domingo, outubro 19, 2003

Os meus podres mais podres I

1. O primeiro garoto que eu gostei, quando eu tinha 5 anos, era gay.
2. O segundo garoto que eu gostei, quando eu tinha 7 anos, era gay.
3. O terceiro garoto que eu gostei, quando eu tinha 9 anos, era um negro beiçudo que morava em Irajá.
4. Eu, em uma época remota do meu passado, gostei de funk.
5. Quando eu estudava no jardim gostava de brincar de polícia e ladrão. Eu queria ser sempre o ladrão para os garotos me agarrarem por trás.
6. Uma vez minha mãe e uma amiga tiveram uma briga estratosférica e eu defendendo as dores da minha mãe fiquei passando trote pra essa amiga dela durante um mês, fiz ela mudar de telefone e acusar uma vizinha em vão . Detalhe: isso foi há uns onze anos e nunca ninguém da minha família soube disso. Até hoje a coitada procura o autor dos trotes.
7. Eu gosto de Britney Spears e Kelly Key. Como é duro admitir isso, meu deus!
8. Eu gosto das crônicas do Arnaldo Jabor. E sei que sofrerei conseqüências pavorosas por essa confissão.
9. Já fiz intrigas que quase acabaram em assassinato. A mais famosa foi quando eu disse ao marido da empregada do meu avô que ela o traía. O homem bateu nela e a ameaçou com uma faca. E o melhor de tudo, a história era verdadeira, além dela não valer nada mesmo.
10. Já fui fã ardorosa do Leonardo di Caprio, tenho até hoje a coleção com milhares de fotos e filmes.
11. Eu (veja bem: EU) pedi para fazer a primeira comunhão. Mas essa eu posso explicar por dois motivos: em primeiro porque eu tinha inveja dos meus amigos da escola que já tinham feito, e segundo porque eu queria saber o gosto daquela bolachinha.
12. Em uma semana freqüentando a igreja, tornei-me espírita, mas a minha mãe me obrigou a terminar o curso de aulas sacras.
13. Quando eu era muito pequena e muito inocente, dizia para os meus amiguinhos que a minha mãe era virgem e que eu usava camisinha (eu achava que aids a gente pegava pelo ar e que camisinha fosse uma camisa especial)
14. Só descobri o significado de sexo oral aos 13 anos (!!!), antes eu achava que eram conversas de sacanagem.
15. Eu sou hipócrita, má, sarcástica, manipuladora, prepotente, cínica e arrogante.
16. Aos 9 anos roguei uma praga em todos os alunos da minha turma que conseguiram o tão almejado posto no pelotão da bandeira nacional, posto esse ao qual eu almejava com todas as minhas forças.
17. Eu gosto da música 'Lua de Cristal' da Xuxa.
18. Quando eu estudava em São Cristóvão eu fingia que amarrava o tênis só para ver as garotas tirando a roupa por mais tempo.
19. Eu já passei na passarela da Praça da Bandeira de saia escolar sem short por baixo.
20. Eu já passei por cima daqueles bueiros do metrô no meio de um sinal fechado e abarrotado de carros. Obviamente que a minha saia foi parar na minha cara. E tive assim, meu dia de Marilyn Monroe.
21. Eu levei um tombo no meio da rua São Francisco Xavier e quase fui atropelada por uma caminhonete.
22. Eu já fui atropelada por uma moto.
23. Quando eu era muito pequena eu era apaixonada pelo Fabio Jr. (essa eu acho que só a minha mãe sabe). E eu falava pra ela que quando eu crescesse eu iria me casar com ele.
24. Na copa de 90 eu fui induzida pela minha mãe a torcer contra o Brasil (ela estava puta com a situação do país).
25. Eu já coloquei o meu gato na máquina de lavar roupas (desligada claro) e quase o matei enforcado com a coleira do cachorro em uma brincadeira.
26. Fiz eu mesma a reconstituição da pele do meu supercílio esquerdo que ficou pendurada porque o meu gato arrancou pedaços da minha cara.
27. Eu tenho altas conversas com pessoas imaginárias.
28. Eu já estou anestesiada pelas derrotas do Flamengo.
29. Entre as musicas mais toscas que eu tenho no meu computador estão (além de Lua de Cristal): Zezé di Camargo & Luciano, Bruno & Marrone, Sandy e Jr., e alguns funks que eu baixei para matar as saudades (com essa os resquícios da minha dignidade foram pro espaço)
30. Há alguns anos uma cigana me disse que eu ia perder a virgindade com 19 anos. Sem noção, hein.
31. Quando eu era mais nova pegava dinheiro escondido da bolsa da minha mãe, hoje eu pego escondido com o consentimento dela.
32. Quando os meus pais se separaram eu ri de felicidade.
33. Dos 13 aos 15 anos eu fui assinante da revista Placar: uma revista de futebol e mulher gostosa. Foi mais ou menos nessa época que a minha reputação foi por água a baixo perante a minha família.
34. Eu chorei vendo aquela porcaria de filme chamado Uma mente brilhante
35. Eu ri quando o Jack de Titanic morreu.
36. Eu quase me filiei ao PT há uns dois anos atrás, cheguei até a assinar a ficha de filiação, mas deus me mostrou o caminho da luz. (Obs: Não é por causa do PT em si, e sim por causa de partido, hoje sou apartidária com fé)
37. Eu já tive o meu dia de Dóris e me arrependo profundamente por isso.
38. Eu já tentei me matar várias vezes, mas fracassei em todas. (opa, do contrário eu não estaria aqui...)
39. Já pensei na possibilidade de procurar um analista (pronto minha reputação não existe mais), mas tenho medo que isso interfira no meu papel de escritora, afinal se todas as minhas mazelas forem curadas eu vou me inspirar em quê para escrever?
40. Eu já me atraquei com um desconhecido porque tenho medo de altura. Foi lá na Ilha do Governador, eu estava perdida, o que aumentou ainda mais a minha aflição e eu não tendo como atravessar a rua pela pista, tive que sucumbir a tão temida passarela. Pois bem, me agarrei no primeiro que passou e implorei "por favor moço, eu tenho pavor de altura, me ajuda a atravessar isso aqui?". O homem ficou muito assustado, mas acabou me ajudando e no final se despediu de mim com a célebre frase que até hoje nos dias mais sombrios ecoa dentro da minha alma: "se eu fosse você procurava um psiquiatra, acho que isso é síndrome do pânico".
41. Eu assisti uma novela do SBT chamada Fascinação, há uns cinco anos atrás. Que contava a história da mocinha que dava pro mocinho e impedida de se casar ia viver num puteiro.
42. Eu amo Kubanacan e não tenho nenhuma vergonha disso.
43. Uma vez eu vi uma mulher tão gostosa, mas tão gostosa que eu a segui na Rua Teodoro da Silva só pra saber onde ela morava.
44. Eu adorava aquela serie de filmes Emanuelle que passava (e ainda passa) na Band.
45. Sou voyeur. E não vou fazer nenhum comentário sobre isso, nem sob tortura.