quinta-feira, março 11, 2010

cadê o meu padê?

Hoje sonhei que eu tinha um programa de tv chamado CADÊ O MEU PADÊ? E fico mesmo me fazendo essa pergunta, porque com essa vida só assim.

Não tá sendo fácil viver essa semana.

Quando eu vim para cá, fiquei chorandinho um mês, depois passou. Sempre assumi as consequências dos meus atos. Então, se eu tive que salir de mi barrio querido pá poder comer, beleza, aqui quem estava sofrendo era apenas eu. Lido muito bem quando a dificuldade está só comigo. Se chega uma sexta feira e eu não tenho nenhum amigo para sair, se um dia eu preciso desabafar e não tenho ninguém, se fico doente e não há uma alma para velar a minha dor, FODA-SE. A consciência que eu tenho sobre ser a culpada é tão grande, que nem fico triste. Se eu busquei estar aqui, não é agora que vou me lamentar. Funciono assim.

O que dói é quando outras pessoas sofrem as consequências. Aí não está mais no meu controle. Já estou atingindo os outros, que nenhuma culpa têm. Como agora. Minha vó internada, morrendo. E minha mãe lá em Minas. Sozinha. Mais uma vez sozinha, porque a filha está longe.

O Allan me disse ontem "não tem nada na vida que pague você estar do lado das pessoas que te amam".

Acho que é bem por aí.

10 comentários :

Anônimo disse...

Se não há dinheiro que pague, saia daí e volte pro Rio. Se vc é infeliz, vc ainda tem a sorte de ter quem te ame - quer perder isso também?

Guilherme disse...

Mais uma vez, te entendo.

Poderia ter escrito isso em 2007, começo de 2008.

Só que eu estava num lugar muito melhor.

*abraça*

Guilherme disse...

Nossa, percebi como esse "lugar muito melhor" soou esnobe.

Não entendo como você atura meus comentários.

Sérião.

te amo, porra disse...

amigo, a qualidade que mais admiro em você é a sinceridade. bem parecido comigo e tal. te amo.

Anônimo disse...

Na boa? Vc tá infeliz aí. Volta pro Rio. Tenta uma permuta aí no seu trabalho. Se for federal vc consegue. Adoro seus posts, acho divertidíssimo quando vc fala dos seus perrengues, mas... vc tá longe de tudo que é importante pra vc. Será que vale a pena?
Vai ser feliz.
Beijo.
Eu te amo, porra!!!

Dai disse...

Ei..fica assim nao..e nem tente saber porque acontecem certas coisas..Na verdade, temos de abrir mao de um muito para conseguirmos o que queremos..

Tambem estou longe da minha mae, longe de pessoas queridas e longe do meu lar..Passando perrengues, aguentando coisas ruins, mas tudo em nome de um objetivo maior, do qual resolvi perseguir com unhas e dentes.

Tente compreender...nao sera tao dificil se visto dessa forma.

Beijinhos...

Carlinha Salgueiro disse...

Patrícia, a solução nunca é abandonar tudo porque está ruim.
Se você estivesse lá, estaria de corpo presente, talvez sem emprego, se lamentando por querer fazer mais e talvez se sentindo um estorvo por além de sua mãe ter que viajar para cuidar da sua avó ter que te sustentar.
Lembre-se você buscou um caminho.
Todas as escolhas implicam em algum tipo de perda.
Falo isto com conhecimento de causa, estou há doze anos morando longe dos meus pais... Sofro, sinto que muitas vezes os faço sofrer com meu sofrimento (muitas vezes evito relatar para não preocupá-los).
É a vida!
Nada na vida pague estar ao lado das pessoas que te amam, nada mesmo, nem seu emprego e seu futuro. E mãe que é mãe de verdade como a sua entende, tenha certeza.
Logo você estará de férias, né não?

Um presentinho para você: http://lh6.ggpht.com/_nnVCRixq8K0/S404pYebAuI/AAAAAAAAARg/bVvRIsi76YI/Elieser_peidando_peso.gif

Beijos!

Carlinha Salgueiro disse...

Ó, não escrevo tão mal assim não, sou meio é afobada e depois que escrevo vejo que faltaram muitas vírgulas. Sei que vc é inteligente e vai entender. ;)

Rosana Tibúrcio disse...

Sabe, eu nunca conheci ninguém que foi ou é plenamente feliz; que não tem perrengue; que não passe por umas fases mais difíceis na vida...
Na minha opinião - que pode ser até imbecil, mas é a de quem vivenciou sofrimento grande de filha - a vantagem é que você não mascara dores, fala sobre e, sobretudo, tem senso de humor...

Tudo isso um dia vai virar história; como a daqui virou.

Beijos e carinho

Jackeline Mota disse...

querida, quem dera todo mundo pensasse assim. Eu só me canso de me foder com as cagadas dos outros. E eu sou tão má que qd quase morri num teco-teco no interior da bahia pq fui limpar cagada de meus pais, pensei: tomara que essa bosta caia, eu morra e td mundo vai se sentir culpado ahahah Dps que me toquei q tipo... eu ia morrer ahaha
Olha aê, responde meus emails hein!
bjs,