domingo, dezembro 12, 2010

hay que entristecer, pero sin perder el drama jamas

Eu tenho uma tendência ao drama sim, sou dessas pessoas aí que leram Cem anos de solidão, com Úrsula Iguarán cega andando normalmente pela casa sem esbarrar em nada, com José Arcadio Buendía morrendo embaixo de uma árvore pela loucura, com o último dos últimos sendo levado pelas formigas, tudo é feito com drama, com exagero, porque foi assim que eu aprendi a viver.

Com dez anos - DEZ ANOS - eu escutava Fera ferida e cantava aos prantos na parte

Eu sei
As cicatrizes falam
Mas as palavras calam
O que eu não me esqueci


Porque eu tinha essa cicatriz no braço e pensava que era sobre isso que a música falava, não tinha ainda o discernimento de saber que há aquelas cicatrizes invisíveis que marcam bem mais, embora nessa idade eu já as tivesse em grande número. Então ali, com dez anos, eu descobri que seria para sempre um animal arisco, bicho livre, sem rumo e sem laços, tropeçando em meu caminho, sempre a procura de abrigo.

Tudo que me era ofertado vinha com drama. Com uma cena assim memorável.

Cinco anos de idade e eu ia dormir no trabalho da minha mãe, presenciando barraco de atriz emergente que dava pra diretor de teatro e era ignorada no dia seguinte, vendo travesti com navalha brigando com traficante e bicheiro e ganhando a briga. E tinha uns dias de batida do Juizado de Menores, criança não podia frequentar os teatros da Cinelândia e tals, daí minha mãe entrava em desespero, todos entravam em desespero, afinal de contas o teatro poderia ser fechado com a minha presença ali. Um travesti me pegava pela mão e saia correndo para me esconder nos fundos, todos super preocupados e eu me divertindo muito.

E tinha as putas. E eu amava as putas. E elas me amavam. Elas penteavam o meu cabelo.

Sei que com todos os acontecimentos, esse foi o único caminho que aprendi a trilhar. Não que não haja seriedade nas minhas reclamações, eu sei que há (mesmo que só eu saiba, me basta), só que a forma como vivemos e contamos tem muito a ver com a forma aprendida. Não há certo, não há errado. É uma das várias formas. É como tio Coque (tio da minha mãe, já falecido) quando juntava todo mundo e começava a contar todas as histórias, ninguém se importava se fosse pela décima vez, dava gosto, daria tantos enredos para Almodóvar. Gritaria, exagero, todo o combo da minha vida. E tem a minha vó que sempre contava as coisas com muita dureza, poucas palavras, pois foi assim que ela aprendeu, os grandes silêncios imersos nas maiores interpretações da família. E todos ali em volta, admirando o silêncio e o aborrecimento dela. Cada um aprende de uma forma a expor tudo que vivencia.

Não me orgulho de ser assim, de carregar todo esse drama, mas hoje penso que também não me envergonho.

21 comentários :

Emeline disse...

Nossa, que post bacana!
Cara, a tua vida parece mesmo uma novela... E olha que já olhei muuuita novela, inclusive mexicanas (é, meu passado me condena... hehehe).
Bom, como no post anterior meu comentário foi um texto (sorry, hehehe), paro por aqui.
Uma ótima semana pra ti, guria!

Elis (ou não!) disse...

Patrícia,

Sempre quero comentar, mas em geral fujo, porque acho que não tenho muito a oferecer além de um senso comum vulgar, desses que você já escota sempre e está zzzzRoninc de tanto ouvir. Psicanálise de buteco.

Mas ó, adoro ler você e me compadeço do seu sofrimento. Acho que cada um sabe onde o calo aperta. A gente vê gente com sofrimentos que os outros adoram classificar como muito maiores que os nossos mas cada um, cada um. Só eu sei o que eu consigo, só eu sei da minha vida e da minha história.

Que as coisas melhorem pra você.

'Lara Mello disse...

Adoro Drama..O nome do meu blog é: Minha vioda é um filme de Almodóvar.. Eu gosto muito dele, mas não é por isso, é pela minha vida..Que daria um bom filme para ele..Nossas vidas! Bju

fernanda disse...

Abro todos os dias o link do seu blog torcendo para que haja novos posts... E me delício com cada um, alegre ou não. Parabéns, escreve muito bem!

Pimenta disse...

É, tu é linda mesmo guria.
Fazer o quê se drama enfeita?Essa é a verdade.
(Até o mais bizarro e inaceitável tem valor e significado no drama.)
bjo

Anônimo disse...

Meu sonho de agora: que um dia eu chegue aqui e vc conte que tudo mudou. :)
.
Vou rezar por vc. Bj Janah.

Jonathan a. Diaz disse...

Hum, sua vida teve mais amor, carinho e diversão do que eu pensava. Sempre digo que puta é puro amor com crianças. Nego não acredita.

Quando a puta pega na sua mãe e sai correndo teatro afora, ouvi a narração de um filme da sessão da tarde com essa thcurma muito loka !

O penúltimo parágrafo foi ótimo !

Rubi disse...

Falou tudo Patrícia!
É por causa da tua tendência ao drama que a gente te lê. E adorei a lembrança de infância. Acho muito rica tua experiência, bem diferente da maioria. Tem gente que nasceu pra sobreviver em ambientes áridos. E consegue inclusive se divertir com isso. Você consegue mais: Diverte outros, na maioria comuns.

asnalfa disse...

Que texto lindo. Amei! Ah como que eu queria ler suas redações do ensino médio!!!!
Bjos e boa sorte em Jiboa City. Falta apenas um ano e meio pra vc pedir transferencia pro Rio. Tomara que esse dia chegue logo!

Mila, the Strange disse...

Hahahaha ameeei xD
De fé, acho que é pela sua tendência ao drama que tem tantos seguidores =D

Anônimo disse...

posso imaginar o q tem guardado nesta tua memória hein.. Pois se com 10 anos Fera Ferida te tocava fundo, já devia ter era coisa guardada aí neste HD.. E nem um pouco legais...
.
in off: vindo aqui todo dia é q vejo como o povo presta atenção no q a gente posta na net o.O
Há um tempo atrás (qd eu ainda tinha orkut) eu vivia fazendo propaganda do seu blog por lá nas comus de dança q eu frequentava... Já vi aqui umas 3 ou 4 do mundinho bellydance, e que nem eram da minha lista... o.O
.
_ eu vejo pessoas fofoqueiras.
_Com que frequência?
_ O tempo todo.
hahahahah

Patrícia disse...

Eu vejo isso aqui http://www.youtube.com/watch?v=cwAmpn8ISV0 e as lágrimas rolam sem nenhum controle da minha parte... Ridicularizado pelo seu nariz, rejeitado dentro da própria família, explorado no seu talento, roubado da sua infância... Tudo o que essa criancinha (eternamente criancinha...) queria era ser amado. Me identifico.
Abraço apertado!...

Garota Enxaqueca disse...

Olha, não sei o que vc passa e nem vou te dizer o que deve fazer ou não.

Mas saiba q eu to muito revoltada com a situação da sua mãe - que também não sei a fundo o que é, mas sei muito bem o cu que família pode ser.

mari disse...

doçura
não me lembro ao certo como cheguei aqui. só sei que cheguei e este se tornou o meu blog preferido.
triste, depressiva, não vou ficar dando palpite. sempre há graça na desgraça. e se cada vez que tu posta existe uma pontinha de raiva, isso é o combustível de textos bem escritos e extremamente envolventes (envolvente é meio cafona, mas não encontrei sinônimo). enfim. não vou desejar sorte, nem azar. só quero que tu continue postando e alimentando minha alma sedenta por mais histórias perfeitas e bem escritas.

Anônimo disse...

Patrícia, morrí com o episódio da "Fera Ferida" (kkkk)... Nosso mal é que escutamos Maria Bethania demais, assistimos "Carrossel" demais, Cavaleiros do Zodíaco demais (no meu caso), assistimos muito aquelas novelas que passavam na SBT de tarde... Passamos do ponto.
Fora que sua vida é um combo de Almodóvar/Nelson Rodrigues(parte xata)/Manoel Carlos...
Enfim, leio sempre seu blog e torço por vc!
PS: Vc vê humor nas coisas loucas da vida... isso é um dom.

Heli disse...

Ri e chorei. Tudo muito lindo e sincero.

Rick disse...

Voltei!

Apenas para reafirmar o que penso a seu respeito:

Você não faz tipo...
Você não tem ou teve uma vida mole ou normal...
Mas sim, você está ganhando esse jogo da vida!
Mais que isso!
Tá debochando da cara dela!
Cada vez que ela te apronta uma, cada vez que ela te prega uma peça e pensa que finalmente te venceu, você volta melhor, mais forte, mais ácida, mais debochada, mais engraçada!

Viu?
Virei seu fã!

Beijos!

Rick disse...

Só mais uma coisa:

Vê se me adiciona no twitter, por que "amor de fã" não correspondido é foda!
Mas se não adicionar, pau no seu cú!

Beijos!

Anônimo disse...

Para conhecimento: só cheguei ao seu blog por conta de um comentário que vc postou sobre o P.J.Gutierrez. Estava twitando um comentário parecido com o seu sobre o tal sexo sujo da novela, inclusive citando tb o Pedro Juan. Bom, é isso. Meu blog http://politicamente.incorreto.zip.net

Calô disse...

só digo que dá um filme, ou melhor, uma saga.

Anônimo disse...

Você tem um talento e devia aproveitá-lo melhor. Escrever bem como vc escreve é raro. Investe nisso. Quem sabe é o rumo que vc está procurando na sua vida?