quarta-feira, julho 23, 2008

Nunca confie no bonequinho do globo

Hoje vi um dos piores filmes de toda a minha existência. Só não foi o pior porque nada ganha de um filme que vi em uma Maratona Odeon que tinha uma piroca andante, tipo uma piroca com pernas mesmo, tinha umas baratas gigantes também, o filme era tão ruim que a gente dormia, acordava, e não sabia se era o filme ou se estava tendo um pesadelo.

Luz silenciosa, o filme de hoje. Li a sinopse, gostei, mas não foi algo tão interessante assim. Li a crítica e ela estava excelente, o bonequinho aplaudindo de pé e tudo. Prêmios no Festival de Cannes, no Rio e em Havana. Parecia bom. Influenciada, fui ver.

O filme começa e minha primeira frase é "olha, allan, se não tiver nenhuma fala em 10 minutos, eu me levanto e vou embora", uma pena eu não ter respeitado meu desejo. Não que eu tenha algo contra o silêncio, mas tudo tem um limite. Inclusive um dos meus filmes preferidos é Lavoura Arcaica que é bem lento "O tempo... O tempo... O TEMPO...", e por aí vai.

É todo um conjunto que faz o filme ser uma merda. Até a atuação do personagem principal, que tenta chorar, mas mesmo o Cigano Igor consegue resultado melhor. E depois do filme aposto que teve gente debatendo sobre ele. Tinha muita gente compenetrada naquilo. Como diz Christian Pior, "esse pessoal da humanas viaja muito."

Bom, você paga 7 reais para ver uma merda, qual sua saída? Entrar no clima e rir muito, não é? Foi o que fizemos, mas senti uma certa hostilidade da platéia, acho que não gostaram muito, principalmente da parte que o Allan, às gargalhadas grita: "SUA PIRANHA, VOCÊ ME TROUXE PARA VER ESSE FILME UÓÓÓÓ!"

E o ponto alto da noite foi, assim que saímos da sala, vira um senhor e pergunta para nós dois:

"E aí, gostaram do filme?"

Cara, gargalhada homérica. Valeu a noite.

Nenhum comentário :