segunda-feira, dezembro 22, 2008

trampolim aliviando

Hoje presenciei uma cena hilária, porém muito prática. Gostaria de ser assim.

Estou eu no ponto de ônibus em plena luz do dia, e um casal estava se beijando ali, também esperando seu ônibus. Só que os beijos começaram a ficar mais calientes e as pessoas do ponto passaram a trocar olhares inquisidores, tipo aquelas carolas da novela das 8. E eu só pensando: "que safadeeenhos hahahaha preciso tanto de uns beijos assim".

Eis que o casal resolve atravessar a rua e entrar no... MOTEL!

Na cara de todo mundo. Eles simplesmente atravessaram a rua de mãos dadas, saltitantes e felizes em direção ao Trampolim (a.k.a um salto para o prazer), o motel fica em frente mesmo.

E o ponto INTEIRO acompanhando os dois com os olhares, sabe.

Aí uma velha fez "tsc, tsc", mas o resto caiu rindo.

Fiquei pensando depois nas trocentas possibilidades. Se eles estavam no ponto, então um dos dois devia morar ali por perto, mas não poderiam trepar em casa (sei lá, os pais não deixam). Ou então, os dois ou um dos dois, trabalha ali perto.

Essas suposições, essas teorias, essas análises insanas que um dia ainda vão me matar...

hahahahha imagina você entrando em um motel que fica perto da sua casa? Ou perto do seu trabalho?

Meus ídolos.

16 comentários :

G.W. disse...

uma coisa tão normal.

além do que não tinha ninguém no ponto que eles conheciam...

de repente é um esquema bom ir no motel perto do trabalho / casa. mas vai que vc encontra alguém conhecido na recepção ou entrando ou saindo do hotel na hora em que vc está entrando?

Sandro Aurélio disse...

Eu nunca fui em nenhum motel. Mas eu posso trazer meninas pra cá pro meu quarto, meus pais nem ligam.

Foda mesmo é encontrar aquele seu amigo evangélico que estudou com vc na sétima série e tentou te levar pra igreja no puteiro. Não consegui parar de rir.

remi malcoeur disse...

melhor de tudo: ir à pé pro motel. acho pheeeno...

Jon disse...

Pô, geralmente eu vou com meu namorado num motel a um quarteirão da casa dele, mas como não sou pheeno como esse casal, vou de carro mesmo.

Acho digno!

raquel disse...

fico imaginando o casal decidindo ir no motel, assim como quem decide ir no mc donald's comer uma promoção do quarterão sem pickles e cebola.

imagina se um dos dois OU os dois estavam indo pro trabalho e decidiram dar um perdido? muito bom, né?

acho super que esse preconceito com motel devia acabar! pô, que nunca foi? quem não quer ir? sabe? :P

ps: trampolim não é aquele na praça saes pena?

Gabi disse...

Cara, eu moro perto desse Trampolim e não, Raquel, ele fica em Vila Isabel. ahahahaa sou mais o Corinto, sério.

Amanda Gonçalves disse...

Que barato! Tá afim de trepar?Vai 'naondiqui' foi feito pra isso, oras bolas.
Tão mais que certos...
O feio é ficar se comendo em público...

Fernanda disse...

Esse povo sabe ser feliz. hahahahaha

Caliban. disse...

HEUHAUEH muito bom :D
"Hm, amor, quero ir no motel!" Já é. :)

Olly disse...

Olá. passei hj, não conhecia seu blog e amei seu post sobre julgamento... ás vezes me pego fazendo isso... passa lá no meu. vou voltar. beijos

Babi disse...

Nossa, já começa mal.Entrar no motel à pé é o fim da picada...e daí vai só piorando...¬¬'

bjosss e um ótimo natal pra ti ^^

Branca disse...

Conhecendo seu cantinho...gostei muito!

Bom Natal pra ti,
Branca.

.duas doses de desdém - Gui disse...

Ameeeiiiiiii!!! ídolos com certeza! meu gato e eu às vezes tiramos algums olhares curiosos tb hahaha

:PPPP

Creonice Guedes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Creonice Guedes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aleksandra Guedes disse...

Hahahahaha, amei. Primeira vez q passo por aqui e pretendo voltar, claro. Estou combinando com meu amor de ir ao trampolim, fica perto do trabalho dele, com certeza vou lembrar disso quando estiver lá.