quinta-feira, outubro 09, 2008

moro numa comunidade hippie e não sabia

(Sei que muita gente não sabe o que é uma vila, mas é um condomínio de casas, quase sempre fechado). Pois bem, aqui na minha vila acontece o seguinte, são 12 casas e tem o interfone e tal. Só que por alguma razão que desconheço, sempre que alguém toca em uma casa e a pessoa desta não atende, o idiota vai e toca o interfone de outra casa, não atende e ele toca o de outra e assim por diante, até algum vizinho aparecer (e claro, nunca sou eu) e o diálogo se seguir quase sempre desse jeito:

Idiota: fulano da casa tal está?
Pessoa da vila: porra, não é aqui. fulano mora na casa tal
Idiota: toquei lá, mas ninguém atende
Pessoa da vila: porra, então é porque não tem ninguém em casa!

E daí bate a porta bem puto, e com razão.

Quando você vai em um prédio e toca no apartamento 101, se ninguém atender, por algum acaso, você toca depois no 102 só para se certificar? Não. Mas nas vilas as outras casas entram na roda, porque quem sabe a pessoa não está lá vendo novela com o vizinho, né mesmo. Grandes mistérios da humanidade: por que as pessoas que não moram em vilas acham que isso aqui é uma comunidade hippie, sei lá, todo mundo é família, é amigo, tocou na casa 1, o velho da casa 12 vai atender e pedir para esperar "opa, toma aqui um café, espera aí no sofá que daqui a pouco ele volta".

?

Hoje eu estava tomando banho e a campainha tocou, eu caguei, porque se ninguém me avisa que vem, eu não atendo a campainha, simples assim. Tocou, tocou. Tocou em todas as casas inclusive, e continuei tomando meu banho e ainda deu tempo de terminar e vestir minha roupa, o cara tornou a tocar a minha campainha, daí eu fui ver quem era, odeio pessoas insistentes, e era o rapaz para trocar o colchão. Como eu tinha que resolver isso mesmo, deixei o rapaz entrar e nisso todos os vizinhos me olhando com cara de cu "por que você não atendeu antes, esperou ele tocar em todas as casas", cara, caguei para todo mundo, não sou o tipo de pessoa que interrompe um banho.

O bom é que é menos um problema, eu tinha ficado responsável por resolver essa parada do colchão, e a princípio está tudo certo. Outro dia tinha ligado para a loja, falei meu problema, o colchão blablabla, depois de horas no telefone o cara me responde "sou o segurança da loja", broxei total, nem tentei ligar de novo. Odeio ter que resolver coisas por telefone, aliás, no geral eu odeio resolver as coisas. A minha vida é um acúmulo de situações não resolvidas.

14 comentários :

guilherme disse...

Cara eu muito me identifico com odiar resolver coisas.

eu preciso cortar o cabelo faz duas semanas, mas meu TOC não me permite porque o lugar que eu cortei a minha vida inteira fechou e eu tenho que achar um novo e tenho preguiça e medo.

Trancarei-me em casa e só sairei quando a comida, o dinheiro e a internet acabarem.

zinha disse...

aderi as suas sugestões. nem pensava que alguem lia aquilo; é alguem que cansou de falar sozinha e resolveu escrever.


acho que, não sei. esse negocio de morrer sozinha. não acho q todo mundo precise de alguem pra ser feliz; falou de um amor e não amigos. eu sou mt feliz com o pouco que tenho. e acho sim que os amigos são a segunda familia que voc escolhe. esses poucos que tenho me dão mais sustentação do que imagino.

obrigada por comentar.

beijo

Anne disse...

ah,resolver coisas. nem me fale. o ruim é q a gente TEM que resolver coisas, mais cedo ou mais tarde. tb odeio. ODEIO. meu sonho: alguém que resolva as coisas pra mim. sonho não, né. delírio. hohoho.

.duas doses de desdém disse...

Que coisa chata isso mesmo!!
Eu tb só atendo qdo tô esperando alguém...mas às vezes saio do banho mesmo sim..


sou sua fã!

beijo, garota!

raquel disse...

eu também sou sua fã.

só não monto um altar de devoção aqui em casa porque vc é flamenguista.

vanessa disse...

o/
mais uma que não atende a campainha se não tá esperando ninguém = nunca atendo a porta na vida.

só que do portão dá pra ver todas as janelas, só quando tá sol lá fora que ninguém me enxerga... e eu entôo o mantra "se eu estivesse tomando banho, não dava pra abrir mesmo" :P

.duas doses de desdém disse...

Tu és flamenGuista? mais um motivo pra minha devoção \o/

beijo

P.S: mas eu nem gosto de futebol, só que sempre gostei do Flamengo, já tive até lindas camisas e tal...

\o

Walquiria Biazetto disse...

Bem, eu também odeio resolver coisas. Tanto que fiquei doente e começei a faltar no estágio que estava fazendo. Faltei, faltei e agora faz um mês e meio que não vou. Será que fui despedida? HAUShaUSHaushauhsAHSUAHssa!
Muito bom seu blog!
Tá no meu Blogroll.

yochis disse...

Pela manhã odeio falar..
Quando tocavam na minha casa pela manhã em pensamento.. mandava pra tudo que é lugar e no cu tambem, apesar que pode ser um elogio ne?

Beatrix Kiddo! disse...

Eu ODEIO falar ao telefone. Com qualquer pessoa, então eu nunca atendo aqui em casa e quando tenho que usá-lo, passo msgs pq eh mais prático.
Se todos os meus problemas fossem resolvidos através de e-mails, o mundo seria a better place for me.
Meu interfone quebrou há 10 anos e nunca a gente(meus pais) comprou um novo. ADORO! Agora eu tenho que dar um jeito de a gente viver sem telefone, mas vai ser um pouco mais dificil.


Amei o comentário do Guilherme, falando sobre cortar o cabelo em lugar diferente. Eu odeio fazer coisas em lugares que não são os que eu frequento. Eu sou mto metódica.

Caralho, escrevi p/cacete!

Beijos.

Chico Mouse disse...

Imperdoável!!
Banhos são coisas que jamais podem ser interropidas. Pode o mundo se acabar, mas eu estarei lá, relax, impassível, ouvindo um som e deixando a água cair na cabeça...

Quando eu crescer e for rico (?) vou ter uma banheira em casa. Aí é que eu não vou mais atender à porta mesmo... hahahahah!

Bjão, Pat!

Fernanda disse...

Cara eu já sofri desse mal, quando eu morava em governador valadares/MG rs

ge disse...

ai que blog delicioso!
não consegui parar de ler, patricia!

sobre o post, não moro em vila, mas na minha rua só tem casas e as pessoas fazem a mesma coisa. até carteiro!

paulinhaonline disse...

HAHAHAHAHHA
morri de rir com o "sou o segurança da loja" =/
é tão broxante essas coisas.

aqui no meu prédio é assim tbm. como tem só 3 andares e não tem porteiro, nego acha q se tocar no meu apê pra saber se meu vizinho está é válido.

pior é vizinho que interfona porque "esqueceu a chave de casa".
porra, se esqueceu a chave então a porta ta aberta, né?!

beijos