domingo, março 13, 2005

Eutanásia

Hoje eu assisti Menina de ouro, semana passada foi a vez de Mar adentro (foto). Os dois filmes tratam sobre a questão da eutanásia. São dois filmes belíssimos que colocam qualquer pessoa pra pensar, acho que é uma boa pedida para aqueles que não têm opinião formada sobre o assunto. Já faz tempo que tenho a minha, mas assistir filmes assim só servem pra reforçar minha posição.

A eutanásia é até simples se você for analisar outras questões como aborto, pena de morte, legalização das drogas etc. É um tema polêmico, mas acho ele simples por uma única razão: todos temos direito à liberdade de fazer com a nossa vida o que queremos, não importa o que sua religião pensa sobre isso, o respeito ao direito alheio deve ser sempre preservado. É diferente quando tratamos de outros temas, porque esses exigem uma complexidade maior de pensamento. Já na eutanásia as coisas se definem por si só, a liberdade de cada pessoa deve ser respeitada mesmo que não concordemos com o que ela faça.

O único país do mundo a permitir a eutanásia é a Holanda, fora ele ainda temos a Suiça onde somente o suicídio assistido é permitido. Suicídio assistido é quando médicos fornecem meios para que o paciente se mate sozinho, dão, por exemplo, uma seringa com um conteúdo letal e o próprio paciente aplica a injeção, sem a ajuda de ninguém, pelo menos não teoricamente. Geralmente quem recorre a isso são pacientes com doenças terminais, mas mesmo na Suiça a eutanásia ainda não é permitida, porque esbarra na velha questão de que o médico/enfermeiro/parente está matando a pessoa. Acredito que não respeitar o desejo dos outros, apenas porque ele não consegue fazer sozinho é um poder que os homens exercem sadicamente, é como se o paciente pedisse "me dá uma água" e você não dá e diz "levante e pegue" e ele responde "mas eu não consigo" e você rebate "então, eu nada posso fazer" e você ainda fica olhando pra ele, vendo que ele não é capaz de levantar e pegar o copo em cima da mesa, que é só você estender a mão e pegar a água, mas você não faz nada, só olha com um prazer voyeurístico, inabalável na consciência de que a vida dele está em suas mãos, mas que é a sua vontade que irá prevalecer, e não à dele.

Sinceramente, não sei como ainda tem gente que é contra a eutanásia, é quase sempre a mesma balela "deus é contra e blablabla", dá vontade de mandar um sonoro foda-se deus, acho que isso soaria agressivo e desrespeitoso, mas é a única saída com pessoas que acham que deus deve ter sua palavra final sobre tudo. Eu lembro de ter lido uma discussão em que um dos lado disse "você são utópicos demais" e a outra parte falou "que nada, vocês é que são, a gente tá aqui há duas horas discutindo com pessoas que crêem em algo invisível e não-provável". Bom, creio que no meio de uma discussão não devemos recorrer a seres invisíveis e não-prováveis, mesmo que eles existam, se não podemos provar, então não é certo usar como argumento.

É muito confortável dizer que não devemos ajudar ninguém a morrer, é confortável demais, queria ver cada pessoa que fala uma asneira dessas em cima de uma cama sem poder se mexer, as vezes nem falar, respirando com ajuda de aparelhos, precisando dos outros para comer, para tomar banho, para usar fraldas... "Ah, mas cada um tem seu fardo"... Fardo é o caralho! Esse tipo de pensamento fede.