segunda-feira, junho 20, 2011

paciência kd

Eu não tenho mais idade. Provavelmente é frase que mais tenho proferido nos últimos tempos. Além de me cansar por coisas simples, tipo nem pensar em sair dia de semana que ó, preciso acordar cedo e zzzzzz. Não tenho mais idade para fazer pegação. Solteirona mesmo. Não tenho mais idade de fazer amigos porque taí uma coisa que é necessária no traquejo social: paciência. E eu não tenho mais idade para isso.

Outro dia conversando com o Diego, que vive uma situação parecida, eu perguntei "mas vale a pena?" e ele: não. Porque eu desisto demais das pessoas. Como se elas fossem descartáveis e olha, eu sei que não são. Mas ajo como se fossem. Juro que não é intencional. E remete a essa conversa com o Diego. Vale a pena? Não, não vale. Não vale a pena o esforço de tentar porque, sei lá, a pessoa nem é tão importante assim na minha vida.

Veja bem. Quantas vezes já não passei por cima de n situações. Porque valia o esforço e tudo mais.

E quando não rola esse esforço?

Aí nego me encontra e fica aquele clima chato. Como se eu fosse louca. Como se em algum momento eu tivesse riscado nego da minha lista. Assim DO NADA. Nunca é do nada. Claro que tem motivo. Mas vale o esforço de explicar? Não.

Essa é a questão.

"Mas a pessoa merece uma explicação". Olha, eu mereço não me aborrecer.

24 comentários :

Guilherme disse...

O Diego, você e a minha vida andam em sincronia pelo jeito.

Beijos

AquilesMarchel disse...

to quase reproduzindo esse texto no meu blog como se fosse
meu me traduzi aí
muito gostoso

'Lara Mello disse...

Sinceramente? Tenho 24 anos e acho que já tô velha para essas maluquices, costumo dizer que não tenho tempo sabe?! Uns dos meus melhores amigos começaram a namorar, sabe eles não falam mais comigo e eu nem sei o porque, um amigo veio falar comigo, dizer que ela se chateou por alguma coisa e ele se doeu, quando ele disse que iria procurar saber direito, eu: "Não procura não que não quero saber, não fiz nada e não tenho tempo para maluquice!" 2 anos já nessa, você foi lá saber porque eles não falam? Assim fui eu, nunca fui e nunca verei, vale a pena? NÃO! Tô cagando para essa loucuras.. Se cuida!

Disfarçada disse...

Ninguém merece se aborrecer, principalmente por gente que a gente não quer na própria vida. Simples assim. Eles existem, nós também. Ponto. Cada um na sua. Ótimo post.

Lydia Llewelyn disse...

Vc fala de amizades ou de casos?

Anônimo disse...

Porra, me dá um abraço __o__

Pq assim, 15 anos de convivência com a fulana, e não sei pq eu sempre limpava o pau q ela cagava. Achando q TINHA q relevar, etc. Resultado: só me gastava, só perdia meu tempo e esgotava qualquer possibilidade de tolerância dentro de mim. No início deste ano não dei explicações. Simplesmente finji q morreu. Pq assim, não é possível q a pessoa não se questione onde está o erro.
Mas pra todos os efeitos, aloka so eu. E eu tb coloquei isso no pacote 'ignorar', e vou levando, cada dia com amigos mais seletos (os de verdade, ali pra todoas as horas são só 2). Mas tá de bom tamanho. O que eu não quero é ter q aguentar. Eu vivo no meu próprio limite, eu já tenho q me aguentar, não quero aguentar mais ninguém, mais nenhum mimimi, se fudê.

Vc disse tudo neste post, é isso mesmo!

Vanessa disse...

Pois é, mas e quando a gente cansa de alguns dos amigos velhos também? Eu tô como algumas pessoas postaram antes de mim, sabe?
Cansei de fingir que entendo certas pessoas, que apoio... De engolir desaforo só porque é amigo de infância. Também acontece de uma certa amiga de infância toda vez que arruma namorado dar um pé no meu rabo. Eu já decidi: se terminar, quando terminar não precisa mais me procurar não, não faço questão.
E claro, que eu é que vou ser aloka, né?

Giulia disse...

disse tudo. Vc não merece se aborrecer, nunca vale a pena!

Raiza disse...

""Mas a pessoa merece uma explicação". Olha, eu mereço não me aborrecer."
A gente merece não se aborrecer por que na maioria das vezes a pessoa sabe muito bem o que fez e fica se fazendo de sonsa.

Anônimo disse...

Vai entender essas pessoas... Que nem meu ex-namorado. Nós só brigavamos. Terminei. Ele disse que queria continuar sendo meu amigo. Aceitei. Fui simpatica, fui legal, apoiei ele quando ele foi demitido. Cheguei a consolar ele pelo fim do namoro. Ele, quanto tava bem, só brigava comigo e me criticava. Simplesmente parei de falar com ele, de atender ligações, responder mensagens. Encontro ele outro dia e ele vem me perguntar o que foi que aconteceu. Oi?

katy disse...

tem gente que merece e tem quem não merece. avaliar isso é que é o problema. já fiz avaliações erradas, mas não tenho mais saco pra me aborrecer e ficar tentando corrigir o passado. bom fim de semana.

Carol Rodrigues disse...

Onde assino?

André disse...

Com a parte de não ter paciência eu me identifico completamente. Mas não ter paciência contra pessoas especificamente eu me identifico mas foi uma fase que eu superei. Sei lá, particularmente, acho que valeu a pena mas entendo perfeitamente o sentimento em geral.

Sem querer soar cafona, curto muito seu blog. bjs

Anônimo disse...

Vanessa,
Quem tem ou teve a coragem q tivemos de dar um basta, sempre será o vilão da história. Já tome as atitudes contando com isso, que é mais uma das coisas pra mandar se fuder, junto com os amigos de infância pau no cu. Bêjo.

Anônimo disse...

Vanessa,
Quem tem ou teve a coragem q tivemos de dar um basta, sempre será o vilão da história. Já tome as atitudes contando com isso, que é mais uma das coisas pra mandar se fuder, junto com os amigos de infância pau no cu. Bêjo.

Valerie disse...

Jó NUNCA foi meu amigo. Não vai ser agora! rs

Hlinha disse...

Fico admirada de saber que voce tem algum amigo... voce é tao amarga!

Anônimo disse...

mudando de assunto: e eu que sonhei q Patricia ia morar com Luisa Marilac em Buenos Aires, numa casa cheia de gatos que tinham doença?

acordei me sentindo mal.

Anônimo disse...

hahaha ninguém merece o anonimo acima, certo? deve ser uma dessas pessoas que foram sumariamente chutadas pra escanteio por encheção de saco.

Daniel disse...

Prazer, Daniel amigo da Amarga! MUAH!

Ay disse...

adoray!

O Impenetrável disse...

Nossa, acabei de me reconhecer aqui. Sábia e triste reflexão, eis uma verdade sobre o não perder tempo, sobre o "saber o que vai acontecer no final". O melhor disso é, talvez, saber que há outros que sobrevivem à mesma realidade laminha (merdinha) e continuam a viver e sobreviver nos dias pós-modernos.

Grande abraço.

disse...

Vi em algum lugar e é bem por aí..."Não tiro ninguém da minha vida. Apenas reorganizo as posições e inverto as prioridades."

Assim estou fazendo eu...

bjkas

Engraçadinha disse...

Cara, esse post tá quase saído da minha boca. Eu tenho prezado mais os amigos q não tem tempo, q não me ligam, q não me enchem... Esses são ótemos. São sempre uma grata surpresa.