domingo, julho 10, 2011

família mineira: essa grande farsa

Minha mãe é mineira. E só quem é mineiro ou é filho de mineiro sabe o peso que isso tem. O respeito cego e absoluto pela família. As tradições. A obediência incondicional. E claro que há os desgarrados desde sempre, mas esses são vistos com piedade, "Fulano escolheu esse caminho, Deus um dia há de lhe mostrar que a família é a base de tudo". Mesmo com a negativa da ovelha desgarrada, há aquela esperança do núcleo familiar em, um-dia-quem-sabe, aquela pessoa voltar, percorrendo um caminho difícil para a volta triunfal do filho pródigo. Que um dia finalmente irá enxergar que a família fica. Enquanto todos vão embora, a família fica. É a que estará no leito da morte, é a bengala quando se precisa.

Dito tudo isso, gostaria apenas de dizer:

A MAIOR MENTIRA DE TODOS OS TEMPOS.

Então, fica a imensa decepção. Porque não é uma coisa que eu esperava. Juro por deus. Com todos os amigos indiferentes pra família, com Susana Vieira proferindo a célebre frase "Carioca tá cagando pra família", e mesmo assim, eu acreditava em todas as mentiras que a tradicional família mineira me vendeu. E caí do cavalo tão feio que ouso dizer que foi a maior caída de cavalo da minha vida inteira. O que fica: a revolta completa, o rancor como combustível de viver. A vontade de ver cada pessoa que sacaneou a minha mãe definhando nas piores doenças.

Eu não aceito, sabe. Eu não aceito que depois de tudo, nega ainda possa ligar pra minha mãe e dizer que eu não faço visitas porque "família é a coisa mais importante e um dia ela vai aprender". Já aprendi. Que não é.

35 comentários :

termocolantes disse...

http://www.youtube.com/watch?v=VmIbjrU7TZA

Anônimo disse...

TAPA NA CARA DA SOCIEDADE MINEIRA!

guilherme disse...

Já te disse que sua família são:

- Sua mãe
- Zico
- Allan

- E Vanessa, Diego e eu, que somos aqueles primos distantes que vc acha bregas e esconde dos outros, mas que curte mesmo assim.

Fim.

jorgealison disse...

Mas família não é coisa de Deus, não. Não que eu acredite nele, mas se acreditasse, diria isso.

Sou carioca, mas aqui em casa, galere vive dizendo como é importante a família e como os amigos sempre te deixam na mão. Acho que sou o único aqui de posição contrária. Pra mim, família só serve pra uma coisa: Tudo pra se meter na vida de um do outro.

Mas faz parte da vida, né. Pelo menos minha mãe é boa pra mim.

Valerie disse...

Sou carioca, mas aqui em casa, galere vive dizendo como é importante a família e como os amigos sempre te deixam na mão. Acho que sou o único aqui de posição contrária. Pra mim, família só serve pra uma coisa: Tudo pra se meter na vida de um do outro.

(2)

"e eu sempre me identifico..."

'Lara Mello disse...

Sabe, te entendo, minha avó é evangélica e nega um sabonete para a família, só o povo da igreja que presta, quando me casei, foi muito intimo, minha família (Mãe e irmãos) e a do meu marido, ai ela veio tirar satisfação porque não tinha chamado, tive que dizer que ela é super falsa e uma pessoa indiferente, até hoje ela me joga praga quando passo, mas tipo: Não tô nem ai! Sorte!

Renata disse...

esse negócio de que sangue é mais denso que água é balela. Sangue mancha, deixa tudo melecado e não sai quando a gente tenta lavar. Prefiro água, obrigada.

Alba disse...

É!!!!!! família é tudo!!
Tudo que querem qdo precisam, tudo que pode agredir e depois ter q perdoar , porque é sangue, né?!?!?
Tudo que possa se meter na vida do outro e por ai vai. E qdo é a do marido... OPS!!!! Ai nem pensar...

Anônimo disse...

Querida, existem famílias e FAMÍLIAS neste mundo. Cabe a você saber em que classe está a tua família. Eu amo minha família e tenho certeza de que também sou muito amada e querido por eles. Nunca me deixaram sozinha quando precisei e eu também nunca os abandonei. Família perfeita não existe, mineira, carioca, sulista, ou aonde quer que seja o que existe são pessoas de bem ou não! Observe que tipo de pessoas tem na sua família e que tipo de pessoa você é para eles também.
E, não acho que seja educado a pessoa vir a público falar mal da sua própria família.
Bom domingo.
Rafaella

Danielle Littera disse...

Eu acho que a família é uma grande farsa, mas acho tbm que ng liga qdo vc fala desse jeito. Vc tem que ter a fala polida e mansa. Se vc disser a palavra "farsa" vira um "Lobão" (adoro ele, deixando claro, mas o acho indigesto e acho que é por isso que gosto tanto) e ng quer lidar com a realidade e com a dificuldade.

E essa coisa da família mineira é foda. Todo mundo pintando o sete, tendo filho antes do casamento, batendo em mulher, dando golpe do baú (entre outros golpes) e posando de santinho.

Fico passada com a minha sogra e com a família da minha mãe toda. TODOS são assim, eu tenho menos história pra contar que eles, mas quem para a sociedade é o santo, é o puro e casto?

Há! A sociedade deve estar gritando pra mim: Chuuuuuupa, Danielle!!

:)

Anônimo disse...

O outro comentário anônimo que foi assinado como Rafaella no final, começou bem e terminou mal.ou
De fato existem famílias e famílias, e nenhuma é perfeita, mas existe sempre o caso de não sermos compatíveis com nossa família.

Tem uma frase, acho que é de Oscar Wilde que diz mais ou menos assim :"os filhos começam amando os pais, depois quando crescem passam a julgá-lo, ás vezes eles os perdoam"

Acho balela aquele papo que os pais nos deram o "dom " da vida.A vida não é nenhum presente, ela simplesmente é!

E eles nos colocaram no mundo e deveriam nos criar para o mundo, o que raramente acontece, na maioria das vezes eles nos criam para eles, e simplesmente nos têm para satisfazer uma convenção social.Se decidimos permanecer com eles ou "cair no mundo" deveria ser uma decisão exclusivamente nossa.Não devemos nada aos nossos pais.Se eles nos criaram bem não fizeram mais do que a obrigação, e se não, falharam.

Mary* Coelho disse...

Família mineira é a família italiana do Brasil. Muita confusão, comida sempre DEMAIS, aquela gritaria, preconceito pra caraléo mas, no fim, diz que família é a melhor coisa.

Ca disse...

Invejo essa gente q ama a família e acha q é a base de tudo, q mesmo com problemas acredita nessa estrutura. Eu abri mão da minha, ao ponto de encontrar tio no metrô e fingir q não conheço. A parte q prestava morreu toda, só sobrou meu pai pilantra, mas esse eu ainda aturo pq ainda me dá algum apoio moral, mas o dia que parar, eu largo mão também. Não esquenta não, sua mãe escolheu aguentar o q esse povo faz com ela e ficar quieta, do lado. Agora vc não é obrigada a aguentar nada que não queira.
Ô Rafaela, brega essa coisa de "vir a público", né não, fia?!

Naiara disse...

Olha, esse post me conquistou na primeira frase. Não aguento mais os emails "temos que nos manter unidos", "temos que preservar a mamãe acima de tudo e de todos".Gente, estamos em uma guerra todos contra a família e eu não sei? Não é fácil. Te entendo, Patrícia, te entendo! Beijos

Garota Enxaqueca disse...

Familía é bom em foto.

Avisa isso aí, pra Rafaella e os clichês de auto-ajuda que ela colocou.

Falemos mal porque ninguém fala bem da gente mesmo, né não?

Lilly disse...

Tirando 2,3 pessoas, minha família é um lixo. Bando de gente fofoqueira, invejosa e exploradora.
Gente que adora se fazer de coitada, que foi chorar para minha mãe pq não tinha $ para comprar leite para alimentar os 5 filhos (fazendo minha mãe, culpada por ter $ ganho com trabalho duro, comprar 12 cxs de leite para a safada) e 3 semanas depois estava exibindo suas compras da Natura "pq meus filhos só usam shampoo dessa marca". Podre, podre, podre.


OBS: Raffaela, meio fdp você vir esfregar sua família 'que nunca te abandonou e que não foi abandonada pr você'. Se sua família é tão maravilhosa, vai lá ficar com eles ao invés de reclamar sobre o que a Patrícia escreve no blog DELA.

Renata disse...

Rafaella claramente não foi abusada pelo tio, nunca apanhou do pai e teve a mãe quase assassinada por outro tio. E claramente não sabe lhufas do que está falando.

marcela disse...

familia é uma merda mesmo...... a minha não tenho nem no porta retrato. porque se olho, fico deprimida!!!!!!!

Ca disse...

Eu tenho uma teoria a respeito desse povo q vem nos blogs alheios contrariar o q a pessoa disse, metendo o pau. Essas pessoas são um tanto esquizofrênicas, escrevem alguma coisa polêmica, q sabem q terá repercursão nos comentários defendendo o dono do blog, e ficam na moita lendo atenciosamente cada comentário desancando a polêmica levantada. É uma coisa tão triste, mas tão triste, pq é a única forma que esses coitados têm de dialogar com alguém que não seja a moça na hora do almoço perguntando: crédito ou débito.

Rosana Tibúrcio disse...

Owww dó!!! Inda bem que você tem sua mãe que é bacana. A família que sua mãe formou é bacana. Você e ela.

A minha família é mineira (hahahahaha - eu não escapo), mas olha, muita gente boa. Meus irmãos, por exemplo, são tudo de bom. Todos. A que eu formei, melhor ainda.
Mas tem sempre um tio, tia ou primo que não presta muito, mas é normal.

O que me parece não normal é alguém ditar regras em blog que não o seu. Cobrar discrição alheia invadindo espaço do outro é, no mínimo, incoerente.

Patricia, dê cá um abraço!! Adoro seu blog. Sempre.

Renata disse...

"O outro comentário anônimo que foi assinado como Rafaella no final, começou bem e terminou mal"

Cadê?? Procurei loucamente e não achei! Adoro ler gente comentário de gente idiota se achando! Alguém sabe onde está?

Anônimo disse...

"Mineiro só é solidário no câncer", como disse Nelson Rodrigues. Imagina como eles tratam a família?

kézia disse...

Para a Renata: é o 9º comentário.

Iva disse...

Se a tua mãe não tá esquentando com a família dela, acho q deverias virar essa página. Deixar essa gente pra lá e olhar apenas pra frente. A minha mãe (estou falando por mim, certo) já assumiu faz tempo o papel de vítima profissional dos irmãos parasitas. E eu sou filha única, nem irmãos tenho. Olha...Não posso interferir numa espécie de relação q eu não conheço. Esse lance de irmãos acho q só quem tem sabe. Deve ser um tipo de karma q a pessoa acha q tem q suportar a vida toda. Neste ponto, já me libertei. Amo minha mãe com todas as forças, mas deixo ela curtir os sacaneadores. Já falei tanto e não deu jeito! Só posso acreditar q ela sinta algum tipo de contentamento em ser mártir. Já eu...

Anônimo disse...

família ê, família á.

bem.. eu não vou ficar aqui disputando qual é a pior família, pq sei q com certeza deve ter outras bem piores q a minha.
Só pra constar: meu pai faleceu em 1995, tinha cosntruído no braço a casa que morávamos no terreno da minha vó (quando eu nasci, em 1982) nunca incomodou nem pediu 1 centavo a ning, era um bom homem. faleceu num acidente, e minha vó que nos criou e q dizia nos amar tanto faz o q? Expulsa minha mãe, meu irmão e eu de nossa própria casa, alegando q minha mãe teria $ pra comprar uma nova casa com a indenização do meu pai. e manda a gente se apressar em sair, pois o outro irmão do meu pai (verme) que estava despejado pq nunca pagava seu aluguel, precisava de um teto e este teto seria o meu.

Eu tinha 13 anos e nunca mais vou esquecer o dia q tive q sair às pressas da casa que meu pai construiu com seu suor, literalmente. O filho q ela dizia amar tanto e q não tinha nem um mês de falecido. e assim foi. Alguém lá em cima deu uma mão e achamos uma casa no mesmo mês, com o exato valor da indenização, num bairro q sempre tivemos vontade de morar...

Enfim, hj ficam todos lá, exaltando a hipocrisia e cobrando presença em eventos. E eu daqui, desejando q todos se fodam bastante.

Anônimo disse...

eu acho q já contei isso aqui (alo, voses, amigos do forum), mas vou contar de novo por causa do comentário acima:

minha mãe foi expulsa da casa dos pais (comigo recem nascida) DIAS depois da morte da mãe. todos os outros 4 irmãos tinham suas casas, mas não se conformaram enquanto n despejaram ela com a roupa do corpo

detalhe: ela morava com a minha vó doente sozinha, pagava todas as contas, reformou e mobiliou a casa às custas dela. daí quando a velha teve um infarto e morreu, os outros surgiram reivindicando o apt com urgência

acho até justo q ela saísse, sabe, pq era a herança de todos, mas custava esperar até ela se ajeitar? pelo menos darem tempo dela alugar outra casa? mas, nããão, deram 24 horas pra ela sair com os pertences pessoais.

depois nêgo me pergunta se eu tenho família e eu sempre digo "só a minha mãe". o resto eu to pouco me lixando

Barbara disse...

Olha, minha família é mineira, tem a parte normal, tem a parte disfuncional, mas aqui o esquema é ligar uma vez por ano no natal e tá beleza (isso a minha mãe, porque eu obviamente já estou representada por ela e não há necessidade).

Cassia disse...

Acho q entendo o q a Patrícia deseja... não é só exorcisar esse povo maldito da vida dela, pq isso ela pode fazer facilmente tomando chá de sumiço... o que eu acho q ela deseja é sangue! É vingança, por td o q ela e, principalmente quem ela mais ama na vida, passaram e passam. É aquela vontade de ver o outro se fodendo na mesma proporção, mesmo sabendo que se é superior a esses sentimentos mesquinhos e blá, blá, blá.... É isso q é não ter manual pra vida... mas quer saber? É ser autêntico, ser verdadeiro, sem preocupação de que forma vai parecer, ou se deus ou qq coisa vai estar vendo e ficar bravinho... Sabe, Patrícia, o troco a esse povo medíocre vai vir na sua mão qdo eles ficarem mais velhos... ai, querida, deita e rola, sem piedade, pq canalha tb envelhece.

Renata disse...

Não Kézia, esse comentário eu sei qual é... É porque falou "outro", que outro comentário, em que post?

Karina disse...

Família é uma coisa. Parente é outra.

Engraçadinha disse...

Concordo em partes com a Suzana Vieira. Não q carioca cague, mas q gente trabalha muito pra fazer social c pouca coisa. q gente trabalha muito pra fazer social c pouca coisa.

Anônimo disse...

Super cago pra minha família depois que vi o que fizeram cm minha vó . Sugaram tudo ( força , dinheiro , paciencia ) até ela morrer e agora fazem isso com a minha mae . E tem sempre esse papinho brabo de família , sangue . Patrícia , quem dá valor a sangue que guarde seu absorvente . Tem que dar valor a quem se ama e nao a uns cromossomos em comum ...

Anônimo disse...

Acho que o problema maior não é a família: é o fato de serem de MINAS.

Com todo o respeito, tá pra surgir uma terrinha com mais gente traiçoeira, falsa e hipócrita que lá.

Anônimo disse...

Uma grande dificuldade do ser humano é entender que não são todas as pessoas que tiveram as mesmas experiências que você teve - nem pro bem, nem pro mal...
Esse comentário de que não fica bem "vir a público" é realmente não só brega, como alguém colocou, como também é estúpido e hipócrita... Muita gente tem a vidinha fácil - papai e mamãe que bancam e que depois a própria pessoa abandona, porque os pais não souberam ensinar compaixão e tudo que essa pessoa se transformou foi em um ser extremamente egoísta que anda por aí julgando os outros como se todos tivessem vivido esse continho de fadas cafona.
Também não foi meu caso: pai alcóolatra; mãe deprimida que fugia de casa de vez em quando - semeando o terror na minha cabecinha carente -; avô e tio que quase abusaram sexualmente... E ainda a família, pra dizer que uma criança de 5 anos estava "inventando" isso e ainda chamar de puta. Legal pra caramba né?
O Brasil é isso... Não acho que seja privilégio mineiro não...

Anônimo disse...

Só pra complementar porque acho que me perdi: se você tem uma família legal com você, ok. Valorize isso muito. E eu super respeito.
Mas acho que você também tem que tentar pelo menos, com quem não teve a mesma sorte...
O que se espera de quem teve esse tipo de sorte? Sofrer calado? Só pra bancar o elegante?!