sábado, março 13, 2004

Grandes vilões que eu adoro

Laura Prudente da Costa,
personagem de Claudia Abreu (linda e por sinal faz Filosofia na PUC)

Laura é dissimulada, cínica, falsa. Todos os defeitos que eu abomino em um ser humano, mas tenho que me render ao charme dessa vilã, pois ela consegue tudo apenas com um sorrisinho de menina de 12 anos. Apelidada por "Cachorra" pelo comparsa Marcos ela não desiste e ainda pede uns tapas, revidados, é claro, com o mesmo carinho. Laura faz de tudo e tudo mesmo para chegar onde deseja, vai pra cama com qualquer homem (e mulher também), e muitas vezes nem precisa, como foi o caso do otário do Renato Mendes (outro vilão que eu adoro). Claro que ela não chega a ser um Macunaíma, o herói sem caráter, mas nos faz perceber como a honestidade é entediante, pelo menos na ficção. Maria Clara Diniz é muito chata com toda aquela ética. Prefiro os vilões, mas que nenhum deles cruze o meu caminho...