domingo, setembro 28, 2003

Será que o padre Marcelo vai ser demitido?

O vaticano está para lançar um documento proibindo músicas e danças nas missas, até porque isso é o processo inverso, né? Lutero saiu da igreja católica para fundar o protestantismo e agora cinco séculos depois os herdeiros de Constantino querem se evangelizar. Daqui alguns anos a gente vai ver na missa neguinho recebendo santo e tudo. E o padre no confessionário vai dizer: "isso é encosto minha filha", visualizou a cena? Que horror.

Nada contra, na verdade nem católica eu sou, gosto de música sacra e só. Mas o que mais me fascina na religião dos papas é essa coisa dos símbolos, cheio de não-me-toques. Eu não sei porque eles são contra homossexuais, são a própria religião de afetados. É bonito essa coisa do casamento na igreja, de pedir promessa pra santo, do padre ser tratado quase como um semi-deus, isso tudo pra mim é muito interessante, lindo de se ver sob uma ótica mitológica.

É por isso que mesmo não sendo católica e admitindo que a minha opinião é reacionária eu concordo com o papa: cantos e danças desmoralizam a religião católica. Os caras da renovação carismática querem transformar a religião em uma nova Igreja Universal, do povão mesmo, só que esquecem que o catolicismo foi criado para a elite, se quiserem mudar isso terão de mudar a base da sua fé também. Uma coisa é certa: a renovação carismática fala a língua do povo e padres como Marcelo Rossi tem mais empatia junto ao público do que o Cardeal Dom Eugênio Salles, mas que este último representa a verdadeira igreja católica é um fato.