system of a down, mas achei o show uma merda. e guns foi aquela vergonha alheia records (não por ele estar velho e gordo, mas pq a voz dele n é mais aquela coisa esganiçada sexy, ele ficou com falta de ar, esqueceu letra... enfim)

dos 4 primeiros dias: unica musica do metallica q eu gosto a shak cantou, capital inicial devia ter parado no acustico e red hot parado no maravilhoso californication. stevie wonder devia ter ficado nos sucessos tb (as, isn't she lovely, for once in my life, signed sealed delivered), ele cantando samba me matou de vergonha. o resto eu n veria por nada

Julia disse...

Vc é toda latina, né Patrícia?
Fala espanhol??