sábado, dezembro 20, 2003

Ana Carolina, minha diva


Resolvi fazer um post dedicado exclusivamente a essa linda mulher. O último CD dela está fantástico, algumas músicas já estão tocando nas rádios, mas a minha preferida é a canção É mágoa, é tão linda e comovente que muitas vezes quando escuto eu choro. É por causa do final de ano, sempre fico deprimida no Natal, algo sem explicação, deve ser porque eu sou a encarnação de Judas Iscariotes, só pode. Mas tenho uma boa notícia: queridos não vou mais passar o ano novo trancafiada em casa, vou para Copacabana! Eu iria passar em casa pois não tenho coragem de deixar a minha mãe sozinha, coisa de família tradicional, eu não sou uma filha relapsa como os meus amigos, ela também não podia sair de casa por causa do meu gato. O fato é que a alma caridosa do meu primo, resolveu de uma hora pra outra passar aqui em casa, ou seja, mesmo quando não há saída, o destino se encarrega de me fazer feliz.

Cafoooona música em blog, mas o blog é de quem? Ah, é meu.

É mágoa - Ana Carolina
É mágoa,
Já vou dizendo de antemão
Se eu encontar com você
Tô com três pedras na mão
Eu só queria distância da nossa distância
Sair por aí procurando uma contramão
Acabei chegando na sua rua
Na dúvida qual era a sua janela
Lembrei que era pra cada um ficar na sua
Mas é que até a minha solidão tava na tela
Atirei uma pedra na sua janela
E logo correndo me arrependi
Foi o medo de te acertar
Mas era pra te acertar
E disso eu quase me esqueci
Atirei outra pedra na sua janela
Uma que não fez o menor ruído
Não quebrou, não rachou, não deu em nada
E eu pensei: talvez você tenha me esquecido
Eu só não consegui foi te acertar o coração
Porque eu já era o alvo
De tando que eu tinha sofrido.
Aí, nem precisava mais de pedra
Minha raiva quase transpassa
A espessura do seu pedro
É mágoa
O que eu choro é água com sal
Se der um vento é maremoto
Se eu for embora não sou mais eu
Água de torneira não volta
E eu vou embora
Adeus