domingo, novembro 23, 2008

madrinha

Estava contando aí embaixo sobre a minha madrinha, e lembrei que alguns já me perguntaram como essa pessoa desprezível assumiu tal posto, tendo em vista que as pessoas são convidadas para isso.

Pois bem, vou-lhes contar mais um capítulo da minha patética vida.

Eu fui batizada com 9 anos. Meu pai era ateu (fico tão feliz quando me dou conta das nossas semelhanças... NOT!) e não permitiu que me batizassem quando eu nasci, aí um belo dia fui chamada de filha do demônio pela empregada do meu avô (de consideração), meu avô ficou putíssimo e resolveu botar banca de que ia me batizar de qualquer jeito e tal, que nunca ninguém ia ousar me chamar daquilo. Enfim. Como se eu me importasse.

A única coisa boa, eu pensava na época, era poder eu mesma escolher meus padrinhos, pois se eu já tinha 9 anos, então claro que tinha minhas preferências. E claro também que jamais chamaria essa monstra para assumir esse posto, era amiga dos meus pais, mas nunca gostei dela e tive meus motivos para não gostar. Motivos esses que não vou enumerar, pois meu blog não é um Tribunal de Nuremberg.

Sei que a igreja é uma zona (num tem diga?) e eu tinha 4 padrinhos para escolher e não somente os 2 comuns. Nunca entendi isso muito bem. Enfim. Meu avô já era certo no posto de padrinho-primeiro e minha vó tinha reclamado que nenhum neto era apadrinhado por ela, então ficou com o posto de madrinha-primeira, achei ótimo porque sempre gostei muito dela. Agora a briga era saber quem seriam os padrinhos secundários. Escolhi o padrinho logo de cara, nunca tive referência masculina boa, mas esse tio eu sempre gostei. O problema era escolher a mulher, pois eu tinha várias tias legais, fiquei na dúvida no final entre 3, acabei escolhendo logo em cima da hora a tia Angélica.

No dia do batizado aparece aquela-que-não-deve-ser-nomeada com maquiagem, saltão, unhas pintadas, cabelo de laquê e diz "vim te batizar", empurra todo mundo, inclusive minha tia Angélica e diz para o padre "Sou eu mesma a madrinha dela, pode continuar aê".

Minha cara foi no chão.

Cena de filme total. Almodóvar perde.

E então foi assim que esse ser desprezível se tornou minha madrinha. E sempre soltava a piadinha "olha que praga de madrinha pega, hein, HAHAHAHAHAHA". Rá, rá. Cara, minha vida é acúmulo de situações bizarras. Coisa de loser, sabe, aquelas cenas de filme americano com nego saindo do banheiro com papel na bunda. Minha vida é isso.

De uns tempos pra cá ela parou de frequentar a minha casa, muito provavelmente por ter vindo nas últimas vezes e eu não ter saído do quarto. Ou quando a vi no centro da cidade e dei a volta no quarteirão para não encontrá-la, mas me fudi porque ela estava com a minha mãe (que me viu) e eu não sabia. Foda-se também.

Volta e meia liga aqui pra casa, e é muito engraçado, educação zero:

- Chama a sua mãe.

hahahahaha e eu,

- Manhêêê, telefone.

Nenhum oi, nenhum tchau, assim como deve ser.

Minha mãe invariavelmente pergunta "quem é", e eu digo "não sei". Vou dizer o quê?

É a maior cobra que já passou pela minha VIDAAAAAAA.

?

Se a minha mãe é otária o suficiente pra perdoar quem muito lhe sacaneou, eu não sou. Como diz uma charge dos malvados, alguns rancores eu guardo com muito carinho.

13 comentários :

Viviane disse...

HOHO³ Minha madrinha também era uma merda, cara. Casou com o meu tio, e quando ele morre de câncer, coitado,a vadia que era esposa dele (ele era meu padrinho) desaparece com o dinheiro dele e nunca mais dá as caras. Também dava tudo pra que minha madrinha fosse minha tia, sério.

Mas bãh, parece que por mais que a gente queira não dá pra escolher. MESMO. --´~

Mas bem, outro posto formidável. Estou com preguiça de comentar no de baixo, mas também tá mara³.

Continue escrevendo, só assim eu arranjo alguma coisa decente pra ler nesse fimd e mundo onde vivo. ;D

Kakau Tendrás disse...

Não que sirva de consolo, mas eu tenho um primo de 27 anos. Aparentemente normal. Com 4 faculdades inacabadas no curriculo. Virgem assumido. E sua principal atividade é jogar playstation. E ele não sabe o que é trabalho. Logo, aquela frase ainda vale: Sempre existe alguém em situação pior.



E agora sobre o post de hoje.
A escolha dos meus padrinhos foi determinada pela minha mãe, que fechou um acordo com meu pai: Ele escolhia os padrinhos e minha mãe o meu nome.
Pois bem.. meu pai bebeu umas biritas, e escolheu meu padrinho no meio de um discurso emocionado. Eis que meu pai é um retardado, e escolheu meus padrinhos em momento de alcool e escolheu justo os que estavam se separando.
Resumindo: Fui batizada. 10 dias depois meus padrinhos se separaram. E eu nunca vi minha madrinha na vida. Aeeeeeeeee \o/


Porra que comentário grande. ;D

Fernanda disse...

E pq vc não deu um escândalo na igreja e falou e alto e bom som: VOCÊ NÃO VAI SER A MINHA MADRINHA QUERIDA!

Ou você era uma criança tímida e/ou morria de medo dos seus parentes e/ou Deus te castigar? Castigo maior é ter ela na sua vida? rs

guilherme disse...

"Motivos esses que não vou enumerar, pois meu blog não é um Tribunal de Nuremberg."

Hahahaha. Eu sempre rio muito quando venho aqui.

Uma vez eu estava com uma catarata de catarro saindo pelo nariz, e como não tinha lenço, peguei um pouco de papel higiênico no banheiro do trabalho pra assoar o nariz.

coloquei no bolso da calça. fiquei umas duas horas andando com um pedaço do papel higiênico aparecendo. E o CHEFE DA MINHA CHEFE quem me chamou a atenção para o mico.

Isso pra não documentar as 1474 vezes que eu estava com a braguilha aberta em reuniões, e só percebo DEPOIS das mesmas...

Serei aquele coadjuvante bizarro do seu filme. Pode contar com isso.

Eu sou eu! disse...

"Sei que a igreja é uma zona". Isso mto me lembrou o barraco do buzu " cala a boca, herege". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ri mto!! srsr

Graças a Deus a minha mãe escolheu uma excelente madrinha pra mim..acertei a mão e escolhi uma melhor ainda para a minha filha. Deve ser um furico ter uma madrinha mais chata que pentelho encravado. Boa sorte aí. srsr

Bjossssssssssssss.

Zé Hilário disse...

Meu padrinho é um "primo" bem mais velho meu, que ganha 20.000,00 por mês (ele é um alto funcionário do governo federal e tralala) e minha tia fofa.

O mais engraçado é que mês passado liguei pra ele pedindo: R$ 100,00 (leu bem? 100,00) emprestado e ele disse: Não tenho, to passando por umas dificuldades etc etc. Desacreditei sabe?

Minha tia/ madrinha não tem grana, liguei pra ela contando as agruras ela ficou super triste.. daí depois de 3 dias tava la na minha conta... R$ 200,00 e ela q tinha depositado. Perguntei se não ia fazer falta e ela disse: tudo bem, vc ta longe de casa e eu me viro por aqui.

cara, foi foda sabe?

As vezes a gente tem sorte, na maioria das vezes não... queria poder tacar uma BOMBA na casa do meu padrinho hoje.

Jullyane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jullyane disse...

É uma pena que vc seja atéia, porque até que seria bom acreditar que vc iria sem escalas pro céu, porque depois de padecer esse tanto na Terra, o vôo era direeeeeeto! Kkkkk!
Eu simplesmente não consigo crer! Se fosse a minha mãe, tinha feito uma confusão na Igreja, mas ela não tinha me batizado. Mamys paga pra não sair de uma boa briga!
Detalhe: meus padrinhos são maravilhosos!
Beijos e tenha uma ótima semana!

.duas doses de desdém - Gui disse...

Foda essas coisas né! mas vc tá bem certa em rancorizar hehhe

beijo, linda!!

e obrigada por se comover lá com a historinah do arroto, foi o fim da picada aquilo, nem gosto de lembrar haiushaihiue

paulinhaonline disse...

eu estou no estágio lendo teu blog e tive de mostrar pro meu amigo estagiário (que trabalha mto, claro) do que raios eu ria tanto.

hahaha

foda.
sei nem explicar.

Chico Mouse disse...

Ah, então tá tudo explicado agora! Culpa "daquela-que-não-pode-ser-nomeada"... E agora, como é que você, Patrícia Potter, vai sair dessa, hein? :P

Carlinha Salgueiro disse...

Conheci meu padrinho no velório dele. E a madrinha tava viva, nunca mais os vi.

Eles se ofereceram, meus pais sem graça não negaram.

Aí meu irmão veio depois e ganhou aquela que era pra ser minha madrinha, rica e bondoza.

Mas ela foi prometida para minha ser minha madrinha de crisma e sempre me deu presentes legais também!

Daí que eu disse, com doze anos, para minha mãe que só ía a igreja pq ela mandava, nunca mais precisei ir e a madrinha nunca se concretizou...

Anônimo disse...

minha historia é confusa tb. minha mae ia chamar meus tio e a esposa pra me batizarem. só que na epoca os irmãos (não esse tio, os outros 3) expulsaram ela da casa dos pais pq queriam vende-la (ela tinha ficado morando la pq cuidou dos meus avós até a morte).

daí ela ficou na rua com um bebê recem nascido e quem a acudiu não foi o meu tio, mas um amigo da faculdade. entao ela pensou em chamar ele e a esposa pra me batizarem, claro.

só q esse amigo tinha uma amante e, exatamente naquela época, a esposa tinha descoberto o caso e botado ele pra fora. entao ele tava vivendo com a tal amante e ela se convidou pra ser a madrinha.

fui batizada. passados 2 meses, a ex-mulher revelou q estava grávida e ele voltou pra casa. e a amante voltou a ser amante.

conclusão: devo ter visto meu padrinho umas 3 vezes na vida, pq ele passava mto pouco tempo na casa da minha madrinha e eu n podia ir até a casa dele (pq aí ele teria q confessar pra esposa q me apadrinhou com a amante).

minha madrinha, por sua vez, nao era amiga da minha mae (elas se conheceram praticamente no dia do batizado), as duas n tem absolutamente nada a ver, entao a gente quase nunca se visitou.

hoje eu devo estar ha uns 15 anos sem falar com eles 2, rs.