domingo, março 21, 2004

Meus Podres mais Podres - Parte II

46. Já fingi um desmaio só para faltar a aula.
47. Já joguei ovos na Câmara Municipal numa manifestação e quase fui perseguida por um PM.
48. Eu faço testes de comportamento, desses que saem em revistas ou sites de baixo nível intelectual, como "igirl" ou "isto é gente".
49. Perco a noção quando acordo. É sério, não tenho consciência de mim quando eu desperto, acho que porque o espírito ainda não voltou pro meu corpo. Já teve dia de eu acordar com o barulho do despertador e achar que era um bombardeio dos Eua, num outro dia simplesmente não conseguia lembrar meu nome, e também já perdi as contas de quantas vezes caí no chão assim que me levantei da cama.
50. Perco a noção as vezes sem mesmo ter acabado de acordar, ou seja, no meu estado normal. Tenho lapsos momentâneos que me fazem fazer perguntas completamente esdrúxulas, umas das que me lembro, foi um dia em que me questionei se estava no ano 2001 ou 2002, não conseguia descobrir. Não é apenas uma confusão de pensamento, é lapso mesmo! Já me questionei se tinha nascido no dia 25, 26 ou 27, e preciso das pessoas para me ajudar a achar as respostas e elas se divertem com isso.
51. Tenho a chamada Terceira pessoa na minha vida (muitos escritores tem isso). Ele é como um narrador, parte dele as análises insanas que faço das pessoas, é Dele que consigo fazer previsões e achar coisas onde o meu Eu não acharia. Batalhas incríveis são travadas entre o meu Eu e a Terceira pessoa, porque a Terceira pessoa olha o meu Eu como se o Eu fosse uma pessoa comum e não parte dele mesmo, ou seja, a Terceira pessoa descobre coisas do meu Eu que o meu EU não gostaria de saber.
52. Tenho memória de um maconheiro de 70 anos. Apesar de não fumar tenho todos as características de um viciado.
53. Fico admirando minhas unhas várias vezes ao dia como se eu fosse uma madame. Eu já fui viciada em roer unhas e hoje como sou uma doente em recuperação tenho orgulho de vê-las enormes e pintadas.
54. Sou obcecada com a limpeza de minhas orelhas, chego a limpá-las umas cinco vezes por dia com cotonete.
55. Sempre que acordo, é automático: tenho que olhar que horas são. Isso serve tanto para quando vou ao banheiro ou quando acordo pra valer. Se eu não olhar que horas são, não consigo dormir novamente.
56. Tenho a incrível capacidade de olhar tudo em 180 graus. Estou conversando com você, mas sei tudo o que está acontecendo ao meu redor.
57. Tenho além disso, um olhar super clínico que me permite fazer análises insanas sobre todas as pessoas. Consigo descobrir muita coisa sobre as pessoas apenas analisando a forma como ela age ou fala.
58. Adoro biscoito no leite. Aqueles biscoitos de maisena ficam uma delícia derretidos no café-com leite. Acha nojento? Não sabe o que está perdendo.
59. Sempre estou mexendo os dedos. As vezes coloco-os na boca ou simplesmente fico amassando-os uns com os outros. Essa mania é mais comum em pessoas nervosas, coisa que eu não sou.
60. Cantarolo várias vezes ao dia, embora tenha uma voz péssima.
61. Como já disse uma vez aqui, falo com pessoas imaginárias. A mania vem de ficar falando como se estivesse conversando com alguém. Muitas vezes esqueço que tem alguém em casa e minha mãe pára e fica estática me olhando como se eu fosse maluca. Mas eu não sou maluca. Não sou.
62. Uso muito "Tu" ao invés de "você", como por exemplo "tu vai na festa hoje?", mas procuro consertar essa mania.
63. Tenho mania de coçar a cabeça. Detalhe: não tenho piolho e minha cabeça não coça.
64. Detesto cabelo no box e abomino pêlos no sabonete. No banheiro sou que nem homem, detesto calcinha pendurada e não ligo se a tampa estiver em pé.
65. O meu espírito tem sempre que se preparar para fazer alguma coisa. Você não pode chegar pra mim e dizer: "Vá agora na padaria", você deve dizer "Vá daqui a três horas na padaria" e ainda deve me dar um bom motivo para isso.
66. Não durmo sem ter uma luz ligada por perto. Pode ser um abajour ou a lâmpada do banheiro acesa. Nunca durmo no escuro, pois tenho medo de espíritos que vagam por aí. Quando o medo é maior pego minhas coisas e vou dormir no quarto da mamãe, embora eu tenha 20 anos na cara!

P.s: Quem quiser ver a primeira parte é só clicar aqui.

Update: Cada vez que eu leio o que vocês escrevem, eu saio com uma sensação forte de que eu devo procurar um psiquiatra.

Ronan: e mesmo q eu te de um bom motivo pra ir na padaria e te peça horas antes vc naum vai... vc liga pra um amigo combinando dele ir na tua casa e pede pra ele passar na padaria pra vc. bjs

Ah, é verdade hahahahah tão mais prático mandar os outros fazerem as coisas...