quarta-feira, julho 08, 2009

diplomacia, a arte de todo merda

Um dia, espero não me incomodar tanto com as pessoas que ficam em cima do muro, não se movem, não atrapalham, mas também não ajudam. Esse povo, discípulo de Miss Suiça, tem orgulho em dizer "sou reservado" ou "sou diplomático".

MEU CU! MIL VEZES MEU CU EM CHAMAS!

Realmente espero que chegue o dia em que isso não me incomode tanto, porque é aquela coisa, estamos falando de seres humanos que cruzam os braços, e olha, não falo sobre cruzar os braços para fome na África, eu falo sobre cruzar os braços para quem está ao seu lado só precisando de um conforto. Do mesmo naipe de "desculpa, mas eu não vou me meter" = "desculpa, você tá aí quase despencando do precipício, mas não julgo de BOM TOM te ajudar, porque sabe como é, sou muito na minha".

?

Em uma palavra? MORRA.

Uma vez me disseram que os em-cima-do-muro sobrevivem. Nós, os extremistas, morremos cedo. Prefiro morrer cedo, fazer o que eu quero e falar o que eu quero, do que viver uma vida inteira sendo um merda.

O foda é que a gente reclama e ainda fica com fama de radical, "nossa, ele te adora, não sei por que tanta raiva". Não é raiva, é nojo de quem não se move. Abraços.

12 comentários :

Rachel disse...

hahahahaha!
tenho que concordar que isso tambem me irrita profundamente!!!! essas pessoas que preferem ficar olhando, sem fazer nada, pasmas porque a vida esta sendo vivida mas elas nao estao vivendo.
pior eh o indeciso! simplesmente nao consegue tomar decisao sozinho!!!!!!! blah =P

Clara S. disse...

até que enfim alguém falou , pessoas sempre iguais , que não se reiventam , qe não lutam , não tem ideias , preferen defender seu mundinho microscopico do que ajudar alguem , nem sei porque nascem ¬¬

Fernanda disse...

o pior é saber que o mundo tá cheeeeeio desses indíviduos.

uó.


bjs

guilherme disse...

Sendo filho de quem eu sou, aprendi que não posso esperar nada de ninguém, infelizmente.

Que muita gente por quem eu suo para ajudar, não levantará um dedo quando eu precisar, ou só vai me ajudar se for nos termos deles que obviamente nunca são os que eu preciso.

é como se você precisasse de uma faca depois de ter emprestado um faqueiro para várias pessoas várias vezes e a resposta fosse:

- não dá sabe, mó solzão, praia da barra...

ou

- vou te emprestar uma colher, porque você precisa aprender a usar colheres. (oi?)

no entanto, tem aqueles para quem eu já emprestei grandes somas de dinheiro, achei que nunca mais fosse ver a cor do dinheiro e um ano depois recebia de volta com um pedido de "descupa mesmo a demora, mas é que as coisas estavam mesmo difíceis".

Anônimo disse...

meu, você é bancária? seus "relatos" me lembram mto minha vida quando era funcionário da CEF

o mais divertido era recusar as propinas e pegar os fraudadores com a mão na massa

bjos

Mel F. disse...

me descreveu! sinceramente, eu sei bem como é isso e também me irrito totalmente - apesar de viver tentando não me deixar irritar ou demonstrar o irritamento.
Pelo menos comigo, essas pessoas em cima do muro também são aquelas imprevisíveis que no dia anterior pode te falar que ama filme z, por coincidência você vê o filme em casa, fala pra pessoa e a mesma faz cara de merda ou diz 'sim, e daí?'
é se controlar pra não dar uma voadora na pessoa ou então dar uma sacudida e mandar a pessoa tomar posicionamento sobre alguma coisa na vida.

é de um frieza indescritível.

Anônimo disse...

Ah, num fode. Fala na cara da pessoa, porra.

Ana disse...

Afhhh, como eu concordo...putaquepariu!
Me tira do sério nego que não tem colhão de falar em voz alta o que cochicha consigo mesmo, porque só cérebro morto não forma opinião.
Nego em cima do muro que assim decide permanecer é covarde...ponto!
Pior é que, do mesmo jeito que vc, ando lidando diariamente com isso. ÓDIO MORTAL!
beijos solidários!

te amo, porra disse...

caro, anônimo. acredite. com esse post eu falei na cara. a carapuça pode ter servido pra outras pessoas, mas certeza que AQUELA PESSOA entendeu o recado. se é que não é você, querendo que eu explicite ainda mais. aí, amigão, só desenhando. beijos!

Anônimo disse...

Bom, anônimo pode ser qualquer um, mas pô, nem fui eu. Não nos conhecemos pessoalmente. E como não nos conhecemos, em vez de anônimo eu poderia colocar, sei lá, Rafael da Silva, ou Joaquim Ribeiro.

Mas pode ter sido o outro anônimo, né?

Bellatrix disse...

Discipulos de Miss Suiça. A-mei.

Chuta o balde mermo nessa porra!
O mais legal é o Anônimo colocar:"Bom, anônimo pode ser qualquer um, mas pô, nem fui eu"

Se entrega fácil...
Povo de Jibóia City Rulez eim?

Minha musa você ;)

Sérgio disse...

Bicho, conheci seu blog sem querer. Tô achando ele muito engraçado, e tô sempre voltando pra ler mais. Mas se você for mesmo intransigente e radical, do jeito que você se pretende aqui, cê deve ser chata demais, do tipo insuportável de conviver. Como faço parte do grupo dos ditos "diplomatas", prefiro acreditar que tem uma dose de exagero intencionalmente cômico aqui. Seria muito humor involuntário pra minha ingenuidade.