domingo, agosto 31, 2008

the end

Não há nada que simbolize um término de uma amizade para mim, como o fato de eu deletar as mensagens referentes à pessoa no celular. Fiz isso com 4 contatos essa semana. Quando eu chego nesse ponto, de deletar as mensagens, é porque realmente a coisa está feia.

(Sou fútil e você que é feio?)

Respira fundo.

As vezes eu penso que sou rancorosa, na verdade não apenas penso, eu sei que sou mesmo. Mas as vezes também acho que Madre Tereza de Calcutá aflora em mim em determinadas ocasiões. Em três dos quatro joselitos eu muito teria direito a dar até tapa na cara, chamar de traíra, filho da puta, maaaaas o que eu fiz? Nada. Vi, aturei, de um aturo até hoje por forças do destino, e engoli numa boa. Risquei da lista de pessoas que eu posso contar, mas não excluí de tudo, não disse "sai fora, seu merda", e gente, eu total tenho direito de dizer "sai fora, seu merda". E nunca disse. Aí dá margem da pessoa me mandar email contando sobre a vida como se nada tivesse acontecido, dá direito a pessoa de nas raríssimas vezes que entro no msn mandar mensagem "tá sumida, minha vida tá blablabla". Não estou interessada. Você não é mais meu amigo, beijos.

Nenhum comentário :