quarta-feira, dezembro 10, 2008

sou uma mulher de parar o trânsito

Ontem praguejei no twitter com o Ronaldo traidor de todos os traidores, o JUDAS do nosso tempo, disse "tomara que quebre a perna e não jogue NUNCA MAIS!".

Pois bem, seguindo a lei de tudo que vai, volta, aquele papo bocejante de não desejar mal aos outros, hoje tomei o maior tombo da minha vida, mas um TOMBO daqueles para recordar estando no leito da morte.

Caí feito uma gelatina, aqueles tombos de beijar o chão, sabe? João Paulo II total. Parei uma rua INTEIRA, pois fiz o favor de cair no meio dela. Carros pararam, ônibus pararam, pessoas abandonaram seus carros e foram ver se eu estava bem (um deles era gatíssimo, quase falei pra me acompanhar até o hospital). Quer dizer, não bastasse a vergonha, ela ainda tinha que ser com pompa, eu tinha que mostrar para todas as pessoas "olhael aqui caindo".

Gente, preciso dizer, um dos maiores micos da minha vida?

Toda uma identificação. Pode ver que a maioria das pessoas cai de bunda, mas e eu que caí de CARA no chão? Fidel Castro me entende. E eu naqueles segundos, rezando por uma capa da invisibilidade, perguntando por quê eu não conseguia cavar aquele chão e SUMIR.

Mico. Mico. Mico.

Levantei sem nem olhar para trás. Botando mãozinha no rosto tipo "sai daqui, paparazzi".

Torci meu pé, mas não tive escoriações (adoro a palavra escoriações). Estou aqui me automedicando para desespero da minha mãe. Ir ao médico pra quê? Pra ele tirar uma chapa e me passar um anti-inflamatório?

"Pra que então que médico se forma?", grita ela, eu respondo "Pra tirar nosso dinheiro, beijosmetrazumgelol".

Espero não ter reações adversas tomando um amoxicilina (tomei errado, me confundi), um dorflex e um diclofenaco sódico. Para dizer a verdade, já estou sentindo uns calores. É a vida.

P.s: Amanhã, show do Roberto Carlos e acabo de ver que o Zezé di Camargo & Luciano são uma das atrações. Minha mãe ama o Zezé. Fico feliz por ela, apenas por ela. Mentira, se ele cantar É o amor ou No dia em que eu saí de casa, eu gamo.

Soy cafona.

21 comentários :

suavesencantos disse...

Nossa, q situação,ah eu já caí de cara um dia,foi no ano passado rsrs.até hoje tenho vergonha de passar na rua aonde aconteceu,rs,

bjs.

may disse...

como assim QUASE falei pra me acompanhar até o hospital? tinha que ter dito hello stranger. já que caiu, faz a natalie portman em closer. (ok, tou falando isso pq tou aqui, no conforto do lar. eu tb sairia de fininho.)

Branca disse...

Conhecendo seu espaço...

Relaxa rsrs, todo mundo já passou por isso rsrs... mas que dá vontade da gente ficar invisível na hora, dá sim rsrs.

Branca.

Fernanda disse...

Eu quase cai ao sair do ônibus ontem.

Loira e Morena disse...

Rindo da desgraça alhei...rs
Menina uma evz eu levei um tombo desses, em que cai esparramada no meio da rua na faixa de pedreste...torci o pe e pluft, qud vi estava igual lagartixa gruadada no asfalto...ainda rasguei o a calça!!!..hahahha

Beijocas da Loira

Rubens Oliveira disse...

Eu quase caí....da cadeira do tanto que ri com esse post!

A melhor parte evah >> "Pra que então que médico se forma?", grita ela, eu respondo "Pra tirar nosso dinheiro, beijosmetrazumgelol".

HAUAHUAHUAHUAHAUHAUAHUAHUAHAU

Jonatas Oliveira disse...

Ri muito do seu relato... Isso acontece com todo mundo, hehehehehe! Outro dia eu fiquei grudado pela manga da camisa na porta da ótica, hehehehe!

Ab's!

RaquelAlmeida disse...

Te entendo. Já caí assim no meio de um calçadão de cidade do interiorrr... =/

Renata disse...

Eu uma vez fui descer do ônibus e caí; de repente, senti umas mãos por trás me erguendo. O pior nem foi isso: caí apoiando as mãos no capô de um carro e o dono do carro desceu deseperado... pra ver se eu tinha amassado o carro dele :(

vanessa disse...

eu sou hipocondríaca. uma pessoa em greys anatomy já viu a morte por ter torcido o pé... vai saber

(eu já vi muito a morte, então sempre corro pro médico mais próximo, mesmo ODIANDO)

amoxilina dá caganeira das bravas, de suar frio e tudo. dorflex baixa a prssão e diclofenaco fode com areia e vidro o estômago. se fosse meu pé, eu ia fundo num antiinflamatório de pomada, enfaixa (ou coloca meia pra ficar quentinho) e pé pra cima.
mentira, se fosse eu, tava no ER do meu hospital favorito (só tem médico feio lá), mas jajá as atendentes decoram meu nome...

guilherme disse...

Cair eu não caio. Mas já derrubei várias coisas em várias pessoas sem querer.

Tipo," desculpa esbarrar ba mesa e derrubar os três copos de chope em cima da senhora e estragar sua chapinha, eu sou retardado"

Jullyane disse...

Eu já paguei um mico do tamanho do universo caindo também. Eu tinha 19 anos e era estagiária, fui levar uns documentos pro meu chefe na época, assinar e escorreguei bem na frente da mesa dele! Tem noção? Ele lá, obeso que era, quase teve um treco tentando me ajudar a levantar depois. Fiquei um mês sorrindo amarelo pra ele. Uó. Mas ele era legal, nem riu de mim. Ainda hoje gosto dele.

Adorei o post, ri horrores. O bom é que vc pode dizer que é, literalmente, uma mulher de parar o trânsito. Hahahaha!

Beijos!

.duas doses de desdém - Gui disse...

eee já é o show que massa!!!

aproveita!!!!

:*******

Patsy Zombilly disse...

aaaaaaaaaaah, vc vai no show do Rei? socorro, como queria estar lá amanhã :(
e pro seu pezinho, melhoras de uma pessoa que te entende, cara. já caí TANTAS vezes em público e todas elas tão lindamente... já arrastei toalha de mesa de festa de casamento ao cair. e nem bêbeda estava. é como eu digo: equilíbrio, não trabalhamos.

paulinhaonline disse...

gente, pensarei duas vezes antes de praguejar com alguém! HAHAHA

serio, sinto muuuito pelo teu tombo, fiquei mega sem graça só de ler =/
mas olha, mico todo mundo passa e, pelo menos, vc não fez isso na fte de qm vc conhece.
tipo eu, q ja caí de bunda no chão na frente da escola toda.

tempos bons.
hahaha
NOT

beijos e ÓTIMO show!

miss predictable disse...

God!desculpa,mas foi engraçada sua historia,dear;)
eu nunca caí assim não,mas minha professora já caiu na frente de uma faculdade no centro da cidade,escorregou num TOMATE :OOOOO
haahuhauahuahauhauahuahuahua
bom,adorei seu blog e pretendo ler sempre!
depois da uma passadinha lá no meu?
kisses,
Morena

Rê disse...

Caí assim há uns meses. Foi do tipo mergulho, braços esticados e tal... Mas foi na calçada... Daí o carro que passou gritou perguntando: "machucô ae, gata?"

ralei braço e joelho, mas já levantei rindo

Julia P. disse...

Eu vivo tropeçando nas minhas próprias pernas. Já nem conto como mico mais, já acostumei.. Agora, qd econtece de cair, eu dou tanta risada de mim mesma que nem sei o que é mais engraçado: minha queda ou a minha risada.

ps: eu rio de mim, mas não gosto quando riam de mim.
ps2: to lendo seus arquivos e me divertindo horrores. Vc devia trabalhar como redatora de um programa de comédia.
ps3: flexão do verbo "rir" é difícil, né?

Anônimo disse...

hahaha esses tombos são horríveis mesmo.

meu maior mico foi uma coisa tão ruim q eu nem gosto de lembrar.

tipo que eu não uso calcinha, sabe? gosto de andar de saia e vestido mais compridos e soltinho. gosto de deixar ~as partes~ arejando, acho mto chato aquele elástico prendendo, etc. vários ginecologistas dizem q isso faz bem pra vagina, evita candidíase, entre outras coisas. enfim, faço isso há anos e ninguém sabe. até pq eu sou gorda, n tem nada a ver com ser putona gostosona.

só que teve um dia que eu coloquei um sapato q estava folgado no meu pé. ele resolveu sair do pé qd fui andar na esteira da estação do metrô. pisei em falso e caí de quatro NA ESTEIRA. de bunda pro alto SEM CALCINHA.

não conseguia levantar (alou, é uma esteira!) então a única coisa q eu consegui foi me apoiar em um dos braços e abaixar a saia o mais rápido possível com a outra mão. mas 2 pessoas, ou mais, q estavam logo atrás devem ter visto meu cu. ahahahaha

aí fui meio torta sendo arrastada pela esteira até o final dela. quando chegou lá eu me joguei pra fora até conseguir sentar no chão (graças a deus minha saia era longa o suficiente pra eu n ter q encostar minha pele no chão sujo).

agora, realiza a cena. uma gorda, sentada bem na saída da esteira, atravancando o caminho, sem um sapato, com o joelho ralado, sem conseguir levantar pq não tinha nenhum lugar pra se apoiar (tentei inutilmente me apoiar no corrimão da esteira, sendo q ele é móvel, né? auhuahuahua). foi ridículo, ridículo.

eu n tinha coragem de sair dali, de levantar o rosto. fiquei de cabeça baixa sem saber se eu ria ou se chorava. tentei desobstruir o caminho pra deixar as pessoas q tinham visto minha bunda de fora passarem. ouvi alguem perguntando "tá tudo bem?" e sem levantar o rosto eu disse q estava bem. a pessoa, graças a deus, n insistiu e foi embora e eu continuei ali caída.

foi mto rápido, mas parecia uma eternidade passando até q um senhor, q eu prefiro acreditar q n viu o tombo, apareceu pra me ajudar a levantar.

eu lembro q tava indo pro estágio, mas minha vontade sincera era voltar pra casa e me enfiar embaixo das cobertas. só tive coragem de relatar o ocorrido muito tempo depois, aos risos, mas omitindo a parte da ausência de calcinha ahahhaha

Anônimo disse...

Whеn some one seаrches fоr his necessary thіng, thus he/ѕhe wаnts
to bе availablе that in dеtail,
therefore that thіng is maintained ovеr hегe.



Ηeгe іs my web-ѕіte .
.. payday loans

Anônimo disse...

Hoωdy very nice site!! Man .. Excellent .
. Amazing .. I'll bookmark your blog and take the feeds also? I am glad to seek out so many useful info right here in the put up, we want develop more techniques on this regard, thanks for sharing. . . . . .

Here is my web site - payday loans