domingo, maio 08, 2011

festa comunitária: até quando?

Não fui para Minas onde mamãe está. Até me arrependi, mas é melhor evitar contato com a corja, todos foram lá hoje, porque eles só têm mãe no dia das mães né? Enfim.

E rolou a festa aqui na vila desde cedo. Fica a minha dúvida sincera. Não deveria cada um estar dentro da sua casinha comemorando com suas mamães? Não. Fizeram festa comunitária, cada um levou alguma coisa, um cdzinho do exalta tocando e pronto. Fez-se a escuridão.

A essa hora já estão todos mamados, chega aquela hora constrangedora dos vizinhos soltando farpas. É uma reclamando do cachorro da outra que uiva o dia inteiro. Outra reclama das plantas no meio do caminho. "Seu neto quando vem fica aí usando o triciclo e assustando o meu gato". Etc. Nem sei mais. Cada um vai saindo meio puto com o que escutou e tá sendo bem engraçado. Nem preciso dizer que a vontade é me esconder, porque total já estou escondida. Fui obrigada a nem pedir delivery para não ser vista.

Beijos,
João Gilberto

6 comentários :

Carol disse...

Aqui em casa rolou almoço em família e agregados ( tios sanguessugas, tia que rouba dinheiro da própria mãe, primo drogado... esse naipe). Nego não se atura durante o ano inteiro, mas chegam as datas comemorativas e, junto, a hipocrisia coletiva. Quis morrer na hora da foto em volta da mesa (sim, brega).

'Lara Mello disse...

kkkkk
Sei como é, igual a sexta-feira santa, que todos tem que ficar em comunhão e na verdade so sabem encher a cara! Sua ótima!

Ana P. disse...

"Fui obrigada a nem pedir delivery para não ser vista".

Super pensei que eu era a única. Obrigada por compartilhar!

PS: atendi um cliente com seu sobrenome, lembrei de você. Mas se todo mundo que tem o mesmo sobrenome fosse parente, eu com meu Silva tava fodida.

Beijos, menina, sinto uma vibe mais feliz [menos sofrida, pelo menos].

@paulilinha disse...

Pra mim essas datas tem que ser com quem AMA, mesmo. Em casa, tranquilo, nem que seja só o núcleo mesmo (no meu caso, eu pai e mãe, que é o que tenho de família mesmo - sim, só tenho eles, mas tô feliz).

Esse negócio de reunir os familiares toooodos em datas comemorativas acaba perdendo todo o valor, as pessoas esquecem as merdas que fazem umas pras outras O ANO TODO e depois ainda rola foto pra lembrar "da data especial".

bitch, please.
tipo aquelas tiazinhas que vão religiosamente à igreja toda semana e mal sai de lá e faz fofoca de todo mundo!

até quando, DEUS?

beaj.

Anônimo disse...

patricia, queria ser sua vizinha. tu nem ia gostar de mim, mas eu seria sua amiga feliz :)

criei uma list no twitter chamada "gordas" e só tem gente q eu amo: vc, a polly, sonambulismo e um monte de gente q me entende sem nem me conhecer. todo um humor peculiar.

beijos, nem precisa aceitar a msg

Janah disse...

Como assim, lista chamada "gordas"? o.O

Q