sexta-feira, janeiro 16, 2009

no alarms and no surprises

Eu nunca fui uma pessoa indecisa, eu posso mentir dizendo que quero uma coisa e na verdade quero outra, mas indecisa mesmo, nem.

Disse aí embaixo que sou dramática. Sim, sou. Sou cagona também, mas já tive muita coragem quando os bravos deram pra trás [/clichê manda beijinhos], então acho que coragem pra ir, eu tenho.

Sempre tive meus surtos emocionais, mas a frieza dominou a minha personalidade, embora não pareça pra vocês que me conhecem só através do blog. Na verdade isso aqui é toda a minha emoção a flor da pele, in real life, sou a miss iceberg.

Já fiz minha lista dos prós, dos contras. E assim, Rio de Janeiro ganha disparado em todos os quesitos, até mesmo em salário, porque aqui eu ganho pouco, mas não pago contas. Até a minha mãe quer que eu fique, o pensamento dela funciona mais ou menos assim: "Já te sustentei até os 25 anos, qual a diferença de sustentar mais um ou dois anos? Você estuda, e eu vou te cobrar isso, você passa e beleza".

Orgulho eu não tenho mais. "Tenho que mostrar que posso blablabla". BOCEJOS. 25 anos já não resta dignidade, um ano a mais sendo sustentada não faz a menor diferença.

Sem contar que aqui no Rio a minha locomoção para fazer as provas é muito mais fácil. É essa a comodidade que me refiro, não é comodidade de permanecer na cidade que eu amo e foda-se o resto. Imagina eu lá no interior do MT, pegando um ônibus 8 horas até chegar em Cuiabá, pra daí pegar um avião e fazer uma prova no domingo. E a volta? Chegarei no horário pra pegar no batente na segunda? Terei dinheiro pra pagar as viagens necessárias?

Antes da convocação sair, eu tinha a possibilidade de ser chamada para duas ou três cidades boas (boas = habitável, sobrevivível). Tomei a decisão de ir, caso fosse uma dessas três. Infelizmente não foi, me mandaram pra uma das piores cidades, no norte do estado (região mais quente ainda, Cuiabá é pinto), 30 mil habitantes e longe da capital.

Resumindo, analisando friamente, minha decisão é o Rio.

Mas, tudo na vida tem um mas.

Já comentei aqui que tenho uma intuição foda, nunca contei situações em si, mas um dia eu sento e escrevo, é muita bizarrice, do tipo olhar pra alguém e falar "essa puta ainda vai acabar com a minha vida", dito e feito uns meses depois. O fato é que a minha intuição grita "Vai pro Mato Grosso!".

É essa a minha sinuca de bico. Não é analisar, porque já fiz isso e já encontrei a resposta: Rio.

A minha indecisão é o lado racional dizendo pra ficar, e o lado emocional (intuição, whatever) dizendo pra ir.

Nunca tomei uma grande decisão baseada em intuição. É como tirar uns búzios e definir sua vida. Cara, não dá. Na vida tem que ser calculista, deixar a vida me levar é coisa de Zeca Pagodinho, não rola comigo. Se bem que, claro, sendo calculista não cheguei muito longe, não é mesmo, minha gente?

Bom, posso enrolar 5 dias até decidir. Ganho mais um mês entregando os documentos, fazendo os exames, acho que vou enrolando enquanto der. Mas, como já disse, o lado racional sempre falou mais alto, devo mesmo ficar no Rio. Repito que esse meu lado não me levou muito longe, mas enfim.

A minha vida é um grande ENFIM.

13 comentários :

guilherme disse...

minha opinião egoísticamente PESSOAL é que eu preciso de você acessível no RJ.

Mas, minha opinião de amigo é que você tem que seguir o que te faz feliz.

E outra. Na vida não existem "e se's" o que é, é. E o que foi, foi. Então, qualquer que seja a sua decisão, a partir dela a outra deixa de existir.

Queria poder dizer "faz isso". Mas é impossível.

Beijos.

Ana P. disse...

Só pq eu ia dizer pra você seguir o que os búzios dissessem.

Acho que vc tem que ser um tiquinho mais radical: escreva em vários papéis "vou ficar no RJ" e em outros vários papéis "vou pro MT". Coloca tudo dentro de um saquinho, peça uma orientação solar e tire um papel.

O que sair, vc faz o contrário. Se der certo, vc pode dizer que decidiu o seu destino na sorte contrária.

Ou você pode ser uma pessoa racional e pesar os prós e contras de todas as opções e fazer sua escolha baseada unicamente no que você acha que vai acontecer. O foda é que às vezes perdemos oportunidades de vivermos boas experiências e blá blé blí.

Força na peruca, colega!

Ugly Betty disse...

Posso falar?!

FICA NO RIO.

Morar longe de casa, ainda mais num lugar totalmente diferente daquilo que você está acostumada (e diferente pra PIOR), só vale a pena se você for ganhar MUITO dinheiro.

Se não é o caso, fica onde você tá mesmo, e ESTUDA, e passa num concurso melhor.

Você sabe que é capaz!

Beijos.
;*

vanessa disse...

intrometida mode on:

muito concordo com ugly betty. ir pra um lugar que é totalmente diferente (de pessoas a clima), só se for um lugar pra onde todo mundo quer ir. paris, por exemplo.

pq pensa: não é nem mãe, mas quando vc precisar de alguma coisa, QUALQUER COISA, quem vai estar por perto? não tem família, não tem amigos, não tem muita coisa. até conhecer os pessoal tudo, vai tempo.

fora isso de montar toda a casa e se sustentar. eu acho que se não é pra viver com dinheiro sobrando, não tem graça. fora que: se sobrar dinheiro, vai fazer o que? não tem balada, deve ter só uma garagem de seu copola, tocando um sertanejo ruim dos vizinho capiau. [/preconceito]

aí coisas que são aparentemente pequenas, como calor, vão virar O motivo de todo o ódio do universo (se bem que eu JAMÉ moraria em lugar quente por vontade própria. do trópico de capricórnio pra cima eu não volto, a não ser que seja lá pra lá do de câncer)

mas é como vc disse, né? ozotro só pode dar palpite. mas eu concordo com o guilherme tb: a partir do momento que vc escolhe um caminho, o outro NON ECSISTE. dando certo ou dando errado, não fique nunca se lamentando pela outra alternativa. poderia ser MUITO pior :D

.duas doses de desdém - Gui disse...

Ficaaaaaaa, flooor!!

Aí no Rio vc tem sua mãe, tem seus amigos...e não vai pagar despesas...cara...sério!!!
Acho que vc tá fazendo a coisa certa :)

Estamos torcendo que de tudo certo pra ti!

beeeeeeijos!!!

Ana disse...

Não queria falar no outro comentário, e provavelmente vou contradizer tudo o que eu disse lá, mas já que o Rio fala mais alto no momento, vou te falar uma coisa: se fosse comigo, não ia pro MT nem fodendo! Sem sacanagem, prefiro a danação eterna. Mas quem sou eu pra falar alguma coisa, saí da casa da minha mãe pra casa do meu marido. [dignidade 0]

paulinhaonline disse...

ai, vou ser diferente porque se eu sentar pra contar as intuições da minha vida e o fato de que TUDO acabou como eu intuía, menina, te digo pra ir!

mas os pontos dito aqui em cima são bem válidos e tudo ... é como disseram: vc aí no Rio pode tentar coisa melhor.

e vc que sabe, claro.
mas se tua intuição grita pra tu ir, mesmo que possa não ser mt legal cm vc queria, vai!
vai, vê o que dá e vive. sem medos, sem nóias, pq isso nos impede de fazer as coisas.
mas não tenha medo de mudar, se assim for preciso.

Te cuida e MUITO boa sorte!

Fabs disse...

juro por deus que quando tenho dúvidas assim eu apelo pra Bola 8 do Terra. juro por deus. quer o link?

Fernanda disse...

Fica no rio pra eu te conhecer. =)

As avessas disse...

Ok, sou total intrometida. Mas não resisti mesmo (a essa altura vc já deve estar pensando: "coitados dos amigos, da família, do namorado dessa mulher").

Parece-me que (a maioria d)as pessoas acima te conhecem. Como eu não corro o risco de apanhar daqui a alguns meses conjugada com a frase "mas você disse pra eu ficar", eu falo merrrrrmo: fica no RJ.

Vc sabe q concurso é assim, qnd passa em um, vai passando em um monte; qnd chamam pra um, vão chamando pra um monte. Você terá outras oportunidades. E se o salário não é tão superior ao do Rio, pra q optar a passar perrengue?

Não que eu não confie em intuição, mas tenho um senso prático do cacete e eu SEMPRE peso os prós e contras. Tem horas que dá certo, noutras a vaca vai pro brejo mesmo. Mas ao menos eu decido com o máximo de certeza. E que Deus controle meu futuro, pq eu já tenho q me controlar com o cartão de crédito, com a TPM e com minha sensibilidade em locais públicos.

Boa sorte!

Caroline disse...

Rio. Se fosse pra Cuiabá, dizia que você ainda podia pensar, mas lá nas brenha no Mato Grosso, só se fosse seu emprego final, ganhando grana, sem fazer mais concurso na vida.

Mas vc falando isso da intuição... Eu ia ficar bolada também. Mas Rio, still.

Rachel Juraski disse...

Fazia tempo que não encontrava um blog tão bom.

Minha dica é: vai, fia. Se não rolar, tu volta.

Bj

Cristina disse...

Vi que vc já passou e está empregada, desejo que esteja no Rio...
morei no MT, em Cuiabá e no interior, (Sinop), horrível demais.

Sorte pra ti.