sexta-feira, fevereiro 20, 2009

me abraça

Preciso de colo. Esse admissional está fazendo eu me sentir péssima, a bosta do cachorro mais fedido e xexelento.


Seção Pessoas escrotas que invadem meu caminho:

- A psiquiatra não respeita o sigilo médico e resolve contar no laudo que tive um pai alcoólatra e minha infância foi triste.

- A médica do trabalho, ao me examinar, pergunta onde estava o meu umbigo.

- A ortopedista diz que não cicatrizo bem, "nossa, ficou muito feio".

- Exame extra de glicose. Sou drogada e tenho alucinações. Pessoas do laboratório sem bom senso algum, desdenham da minha dor e me impedem de vomitar. "Se a senhora vomitar, estaremos repetindo o procedimento em outro dia". E eu pensando, se eu vomitar, será na sua cara.

- Hoje, quando finalmente pensei que fosse pegar o laudo final, vem o cidadão e pergunta: "Você tentou pra deficiente?". DE-FI-CI-EN-TE. Assim, nada contra, acho ótimo, mas eu não sou deficiente. Eu quebrei o braço, operei, ficou sim uma cicatriz uó, ele é meio tortinho, mas se isso caracteriza uma deficiência, é demais. E ainda vem perguntar todo jeitosinho, super sem graça. Meu querido, sua psicologia não funcionou, estou na merda. Por um segundo, quase me levantei para ir ao banheiro chorar. Mas lembrei, se eles me considerarem deficiente por causa de um braço torto, se liga que TODAS as próximas provas eu entro nas vagas reservadas. Ministério Público, Tribunal de Contas da União, olha, aí vou eu. Mas e o preconceito que eu vou sofrer, Brasil? Nego de cadeira de rodas, sem braços, sem pernas, olhando pra mim e dizendo "Você roubou a minha vaga!". Chantagem emocional cola muito comigo, não me sentiria confortável.

- A ortopedista, que deveria me dar o laudo final, foi fazer pole dance na França.

- Ligo para eles pedindo uma posição, a mulher do atendimento é de uma grosseria sem propósito. Só não chamo atendentes de mal amadas, porque minha mãe é uma.


Enfim, passarei o carnaval inteiro não sabendo se passei ou não no admissional. Fevereiro está uma ziiiiiica, quase superando agosto.

12 comentários :

.duas doses de desdém disse...

Que gente mal comida, meu bem!
Mas não fica triste não, vc vai passar sim, e vai ser muito mais feliz que todos eles juntos.

beijo!

Mi disse...

Quero médico do trabalho quando crescer... Eles só dão a "bença" e ponto. Aff, exame admissional é um saco (fiz hoje), mas daqui a pouco passa.

Fica bem.

Mi disse...

*quero ser médico...*

cmo fas/

guilherme disse...

Enche a cara esses quatro dias e esquece o universo além do carnaval.

Depois da quarta feira de cinzas vc volta a se preocupar com isso!

Beijos!

Nat disse...

Nossa flor, meu, tudo que eu posso te dizer é q eu lamento demais o fato desses filhos da mãe terem te atendido. Eu fico INCONFORMADA com esse povo que trabalha com saúde, com PESSOAS, e tratam os pacientes tão mal, tão sem tato. Dá mta mta mta raiva!

Mas num deixa isso te abalar não... pq dói, mas passa,graças a deus passa. Mesmo o mês estando uma merda pra ti, vê de aproveitar o carnaval, sair com quem vc gosta... fazer coisas bacanas, tipo o que o guilherme falou aí em cima!!! XD

Bjos p ti e um bom Carnaval! ;)

Donna Mélis disse...

Eeei, amor!
Não dá bola praquele bando de mau amado e curte teu carnaval!

Bom feriadão

Bjoo

Fernanda disse...

Deficiente? Tenso hein!

Red Forman disse...

"A ortopedista, que deveria me dar o laudo final, foi fazer pole dance na França."

hahhahahahah.... que comentário demais.

vc vai conseguir. boa sorte.

bjos.

Patrícia disse...

"Se a senhora..." (sem noção gente que chama menina de 25 de 'senhora', e não tem conversa, já vi sua foto num post aí atrás e você NÃO TEM a menor cara disso!)
"...vomitar de novo ESTAREMOS REPETINDO o procedimento em outro dia" quem sentiu vontade vomitar fui eu! "estaremos repetindo" é o inferno na Terra!
Frase batida, contudo verdadeira: Tudo passa, baby!
Abraço!

Patrícia disse...

Ok, reconheço, eu viajei: a(o) atendente não disse "VAMOS ESTAR repetindo"; o resto eu continuo concordando com o que disse acima!

Michelle Dangeli disse...

Grazadeus tá acabando...

Anônimo disse...

Nego de cadeira de rodas, sem braços, sem pernas, olhando pra mim e dizendo "Você roubou a minha vaga!".

pior é q no MP tá cheio de gente q tem um probleminha DE NADA na mão e entrou por vaga especial. juro. não tem nenhum cotoco como esse q vc descreveu (humor negro terrível, mas eu mijei de rir aqui)