segunda-feira, abril 13, 2009

I will survive

Se um dia filmarem a minha vida, por favor, chamem os escritores da Televisa para o roteiro, só eles conseguiriam captar as emoções que eu vivi. No capítulo de hoje, Maria do Bairro se desespera porque NÃO ACHA UM LUGAR PARA MORAR. Virgem de Guadalupe dorme quando chega a hora de cuidar de mim.

Mas parei de lamentar, viu. Não sei se a gente deveria, mas é verdade que a gente se acostuma com a dor. Não significa que ela vá embora, vocês sabem como funciona. Instinto de sobrevivência talvez.

Só não consigo me acostumar com o hotel. Pior hotel da história da humanidade. Só não é o pior lugar onde morei, porque já morei no Balança mas não cai (quem é do Rio tá ligado). Inclusive meus amigos mais chiques dizem que devo ocultar esse episódio da minha vida, se descobrem, não consigo arrumar um bom casamento. De qualquer forma gosto de um cidadão que escuta Chiclete com banana, o padrão dele não deve ser tão alto.

Enfim. Tenho procurado todo dia um lugar para alugar e NADA. Ou moro no cu da cidade (remember, não tem ônibus) ou pago uma fortuna em um aluguel perto do trabalho (remember, infelizmente não tenho um corpo bonito para pagar).

Estou trabalhando em um setor apelidado de FAIXA DE GAZA. E olha, antes fosse igual ao oriente médio, lá pelo menos eu podia me abrigar e me esconder. Onde eu estou simplesmente não dá. O que mais me deixa puta é saber que me colocaram nesse setor, me sortearam para tomar no cu e pronto, simples assim. Com a diferença que eu não vi o tal sorteio.

A única coisa boa dessa cidade é a Lan house que tem cabines privadas. Sinto como se eu fosse um daqueles tarados do centro do Rio, indo em cine pornô da Cinelândia bater punheta por 5 reais. Mas como nem tudo é perfeito, o melhor horário é o do almoço, se eu vier depois do expediente tenho que aguentar os nerds brigando no videogame. Sério, aqui tem umas modernidades que eu não esperava, cadê o carrinho de rolimã?

14 comentários :

Maurício disse...

Peraí! Custa 5 pratas na Cinelândia?

Ah, prefiro minha punhetinha em casa que é de graça.

Ugly Betty disse...

Cara, fico feliz de saber que você vai sobreviver.

Vou rezar uma novena pra que você encontre uma casinha digna e barata. E com internet, por favor, pra que você possa atualizar o blog sempre.

Aí você pode continuar indo na lan só pra passear e interagir com os amigues, hahahaha. ;)

Bom saber de você.

Beijos e Boa Sorte. SEMPRE.
=***

raquel disse...

uma casa pra patrícia NOW!

gente, só vc pra me fazer rir das suas desgraças... imaginei a cabine da lan house... o balança mas não cai (eu SEMPRE quis entrar nesse prédio) e tudo mais.

e o "sobre cu" do frango (vi no outro post)? UAHUAHUAH deus! um beijo!

Patsy disse...

olha desgraça pouca é bobagem, daqui a pouco você acha um cantinho pra chamar de seu. enquanto isso libera a sua Maria favorita - a minha é a Marimar, ai como sofro - e ri pra não chorar :) e xinga tb, ajuda demais mandar alguém tomar "bem no olho do seu cu".

Voltei ao mundo internético, te adicionei no tuíter, "sasporratudo". Só falta um emprego, um coração e uma vida e tudo volta a ficar bem hahahaha Vou seguir a estrada de tijolos amarelos e pedir tudo isso pro Mágico, quer me acompanhar? hahaha

=*

Samantha disse...

Me conta, onde vc tá morando?

guilherme disse...

eu sei o que é esse sentimento de "não ter onde morar". De morar longe, num lugar ruim... Calma. O jeito as vezes é aceitar o que a vida traz pra gente e seguir em frente.

Queria poder te ajudar de alguma forma.

Beijos e melhoras.

Gui.

Anônimo disse...

Que bom chegar aqui e ler dois posts! É tão ruim ficar sem notícias suas.

E vamos ter que fazer uma vaquinha pra pagar um daqueles modem da vivo. Será que aí pega?

Beijos.


Elisa.

Sandro Aurélio disse...

Força querida, força!

Kakau Tendrás disse...

Não consigo imaginar uma vida ônibus. Sério. Mas em todo caso, melhoras pra você. ^^

Força e vamos que vamos.

Patrícia disse...

Yes, you will! you will SURVIVE!
Sobre o setor "Faixa de Gaza" (só vc mesmo com essas tiradas!), meu palpite é que te colocaram nesse setor pq sacaram que vc tem potencial. Já fui chefe de setor e sei como funciona esses esquemas, e as pessoas que tem mais massa encefálica literalmente saltam aos olhos, é impressionante. Se vc tivesse fingido que era burra... Ainda bem que não fez isso!
Minha maior torcida é que vc consiga um lugar bem cool e PERTINHO do seu trabalho prá morar :))), ah, e que seja bem baratinho também!
Obrigada pelo @, valeu!
Muita força, moça, só os fortes sobrevivem!

disse...

Carrinho de rolimã? Já era!
Ontem estava sentindo a sua falta...

Jullyane disse...

Encontrar lugar pra morar é o pior mesmo. Quando cheguei aqui morei num apêzinho, quarto-e-sala sozinha, pequeno, mobiliado, caro pra caramba. Hoje tá melhor, moro numa casona (alugada com mais duas amigas), já tenho móveis e tal. Em breve vou ver se compro uma casa.

As coisas melhoram, vc vai ver.

Beijosssssss

vanessa disse...

ai, molher.
tava aqui amarrando meus dedos leves pra não encher sua caixa de emails perguntando como tão as coisas :P
ô mundinho injusto!

tomara que apareça uma casa mágica logo ou que apareçam 23 amigos pra dividir um lugar. vai que tem gente legal por aí e só não deu tempo de conhecer, né?

ou no fim vc aluga a casa da pqp mesmo, e o que sobrar de money vc compra um fusca hahahaha

tamo aí no pensamento positivo :D

Ac disse...

Não lembro como cheguei no seu blog, mas VICIEI!
No início, o que me prendeu foi a sua escrita, muito parecida com a da Polly do Te Dou Um Dado? (juro que pensei, por um momento, que fosse ela).
Mas acabei vendo que você tem um estilo diferente, embora continue FODA e, talvez, melhor, porque me dá menos medo de gostar do que você escreve (a Polly é nazista, sério, MEDO de amar aquela pessoa).
Enfim. Só pra dizer que o seu blog é muito bom, tô há umas 2h SEGUIDAS lendo todos os posts e tal. Nada que mude a sua vida. Mas que fez bem pra minha.

SORTE AÍ em tudo o que você fizer!
(obs: post sobre o Motel Trampolim, nunca ri tanto na minha vida... passei a minha adolescência zoando aquele motel, que tem até BICICLETÁRIO)