quarta-feira, janeiro 14, 2009

aponta pra fé e rema

Muita coisa para dividir com vocês, coisas novas, coisas antigas. Quando eu disse aqui que 2009 seria um ano de mudanças, olha, total verdade.

Fui chamada para dois concursos, um aqui no Rio para ganhar uma miséria e aquele do Mato Grosso, no qual o salário é um pouco melhor, mas também não é uma maravilha. Fiquei feliz, claro, mas tomar essa decisão é uma coisa que traz uma agonia, porque é a minha vida que vai ser decidida. Sabe quando a vida chega em uma bifurcação e você tem que decidir? E se a decisão for errada? E se...? E se...? Muitos se's na minha vida. É foda a gente ter fama de centrada, de calculista, de firme. Quando na verdade, sou uma louca, dramática e bundona.

Ninguém vai decidir por mim, qualquer um pode dar a opinião que quiser, eu sei que não vou tomar como minha verdade, afinal sou eu quem decide. Apenas pergunto "o que você faria no meu lugar?", mas tenha certeza que a resposta não vai influir na minha decisão.


(Hahaha inclusive fui perguntar isso pra minha mãe e ela:

"Olha, minha filha, você tem que jejuar, orar e pedir a Deus que te ilumine, daí você abre a bíblia e o versículo que você ler vai te orientar".

Ai gente, tanta coisa que quero perguntar "onde acho um marido?", "qual o caminho da riqueza?", mas sinto que serei ignorada.)


Voltando. No Rio, eu ganho pouco e ainda fico no rabo da saia da minha mãe, não tenho como me sustentar sozinha e tal. No MT eu ganho o suficiente para me sustentar, mas gente, é no MATO GROSSO, em uma área que já é tipos na Floresta Amazônica. Quando eu penso só no MT, eu desisto de cara, é muita brabeira, eu assumo que não tenho colhões suficientes; mas daí eu penso "Porra, 25 anos! Eu tenho que aprender a viver. A caminhar com as minhas próprias pernas." De um lado, a comodidade; do outro lado, a vida me chamando. Cara, dá até vergonha postar isso aqui, certeza que hoje nego concorda com o stalker que eu tenho que me joar do prédio mais alto que eu tiver acesso.

A vida deveria ser várias, poderíamos viver os diversos caminhos. Infelizmente não é assim.

Tomarei eu a decisão certa?

25 comentários :

Tati Py disse...

Olha, eu detesto mudanças drásticas e detesto a idéia de morar no meio do mato. Ainda mais, do Mato Grosso (Pegou? hein,hein?(

Porém, quando tinha a sua idade, a minha vontade de ser independente era maior. Penso se a sua também não é. Se você decidir ir para MT e der errado, você tem pra onde voltar. E ter como voltar atrás é tudo!

Mas essa é uma decisão que é só sua. Pense friamente. Não tenha medo de ir. Nem de ficar.

Beijo

Priroza disse...

Paty, Consulta os buzios e/ou o tarô!
rs

bjs,
Toda Sorte do Mundo

Letícia disse...

minha mãe tbm dessas de falar de bíblia, ela disse que rezou uma novena pra eu me ajeitar na vida. hahaha e ah, eu tbm já pensei em ir para o MT, tenho uma amiga lá que está super bem e tá bombando emprego na minha área. MAS, o clima de lá não me deixa sair daqui. pq é foda, eu acho que odeio mais o calor do que estar desempregada. tô sendo sincera hahaha

Paulera disse...

boa sorte na sua escolha. De qlq forma eu espero não pare de postar :D

Bruna disse...

Eu no seu lugar ia ficar total perdida, como você.
Ah, minha mãe se parece tanto com sua! Rsrs...
Adorei o blog.
Beijos!

Lari disse...

Hm, eu gosto de mudanças, e por isso mesmo ia escolher Mato Grosso, mesmo odiando morar no meio do mato (gente, quem gosta? não entendo). E bom, eu tenho 17, tudo o que eu quero é independencia, o que seria mais um ppró pra MT. E eu acho que qualquer decisão é certa sabe, se você realmente quer ser feliz, o lugar onde vc ficar, não vai influenciar tanto (eu sei, isso parece coisa de livro de auto-ajuda, mas eu realmente acredito).

raquel disse...

eu acho mato grosso demasiado pra mim. detesto o rio de janeiro, mas não a ponto de me mudar prum lugar pior que ele.

se bem que a questão de se sustentar sozinha pesa pra caralho. :/
não sei o que eu faria.

na dúvida pergunte para o guruweb, ele não falha jamais!

(hmmm... e PARABÉNS, né? quando foi chamada, foi pra 2 logo de uma vez :D )

Renata disse...

Nossa, acho super que tem que abrir um tarô pra isso.

Anne disse...

Eu sou sempre a favor de mudanças. E, como a pessoa ali no primeiro comment falou, se não der certo, vc pode voltar. Mas sempre vale a pena tentar o diferente. Pense: lugar novo, pessoas novas, novos ares, novas chances, novos aprendizados. Bem, se EU tivesse uma mãe aqui me esperando, se EU tivesse a CERTEZA de que, se nao desse certo lá, eu poderia voltar, bem, eu iria sim. Aproveita q vc tem essa oportunidade. Bjo!

Barbarella disse...

Sério mesmo... passei por isso a algum tempo...decidi pela mudança
radical..mesmo porque queria provar pra mim que podia dar uma virada na vida..ser corajosa...olhar pra trás e não ter me arrependido de tentar! Deu certo...sai do interior vim pra Sampa...são 5 anos...me estruturei longe da família, longe de tudo que me dava segurança...Hoje eles me respeitam e o melhor eu me respeito...essa é minha experiência...acho que antes de qualquer decisão..pense em você...
Bjão e boa sorte menina!!

Luciano disse...

O importante é que o Los Hermanos tá de volta ;)

bjomeliga disse...

Se eu fosse você, ficaria no Rio. Mesmo o salário sendo ruim agora, cargo público sempre tem abono + reajuste + promoção +... Já disse abono? Enfim, o salário pode ser mixanga agora, mas ele cresce rápido.
E tipo, Mato Grosso é muita treta, né? Sei lá, tenho a impressão que rola uns mosquitos mutantes e coisas assim.

.duas doses de desdém - Gui disse...

Detesto tomar decisções...sempre tem o medo de não dar certo, mas olha...fica aí com a tua mãe e topa esse trampo daí...cara morar sozinha é massa...mas pagar as despesas de morar sozinha é foda! eu sei bem como eu f]passo um suifoco pra dar conta de tudo...se tu podes continuar com tua mama...não pense duas vezes ^^

Boa sorte! Luz para tuas escolhas!

beijos!!!

Nwalmn disse...

é a @geekouple...sei que não ajuda muita coisa...mas passei por isso recentemente...continuar no 'pé' da minha mãe(apesar de eu sustentar ela mais do que ela me sustenta) ou ir morar sozinha e conseguir me encontrar e realmente provar que posso e consigo?

Bem decidi sair (:

acho que tu deveria se jogar, porque se não der certo , você ainda tem mãe , sabe?

(:

Carlos L. R. disse...

Eu me deparo com essas bifurcações constantemente... E as vezes fico pensando... e "se" eu tivesse tomado aquela outra decisão?

Adorei o blog.
Sou seu mais novo seguidor ;)

Melissa Mell disse...

Oi, Patricia, tudo bem?
Olha, eu acho que tem coisas que a gente tem que viver, mesmo pra achar uma merda e voltar correndo: nada tem que ser definitivo.
Acho que, quando vc for mais velha, vai gostar de olhar para trás e lembrar que se arriscou e que tentou uma coisa nova, mas caso não vá, talvez olhe para trás e pense "Por que não fui???" "E se tivesse ido?"
Enfim, uma coisa é calor com estrutura, outra é calor sem estrutura (material).
E tem um monte de lugar que aluga apto já mobiliado.
Boa sorte! Adoro seu blog.

Savoy disse...

É foda a gente ter fama de centrada, de calculista, de firme. Quando na verdade, sou uma louca, dramática e bundona. [2]

olha, duvido que vá mudar alguma coisa, mas eu moro (ou morava, pq também estou numa bifurcação parecida com a sua, mas isso é outra história) em manaus. e é beeeem no meio da floresta amazônica. e quando eu digo que moro lá, muita gente pergunta se eu vejo índio pelado na rua e isso e aquilo. e olha, não é bem assim, não.
não sei se é a mesma coisa no Mato Grosso, mas a maioria das pessoas tem uma impressão BEM errada sobre essas cidades do norte do país. manaus, pelo menos, é uma cidade bem grande até, com supermercado, farmácia, hospital e, veja só, até McDonald's. eu não ia pra escola ou pro trabalho me balançando no cipó e bancando o Tarzan (acredite, muita gente já me perguntou isso ao saber onde eu morava).

e talvez você esteja pensando o mesmo sobre o Mato Grosso. não rola ir passar uma semana lá, pra vc conhecer melhor a cidade e ver se vai se adaptar antes de decidir?

não sei se servi pra alguma coisa, mas não custa tentar, não é?
e olha, eu conheço muita gente que não cortou o cordão umbilical e já passou dos trinta. isso não é vergonha nenhuma. só não é independência nenhuma, mas às vezes o conforto compensa.

marie disse...

eu iria para o MT.
sou bundona e medrosa e folgada como vc, mas acho que uma hora temos que cair no mundo, né. tbm tenho 25 anos e espero fazer isso ano quem vem, já que estarei formada.

óbvio que vou pirar e chorar e querer morrer, mas enfim, sobrevive-se.

marie disse...

obs. vou orar, jejuar e pedir a deus pra me mostrar os números da mega sena através dos versículos, né. será que ele topa?

guilherme disse...

Sou a prova viva de que mesmo que você tome a decisão errada, você aprende com o erro e segue em frente.

Não posso dizer o que você tem que fazer, só posso dizer pra você fazer uma lista com objetivos, prós e contras de cada lugar.

Beijos e boa sorte.

Precisando estou aqui!

Ana disse...

Ai, morri de rir com o que sua mãe disse. Quando fui pedir demissão pra vir pra Europa pela primeira vez, meu chefe me falou exatamente a mesma coisa. Eu já tinha decidido mesmo, então nem dei muita moral pra ele. Já morei no MT uma época. É o melhor lugar que eu já morei na vida? Não, mas também não é o fim-do-mundo (a não ser em distância). É um calor dos infernos, mas é comum todo mundo ter ar condicionado em casa. A cidade que eu morava não tinha shopping, o único cinema tinha virado Igreja Universal, mas mesmo assim, a gente vive.
Na minha humilde opinião, você precisaria definir qual o seu objetivo e depois escolher. Considerar qual emprego é melhor pra você. Tipo, se você não pretende passar a vida no MT, considere se há alguma possibilidade de tranferência no futuro. Se resolver ficar no Rio, quanto demoraria até rolar algum aumento. Como você mesma disse, só você pode tomar essa decisão. Mas eu acredito que não existam decisões erradas em situações desse tipo. O máximo que pode acontecer é você não gostar do emprego, mas mesmo a experiência de ter passado por isso geralmente vale a pena.

Patrícia disse...

Oi Patrícia! Primeiro: Parabéns, girl! Que d+: convocação dupla! Mesmo sendo FODA ter que escolher, veja o outro lado: dupla aprovação! Congratulations again! Bem, vou repetir o que o Paulera disse lá em cima: "espero q não deixe de postar"! Acompanho seis blogs diferentes, não quero cair prá cinco :( Sei que não ajuda porra nenhuma, até pq a situação que vou descrever é bem diferente, mas tive que decidir vir prá Brasília depois que meu filho nasceu, e meu filho tem problemas mentais graves (é sério...)mas isso é outra estória, anyway, eu tive que vir prá essa cidade e odiava aqui com todas as forças do meu ser, cê não faz idéia... e tive que deixar meu emprego, não dava prá ser transferida pq eu trabalhava numa empresa privada sem filial aqui, e o pai do meu filho tinha passado num concurso em Bsb p/ trabalhar em um Tribunal... Ok, eu sei que Brasília é grande e talzs, mas, porra, TODAS as minhas referências estavam lá, INCLUSIVE meu emprego, remuneração bem menor que o do pai do Pedro (filho), mas era o MEU emprego. E olha que já naquela época eu tinha 3 anos a mais que vc hoje, ou seja, mesmo sendo mais velha, pesou prá caramba...Bem, hoje eu adoro essa cidade aqui, mais uma vez: cê não faz idéia! Mas o que eu quero mesmo é te desejar toda a sorte del mondo na sua escolha, child (falo assim pq vc quase poderia ser minha filha, com a nossa diferença de idade!), que, independente do que vc escolher, que seja o melhor! Patrícia, parabéns de novo!

Patrícia disse...

Oi Patrícia! Primeiro: Parabéns, girl! Que d+: convocação dupla! Mesmo sendo FODA ter que escolher, veja o outro lado: dupla aprovação! Congratulations again! Bem, vou repetir o que o Paulera disse lá em cima: "espero q não deixe de postar"! Acompanho seis blogs diferentes, não quero cair prá cinco :( Sei que não ajuda porra nenhuma, até pq a situação que vou descrever é bem diferente, mas tive que decidir vir prá Brasília depois que meu filho nasceu, e meu filho tem problemas mentais graves (é sério...)mas isso é outra estória, anyway, eu tive que vir prá essa cidade e odiava aqui com todas as forças do meu ser, cê não faz idéia... e tive que deixar meu emprego, não dava prá ser transferida pq eu trabalhava numa empresa privada sem filial aqui, e o pai do meu filho tinha passado num concurso em Bsb p/ trabalhar em um Tribunal... Ok, eu sei que Brasília é grande e talzs, mas, porra, TODAS as minhas referências estavam lá, INCLUSIVE meu emprego, remuneração bem menor que o do pai do Pedro (filho), mas era o MEU emprego. E olha que já naquela época eu tinha 3 anos a mais que vc hoje, ou seja, mesmo sendo mais velha, pesou prá caramba...Bem, hoje eu adoro essa cidade aqui, mais uma vez: cê não faz idéia! Mas o que eu quero mesmo é te desejar toda a sorte del mondo na sua escolha, child (falo assim pq vc quase poderia ser minha filha, com a nossa diferença de idade!), que, independente do que vc escolher, que seja o melhor! Patrícia, parabéns de novo!

Arthur Muhlenberg disse...

Mato Grosso? ta maluca?

Fernanda disse...

Bom ... complicado hein?!