quarta-feira, fevereiro 16, 2005

As causas do Ódio I

Eu já odiei alguém e isso fez muito mais mal a mim do que a pessoa odiada. O máximo que pode acontecer com o objeto odiado são as cargas negativas que ele recebe, só que quem odeia recebe muito mais essas cargas, o ódio é criado dentro de alguém para então ser passado para o “odiado”. Analisando isso eu percebo que criei um sentimento mostro dentro de mim e eu só tinha 9 anos, imagina o estrago que deve ter feito na minha vida. Hoje eu não odeio mais essa pessoa, sinto mágoa, é verdade, mas nada que um dia não possa ser melhorado.

Eu já odiei pessoas que me chamavam de Paty porque elas me lembravam alguém que tinha o costume de me chamar assim, e sempre que algum amigo vinha e me chamava de Paty ele acaba sem querer atiçando a minha memória e fazendo com que eu recordasse de coisas que não gostaria jamais de recordar. Hoje, tanto faz se alguém me chama assim, as coisas não se superam, mas a gente finge que sim.

Eu já odiei Maricá, porque perdi uma parte da minha vida naquela roça, mas hoje passaria as férias lá numa boa, tudo é uma questão de perspectiva. Antes eu morava lá e não sabia quando eu ia sair, se eu passo as férias, sei que no fim delas eu já estou de volta. Na verdade eu não tinha tanta razão para odiar, pois as poucas pessoas que minha mãe e eu conhecemos foram pessoas muito boas, com coração enorme. Desde o dono do sacolão até os vizinhos. É um calor humano que você não encontra em grandes cidades.


Um dia eu faço a parte II